Documento comprova que FBI espionava cidadãos americanos

Na última terça-feira, a Corte de Monitoramento Estrangeiro e Inteligência dos Estados Unidos (FISC) divulgou um documento do Diretório de Inteligência Nacional do país que revela que o FBI tem abusado do poder concedido pela Seção 702 do Ato de Inteligência e Monitoramento de Estrangeiros (FISA).

Esta Seção dá poderes para que o FBI monitore e colete dados de possíveis ameaças estrangeiras à soberania nacional, mas a agência estava usando essa permissão para investigar cidadãos americanos, incluindo agentes do próprio FBI e suas famílias.

O problema encontrado é que, ao invés de filtrar suas buscas em termos que trariam resultados apenas de imigrantes que vivem no país, o FBI estaria usando termos de busca propositalmente amplos como forma de coletar informações privadas de cidadãos americanos, tendo o acesso a coisas que todos consideram como privadas, como o conteúdo de mensagens de e-mail e de conversas telefônicas.

De acordo com Neema Singh Giuliani, Conselheiro Legislativo da União Americana pelas Liberdade Civis, nenhum governo deveria ter o poder de bisbilhotar nossas mensagens e conversas telefônicas sem uma ordem judicial.

Para ele, essa descoberta dá ainda mais razões para que o Congresso e as cortes do país criem leis para proibir o monitoramento de qualquer pessoa sem um mandado assinado por juiz, fechando permanentemente qualquer projeto de monitoramento que não tenha um alvo individual em específico.

Além de ter acesso a dados de pessoas que não deveriam estar sendo monitoradas, em diversas ocasiões funcionários do FBI usaram a base da FISA para motivos pessoais.

Um exemplo é o caso de um linguista contratado como terceirizado pelo FBI que pesquisou o banco de dados não apenas para saber o que a agência tinha sobre ele próprio, mas também sobre seus colegas de trabalho e familiares, tendo acesso a e-mails pessoais e gravações de conversas telefônicas dessas pessoas.

Por isso, a FISC considerou o FBI culpado de não fiscalizar corretamente o uso dessa ferramenta, alegando que muitos dos problemas encontrados teriam sido evitados se a agência exigisse que seus funcionários apresentassem provas de como monitorar certos cidadãos americanos poderia trazer informações importantes sobre ameaças estrangeiras.

Mas ao invés disso, os funcionários do FBI tinham a permissão de usar a ferramenta para monitorar qualquer pessoa que tivessem vontade, o que é uma clara violação da Quarta Emenda da Constituição do país (que proíbe qualquer tipo de operação de busca e apreensão cometida de forma arbitrária).

Como esperado, a revelação causou furor entre os defensores da privacidade dos dados pessoais dos cidadãos e aumentou os pedidos para que o Congresso derrube a FISA e o Ato USA FREEDOM, que permite esse tipo de monitoramento como forma de proteger o país de ataques terroristas — como o que ocorreu em 2001 no World Trade Center.

Mas, mesmo com as novas provas sobre como o FBI tem abusado deste poder, o monitoramento dos cidadãos do país não deve acabar tão cedo, já que em 2018 o presidente Donald Trump assinou um documento que garante ao FBI o poder de continuar usando a FISA por pelo menos mais seis anos.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Máscara com nariz de fora rende eliminação de exame e prisão de candidato

Um homem de 49 anos foi preso no Japão após se recusar a utilizar corretamente uma máscara facial durante um exame de admissão para faculdade. Ele foi desqualificado da prova e acabou tomando as notícias …

Esconderijo moedas de ouro medievais são descobertas em uma fazenda na Hungria

No século XVI, um ataque do Império Otomano pode ter levado húngaros em pânico a enterrar um estoque de valiosas moedas de prata e ouro. Agora, arqueólogos descobriram este tesouro enterrado em uma fazenda moderna …

Vacina covid-19. As respostas para as 10 perguntas mais procuradas sobre vacinação nas últimas 24 horas

A aprovação da CoronaVac (Sinovac/Instituto Butantan) e da CoviShield (FioCruz/Universidade de Oxford/AstraZeneca) representou um enorme avanço para conter a pandemia de covid-19, que já vitimou quase 210 mil brasileiros. Essas duas vacinas são as primeiras …

Satélites Starlink agora são invisíveis a olho nu, mas não para telescópios

Quando a SpaceX lançou as primeiras 60 unidades da rede Starlink em maio de 2019, a comunidade científica expressou preocupações, prevendo que as observações astronômicas seriam afetadas pelo brilho das unidades que compõe a constelação …

Sites de Apostas Legalizados no Brasil: fique atento

Com o crescimento dos sites de apostas esportivas, é preciso ficar atento a quais deles atuam de maneira legal no mercado e quais estão trabalhando ilegalmente. Infelizmente, os novatos no mundo das apostas podem acabar tendo …

Europa e EUA exigem que Rússia liberte Alexei Navalny

Detenção do ativista russo gera onda de condenações no Ocidente, sendo classificada como tentativa inaceitável de silenciar o crítico de Putin que foi alvo de envenenamento. Juiz determina prisão preventiva por 30 dias. A União Europeia, …

"O que vai curar a economia é a vacinação", diz economista do setor de comércio brasileiro

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) reduziu a previsão de crescimento do setor mesmo com o início da vacinação. Para discutir a questão, a Sputnik Brasil conversou com Fábio Bentes, …

Covid-19: Austrália não deve reabrir fronteiras antes de 2022

A Austrália não deve reabrir suas fronteiras para viajantes estrangeiros em 2021, apesar do avanço das campanhas de vacinação em todo o mundo. A afirmação é do secretário da Saúde, Brendan Murphy, um dos …

Burger King revela seu 1º sanduíche 100% vegano

As lojas britânicas do Burger King agora têm um sanduíche inteiramente vegano. Desde o último dia 11 de janeiro a rede de fast food disponibiliza em seu cardápio no país o Vegan Bean Burger, um …

Novo implante controla fome e pode substituir cirurgia bariátrica

Um implante simples de um dispositivo sem fio, que controla o apetite, pode substituir a cirurgia bariátrica. Ele foi criado por médicos e pesquisadores da Universidade A&M do Texas, EUA e pode ajudar na perda de …