‘Enxurrada’ de doações para reconstruir Notre-Dame já ultrapassa R$ 2 bilhões

Ian Langsdon / EPA

Incêndio na Catedral de Notre-Dame de Paris

As doações se multiplicam para restaurar a Notre-Dame, em Paris, após o incêndio que destruiu parte da catedral na segunda-feira (16). Mesmo sem uma avaliação completa dos estragos e custos de reconstrução, já foram arrecadados em poucas horas mais de 600 milhões de euros (ou R$ 2,6 bilhões).

Dois grandes empresários franceses do setor do luxo fizeram doações que, somadas, ultrapassam R$ 1 bilhão. Bernard Arnault, dono do grupo LVMH, que tem como marcas Louis Vuitton e Dior, anunciou nesta terça-feira uma contribuição de 200 milhões de euros (cerca de R$ 875 milhões).

A gigante de cosméticos L’Oréal, anunciou que está doando 200 milhões de euros. A companhia francesa de petróleo Total, também participa com 100 milhões de euros e pelo menos dois dos grandes bancos franceses também doaram milhões de euros. O Société Générale prometeu 10 milhões e o Crédit Agricole anunciou doação de 5 milhões de euros.

François Pinault, dono do grupo Kering (Saint-Laurent e Gucci), já havia doado na noite de segunda-feira, enquanto os bombeiros ainda lutavam contra o fogo, 100 milhões de euros (cerca de R$ 440 milhões).

Nesta terça, a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, anunciou a liberação de 50 milhões de euros (quase R$ 220 milhões) para restaurar o monumento mais visitado de Paris, que recebe por ano mais de 12 milhões de pessoas. Hidalgo propôs ainda a realização em Paris de uma conferência internacional de doadores. A região da Ile-de-France, onde se situa a catedral, anunciou outros 10 milhões de euros (R$ 44 milhões) em recursos.

Mobilização nacional

Uma campanha nacional de arrecadação foi anunciada ontem pelo presidente francês, Emmanuel Macron. “Nós a reconstruiremos todos juntos. É sem dúvida uma parte do destino francês e estará no projeto que teremos para os próximos anos”, disse Macron. “A Notre-Dame de Paris é nossa história, nossa literatura. É o epicentro de nossa vida. (…) Trata-se da catedral de todos os franceses, mesmo daqueles que nunca vieram aqui.”

A campanha nacional, realizada pela Fundação do Patrimônio, organização privada que promove uma loteria para angariar fundos destinados à conservação de monumentos franceses, iniciou a arrecadação online nesta terça-feira. Ontem, o site da fundação chegou a ter problemas de funcionamento em razão do grande número de acessos simultâneos.

Várias outras campanhas de arrecadação foram lançadas na internet, que já arrecadaram dezenas de milhares de euros. As autoridades recomendam verificar a ligação oficial entre arrecadadores e os responsáveis pela reconstrução, a fim de acompanhar a efetiva destinação dos recursos. A campanha “Notre-Dame de Paris Je t’aime”, por exemplo, já levantou mais de 22 mil euros (quase R$ 100 mil).

A restauração após incêndio deverá levar anos. Alguns especialistas chegaram a estimar que poderia durar décadas. Os danos totais ainda não são conhecidos.

As causas do incêndio também não são conhecidas, mas as investigações apontam para um acidente, segundo o procurador de Paris, Rémy Heitz. “Eu posso afirmar com clareza que pelo que se sabe até agora não há nada que indique um ato voluntário”, disse.

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …