Erro de tradução condena chineses à “pena de morte” em Portugal

A tradução da acusação dos pais de uma menina chinesa de cinco anos, que morreu após cair do 21º andar de um edifício em Lisboa, afirma que os pais foram “condenados à pena de morte” em Portugal – país que não tem tal sentença há 200 anos.

O erro, entre vários outros, na transcrição do português para mandarim levou o advogado do casal a pedir junto do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa a nulidade da tradução da acusação do Ministério Público (MP), segundo o requerimento a que a agência Lusa teve acesso.

“Na acusação recebida pelos pais da menina na China é afirmado que eles são acusados da ‘prática de um crime de exposição ou abandono, e condenados a pena de morte’“, lê-se no requerimento assinado pelo advogado Correia de Almeida, destacando que “foi em profundo estado de desespero” que os acusados o contataram.

A notificação provocou profundo mau estar ao casal, porque, se em Portugal não existe pena de morte, e qualquer cidadão percebe que se trata de um erro, o mesmo não acontece na República Popular da China, país onde existe a pena de morte“, acrescenta o requerimento.

Segundo o o texto, que deu entrada no tribunal nesta terça-feira (25), os acusados “desconhecem os fatos” de que são acusados, apenas sabendo “que foram condenados” a pena de morte.

“O fato levou que os acusados entrassem em estresse, adotando comportamentos que prejudicam a saúde mental, que tem se agravado gradualmente”, acrescenta o documento.

“A acusação, entre dezenas de outros erros, refere que já existiu efetivamente a sentença, a qual pune os acusados com pena de morte”, diz o requerimento.

A defesa do casal requere que a acusação seja substituída por outra, “devidamente traduzida, para que os pais da chinesa possam se inteirar devidamente e assim apresentar sua defesa”.

O início do julgamento estave marcado para 3 de maio deste ano, mas o presidente do coletivo de juízes, Pedro Nunes, explicou que a tradução do despacho de marcação das datas de julgamento só ficou concluída em 27 de abril, razão pela qual os acusados não foram notificados, além de a lei portuguesa conceder 20 dias para se pronunciarem.

O caso

Os acusados, ambos com 40 anos, respondem por crime de exposição ou abandono, agravado pelo resultado da morte da criança que, segundo o despacho ficou sozinha enquanto o casal foi para o Casino de Lisboa.

No despacho, o Juiz de Instrução Criminal (JIC) decidiu levar a julgamento Jiong Wu e Wenzheng Wu, naturais de Shangai, por considerar que, enquanto pais, violaram suas “obrigações e deveres” ao abandonarem a criança na residência, enquanto foram para o Casino de Lisboa, colocando assim em perigo a vida da filha.

Na madrugada de 19 de fevereiro de 2016, segundo a pronúncia, os acusados deixaram a menina Yixuan Wu, de cinco anos, sozinha na sua residência, presumivelmente a dormir, entre as 0h e as 3h11min, tendo ido jogar no Casino de Lisboa.

O TIC considerou que os pais da menina sabiam que era fácil a abertura da porta, que a residência se situava no 21º andar e que podia acontecer que a criança, mesmo cansada, acordasse durante o sono e, ao perceber que estava sozinha, ir em busca dos pais e não os encontrar, abrir a porta da varanda, subir nas grades e cair. O que, de fato, aconteceu.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …

Pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", diz diretor da OMS

A pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", disse neste domingo (24) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus. O representante da ONU discursou na abertura …

Google está “criando Deus”, alerta ex executivo da Google

Segundo um ex-executivo do Google, a singularidade está chegando. E, segundo ele isso representa uma grande ameaça para a humanidade. Mo Gawdat, ex-diretor de negócios da organização moonshot do Google, que na época se chamava Google …

Pandemia causa a maior redução na expectativa de vida desde a Segunda Guerra

Desde a descoberta do coronavírus SARS-CoV-2, mais de 4,9 milhões de pessoas morreram oficialmente em consequência da infecção, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Nesse cenário, a pandemia da covid-19 reduziu a expectativa de vida …

Forças Armadas da Noruega assinam contrato bilionário de mísseis para caças F-35

Noruega tem sido um parceiro ativo no programa de caças dos EUA F-35, tendo em conta que 18 empresas deste país nórdico são parceiros diretos. Subsequentemente, a Noruega decidiu adquirir 52 caças F-35 para substituir …

Brasil fez lobby para mudar relatório climático, diz Greenpeace

Vários países, entre eles o Brasil, tentaram fazer mudanças em um crucial relatório da ONU sobre como combater o aquecimento global, afirmou o Greenpeace nesta quinta-feira (21/10), citando um grande vazamento de documentos. Os documentos aos …

Site da Coreia do Sul é usado para hospedar vírus e distribuí-lo via torrents

Uma campanha de distribuição de malwares na Coreia do Sul está disfarçando cavalos de troia de acesso remoto como um jogo para o público adulto, compartilhado via serviço de hospedagem de arquivos, como o WebHard, …

América Latina pode levar ‘muitos anos’ para superar impacto da pandemia, alerta FMI

Os efeitos negativos da pandemia de Covid-19 em termos de produtividade, emprego e capital humano na América Latina e Caribe podem "demorar muitos anos para serem revertidos". O alerta foi feito nesta quinta-feira (21) pelo …

Dinossauro “garça do inferno com cara de crocodilo” é descoberto

Dois dinossauros carnívoros de dentes pontiagudos com crânios de crocodilo apareceram uma vez nas margens do rio na Ilha de Wight, na Inglaterra, revelam novos fósseis. Os cientistas deram às criaturas nomes científicos que se traduzem …

As 9 acusações contra Bolsonaro no relatório da CPI - e a manobra governista para tentar blindá-lo

Após o relatório da CPI da Covid no Senado acusar o presidente Jair Bolsonaro de nove crimes durante a pandemia, um senador da bancada governista tentou uma manobra para "blindar" o chefe do Executivo e …