Especialistas avaliam risco de resistência do coronavírus a vacinas

PAHO / WHO

Cientistas norte-americanos elaboraram um sistema de avaliação de resistência do novo coronavírus a diferentes vacinas. Resultados da pesquisa foram publicados na revista PLOS Biology.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), pelo menos 198 vacinas contra COVID-19 estão em fase de desenvolvimento, com 44 delas se encontrando na fase de testes clínicos. As vacinas estão sendo desenvolvidas em cinco diferentes plataformas tecnológicas, com cada uma tendo vantagens e desvantagens.

Como bactérias resistentes a antibióticos, o SARS-CoV-2 pode desenvolver com o tempo uma tolerância a vacinas. Sendo assim, um dos principais fatores de avaliação da eficácia de vacinas candidatas é a sua estabilidade duradoura, independentemente da mutação viral. Cientistas da Universidade da Pensilvânia, David Kennedy e Andrew Read, elaboraram um sistema de controle de resistência do vírus que usa amostras padronizadas de testes clínicos.

“Como temos visto com outras doenças, como pneumonia, a evolução de resistência pode rapidamente tornar vacinas ineficazes. Aprendendo com estes desafios anteriores e implementando conhecimento durante design de vacinas, nós podemos ser capazes de maximizar impacto duradouro de vacinas contra COVID-19”, destacou o professor de Biologia David Kennedy, segundo comunicado da Universidade da Pensilvânia.

No artigo, pesquisadores descrevem um sistema de três etapas de controle de resistência baseado na análise de amostras de sangue e do nariz, recebidas durante os testes clínicos para quantificar reações das pessoas a vacinas.

Em primeiro lugar, os autores propõem que amostras de sangue sejam usadas para avaliar a redundância da proteção imunológica gerada pelas vacinas candidatas medindo os tipos e quantidades de anticorpos e células T que estão presentes.

“Como combinação de terapia antibiótica atrasa a evolução de resistência a antibióticos, vacinas desenvolvidas a induzir resposta imune redundante ou aquelas que encorajam o sistema imunológico a mirar em vários locais, chamados de epítopos, na superfície do vírus, podem atrasar a evolução de resistência a vacinas. Isso porque o vírus deve adquirir não só uma, mas várias mutações para sobreviver a um ataque do sistema imunológico do hospedeiro”, explicou Andrew Read, professor de Biologia e diretor do Instituto de Ciências Naturais da Universidade de Pensilvânia.

Em segundo lugar, os cientistas sugerem usar amostras do nariz, habitualmente recolhidas durante testes clínicos, para definir o índice viral, ou seja, a quantidade do vírus presente no organismo, que pode ser considerada indicadora da carga viral e de possibilidade de transmissão.

Segundo os pesquisadores, supressão rigorosa do vírus por uma vacina eficaz não só vai proteger os vacinados, mas também vai prevenir a transmissão do vírus, durante a qual surgem mutações, aumentando sua resistência.

Finalmente, os autores sugerem que os dados genéticos adquiridos através das amostras de nariz possam ser usados para examinar se ocorreu a seleção orientada pela vacina. Quaisquer diferenças na sequência do genoma em amostras dos vacinados e dos grupos de controle significariam que a seleção sucedeu e, portanto, a tolerância à vacina parcial surgiu.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Revelada consequência grave da COVID-19 mais frequente do que se acreditava

Novo estudo revelou que os pacientes com COVID-19 que foram internados em unidades de terapia intensiva (UTI) têm mais possibilidade de desenvolver deficiências cognitivas contínuas. O estudo de quase 150 pacientes internados no início da pandemia …

Fundo de Bill Gates investe US$ 50 milhões em robôs agricultores que poupam água

A startup norte-americana Iron Ox recebeu um aporte de US$ 53 milhões (R$ 280,5 milhões) para melhorar sua tecnologia de robôs usados na agricultura e que consomem 90% menos água que plantações tradicionais. O dinheiro veio …

Bolsonaro pede à população que tome banho frio e evite elevador

O presidente Jair Bolsonaro pediu nesta quinta-feira (23/09) à população que tome banho frio e evite usar o elevador para economizar energia elétrica. "Aqui são três andares. Quando tem que descer, mesmo que o elevador esteja …

A incrível descoberta que indica presença humana nas Américas muito antes do que se pensava

Novas descobertas científicas apontam que humanos chegaram às Américas pelo menos 7 mil anos antes do que se estimava anteriormente. As pesquisas em torno do momento em que o continente americano passou a ser povoado a …

Mianmar: Justiça americana ordena quebra de sigilo do Facebook para investigar ameaças contra rohingyas

Um juiz americano ordenou ao Facebook que divulgue os arquivos de contas ligadas de membros do exército birmanês e de milícias budistas que perseguiram a minoria Rohingya em Mianmar. A decisão, que encontra resistência …

Eduardo Bolsonaro está com covid-19

O deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, está com covid-19. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (24/09) por vários sites brasileiros de notícias. O próprio Eduardo teria confirmado seu diagnóstico ao portal …

Covid: o que alta em internação de idosos revela sobre efetividade da vacina e 3ª dose

As últimas estatísticas de casos, internações e mortes por covid-19 no Brasil trazem uma conclusão importante: as vacinas funcionam e protegem contra as formas graves da doença, mas algumas pessoas mais vulneráveis realmente precisam tomar …

Líder separatista catalão Carles Puigdemont é detido na Itália

Carles Puigdemont, que foi presidente do governo regional catalão durante a declaração de independência frustrada de 2017, foi detido na ilha italiana da Sardenha (oeste) nesta quinta-feira (23) após quatro anos foragido da justiça …

Por que as drogas psicodélicas estão mais perto do mercado convencional

O aumento da permissão de uso de psicodélicos como terapia promete transformar a forma como vemos o extraordinário. Foi em 1971 que Rick Doblin usou LSD pela primeira vez. Era uma tarde de sábado na Flórida, em …

Covid-19: EUA autorizam 3ª dose da vacina da Pfizer para idosos e grupos de risco

Os Estados Unidos autorizaram nesta quarta-feira a aplicação de uma terceira dose da vacina contra a covid-19 da Pfizer para maiores de 65 anos, pessoas com alto risco de contrair uma forma grave da …