Estados Unidos querem que Europa deixe de negociar com Huawei que pratica espionagem

Em plena tempestade geopolítica entre Washington e Pequim, os Estados Unidos pedem aos seus aliados ocidentais para deixarem de negociar com o grupo chinês Huawei, que através das telecomunicações pratica espionagem no ocidente. Paris e Londres estão em vias de seguir as pegadas de Washington.

Os operadores de telecomunicações franceses que queiram comprar equipamentos 5G à empresa chinesa Huawei deixam de ter prorrogação das autorizações que tinham até agora o que na prática será um abandono progressivo do fabricante chinês pelas redes móveis franceses.

Como outros países na Europa, a França prepara a instalação da próxima geração de tecnologia móvel em plena tempestade geopolítica em torno do primeiro fabricante mundial chinês.

Os Estados Unidos suspeitam o grupo chinês Huawei de estar a utilizar os seus equipamentos para efeitos de espionagem e pressionam os seus aliados para deixarem de fazer negócios com Huawei.

Como é evidente, a China desmente que a empresa Huawei esteja a servir para fazer espionagem no mundo ocidental.

Washington, acaba por exemplo de encerrar o consulado chinês em Houston, no Texas, para proteger a sua propriedade intelectual e punir a China.

Em Paris, um porta-voz do primeiro ministro que supervisiona as autorizações para os equipamentos 5G, declarou que as mesmas autorizações até hoje não têm necessariamente de ser renovadas ou interrompidas”.

Philippe Legrand, dirigente de grupos de telecomunicações como Axione, afirma que nesta matéria é legítimo haver dúvidas sobre a China mas não em relação a fabricantes europeus como Ericsson e Nokia desde que dêem garantias sobre os seus próprios equipamentos.

“Na verdade, a questão de segurança não se coloca unicamente a nível de concepção, mas também na parte de exploração; quer dizer um fabricante de equipamentos pode muito bem esconder o envio de informações que partirão para outro sítio e que poderão ser utilizadas para fins de espionagem ou outro.

“Mas temos de facto a parte concepção e a parte exploração ou seja para onde encaminhar os dados. A questão é de saber se podemos ter mais confiança em Ericsson e Nokia que em Huawei, e saber se Ericsson e Nokka nos podem dar mais garantias sobre os seus próprios equipamentos.

“Logo, o facto de ser fabricado na China pode levantar dúvidas mas de qualquer modo muito menos porque é a parte europeia desses fabricantes que intervém a partir do momento em que esses fabricantes europeus demonstrarem que não há falhas de segurança nesses equipamentos.

“Podemos pois confiar num frabicante para que ele seja capaz de saber como funcionam os seus próprios equipamentos.”

Enfim, no Reino Unido, onde os operadores britânicos utilizaram largamente os serviços de Huawei, o governo de Londres ordenou o fim de Huawei das redes 5G até 2027.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …