Huawei vai montar a internet 5G na Rússia

Yuri Kochetkov / EPA

Xi Jinping, Vladimir Putin

A empresa de telecomunicações russa MTC e a chinesa Huawei assinaram um acordo sobre o lançamento e desenvolvimento de redes 5G no país, com a presença do presidente Vladimir Putin.

A MTS, maior operadora de telefonia móvel da Rússia, e a fabricante chinesa de equipamentos de telecomunicações Huawei, assinaram um acordo sobre o desenvolvimento de tecnologias 5G e lançamentos piloto de redes de comunicação de quinta geração na Rússia em 2019-2020.

A cerimônia de assinatura foi realizada no Kremlin, em nível intergovernamental, na presença do presidente russo, Vladimir Putin, e do presidente da República Popular da China, Xi Jinping, na véspera do Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo.

O relatório observa que, como parte do acordo, as empresas desenvolveram um plano de ação para 2019-2020, incluindo a introdução de tecnologias e soluções 5G e a Internet das Coisas (IoT) na infraestrutura da MTS e o desenvolvimento da rede LTE comercial da operadora para o nível 5G. O lançamento de zonas de teste e redes piloto 5G incluem vários casos de uso, inclusive infra-estrutura.

“Hoje, com o acordo de desenvolvimento do 5G, nossa parceria está atingindo um novo nível – não apenas impulsionamos a cooperação estratégica das duas empresas de alta tecnologia, criando uma base para o uso comercial de redes 5G na Rússia em um futuro próximo, mas também contribuindo para o desenvolvimento de relações econômicas entre a Rússia e a China “, disse o presidente do MTS, Alexei Corney.

“O fato de o presidente da Rússia e o presidente da China estarem presentes na cerimônia prova mais uma vez o quanto essas parcerias tecnológicas são importantes para a Rússia e a China. A Huawei tem uma vasta experiência no desenvolvimento de redes de quinta geração, liderando a corrida por essa tecnologia”, disse o presidente da Huawei, Guo Ping.

“A empresa chinesa conta com 16 mil patentes registradas no campo de 5G. Esperamos que nossos esforços conjuntos com a MTS tragam a era 5G em breve para a Rússia “, acrescentou Guo Ping.

Há duas semanas atrás, em 22 de maio, veio a público a notícia da oferta da estatal russa Rostec, que atua nos setores de aviação, eletrônicos e armamento, para atrair estrangeiros no desenvolvimento de redes 5G na Rússia.

A subsidiária da corporação, o Centro Nacional de Informatização (NCI), preparou um roteiro no qual afirmou a necessidade de cooperar nesta questão com a ZTE, Cisco e outras empresas estrangeiras para o desenvolvimento de tecnologias móveis.

A VimpelCom (Beeline) também irá desenvolver o 5G na Rússia, juntamente com a Huawei. É a segunda maior operadora de telefonia móvel e terceira maior operadora de telecomunicações da Rússia, MegaFon, havia assinado anteriormente um memorando sobre cooperação estratégica no desenvolvimento de redes 5G com a Nokia.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Mais uma vez o progresso acima de tudo!!!
    E essas radio-frequencias não farão mais mal ainda pro ser Humano, animais e plantas do que já fazem hoje com o 4G?
    Quero ver se pessoas com câncer de cerebro começarem a colocar as empresas de 5G na justiça, o que vai dar!!!

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Esta massiva galáxia antiga não deveria existir, de acordo com astrônomos

Uma galáxia massiva similar à Via Láctea desafia a compreensão da formação de galáxias por astrofísicos. Estudo publicado na Nature revela que o sistema surgiu 1,5 bilhões de anos após o Big Bang, sendo o …

Pela 1ª vez, Twitter alerta para fake news em posts de Trump

Rede social marcou dois tuítes do presidente americano com sugestão para que usuários chequem os fatos, apontando que alegações "não têm fundamento". Em reação, Trump acusou plataforma de interferir em eleições. A rede social Twitter colocou, …

Arqueólogos creem ter solucionado mistério de pinturas rupestres aborígenes

Equipe de arqueólogos australianos descobriu raros exemplares de arte rupestre detalhada e em pequena escala com recurso a estênceis, em um abrigo rochoso do povo aborígene Marra. O achado teve lugar em uma caverna que servia …

Costa Rica realiza primeiro casamento homoafetivo da América Central e celebra avanço social

Duas mulheres se casaram na manhã desta terça-feira na Costa Rica, que se tornou o primeiro país da América Central a legalizar o casamento entre pessoas homoafetivas. A pandemia de coronavírus restringiu as comemorações. …

Novo coronavírus não se propaga facilmente pelo contato com superfícies e objetos

Nós sabíamos que o novo coronavírus poderia sobreviver em superfícies por determinados períodos de tempo, e que há detergentes especiais para o manterem longe, mas essa não era a principal forma de transmissão. Agora o Centro …

Sistema do Twitter falha em rotular mensagens falsas

Com o propósito de ajudar seus usuários a não serem vítimas da desinformação sobre a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), o Twitter investiu em mecanismos com base na inteligência artificial para rotular postagens falsas e …

EUA antecipam veto a entrada de estrangeiros que passaram pelo Brasil

Restrição passa a valer às 23h59 desta terça-feira, dois dias antes do anteriormente anunciado. Medida atinge cidadãos não americanos que estiveram em território brasileiro nos últimos 14 dias, salvo algumas exceções. O governo dos Estados Unidos …

Coronavírus: por precaução, OMS suspende ensaios clínicos com hidroxicloroquina

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou, nesta segunda-feira, que suspendeu "temporariamente" os ensaios clínicos com hidroxicloroquina que realiza com parceiros em diversos países, por medida de precaução. A decisão segue a publicação na sexta-feira …

Exoplanetas habitáveis poderiam ser identificados por 'código de cores', afirma estudo

As enormes distâncias até os exoplanetas teoricamente capazes de suportar vida impedem a observação direta e a exploração dessas possibilidades, levando cientistas a procurar soluções inovadoras. Uma equipe de astrônomos da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, …

Remdesivir melhorou tempo de recuperação da covid-19

Um novo estudo envolvendo 50 pesquisadores da área da saúde descobriu que o remédio antiviral remdesivir, projetado originalmente para o tratamento do ebola, reduziu o tempo de recuperação em pacientes de Covid-19 de uma média …