EUA dizem ter abatido drone iraniano no Estreito de Ormuz

Kevin Lamarque / Reuters

Donald Trump

Trump afirma que navio americano adotou medida defensiva após ser ameaçado por aeronave não tripulada iraniana. Teerã nega e sugere que americanos podem ter derrubado um de seus próprios drones.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira que um navio de guerra americano abateu um drone iraniano no Estreito de Ormuz, após a aeronave não tripulada ter agido de forma ameaçadora. Teerã, porém, negou que isso tivesse ocorrido.

Trump culpou o Irã pela ação “provocativa e hostil” e disse que o navio anfíbio de assalto USS Boxer tomou uma ação defensiva depois de a aeronave iraniana ficar a uma distância de menos de mil metros e ignorar diversos alertas para que se afastasse.

“Os EUA se reservam o direito de defender seu pessoal, suas instalações e interesses, e pede a todas as nações que condenem as tentativas do Irã de perturbar a liberdade de navegação e o comércio global”, afirmou o americano.

O Pentágono disse que o incidente ocorreu em águas internacionais, enquanto o USS Boxer, uma das várias embarcações militares americanas na região, adentrava o Golfo Pérsico. Não foi esclarecido de que forma o drone teria sido abatido.

Segundo a emissora CNN, o navio americano teria utilizado métodos de interferência eletrônica para derrubar a aeronave, ao invés de atingi-lo com um míssil.

O Irã negou nesta sexta-feira a declaração americana, que chamou de “sem fundamento e ilusória”. O país disse ter informações sobre a localidade de todas as suas aeronaves militares e sugeriu que os americanos teriam derrubado um de seus próprios drones.

“Todos os drones [do Irã] retornaram em segurança a suas bases”, disse o general brigadeiro Abolfazl Shekarchi. “Não há relatos de confrontos com o USS Boxer.” Ele assegura que o Irã obedece a todas as leis internacionais com respeito aos voos de drones.

O vice-ministro do Exterior iraniano, Abbas Araghchi, também negou que o incidente tivesse ocorrido. “Estou preocupado com a possibilidade que o USS Boxer tenha abatido um de seus próprios [drones] por engano”, afirmou, através do Twitter.

O episódio ocorrido em uma das mais movimentadas vias marítimas de transporte de petróleo em todo o mundo aumenta as preocupações sobre um possível conflito militar entre os dois países.

As tensões vêm aumentando nos últimos meses, após vários incidentes ocorridos na região inflamarem os ânimos de ambos os lados. Em junho, dois navios petroleiros foram atingidos por explosões no Estreito de Ormuz. Os Estados Unidos culparam o Irã, que negou envolvimento.

No mesmo mês, um drone americano foi abatido sobre o território iraniano, acirrando ainda mais a crise. Trump, disse que cancelou de última hora um ataque aéreo a alvos iranianos em represália à derrubada da aeronave não tripulada.

Há poucos dias, Teerã confirmou violações aoacordo nuclear de 2015, com o enriquecimento de urânio acima dos níveis estipulados pelo tratado. A medida, que deixou em alerta a comunidade internacional, seria uma forma de pressionar os parceiros europeus signatários do pacto a defender o país das sanções impostas pelos EUA, que deixaram o acordo no ano passado.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Estão interligadas? Rochas de asteroide interestelar são parecidas com as que caíram na Terra

Pedregulhos descobertos na superfície do asteroide Ryugu, explorado pela sonda japonesa Hayabusa-2, apresentam semelhanças às rochas de meteoritos que caíram na Terra. Imagens captadas na superfície do asteroide Ryugu exibem rochas isentas de poeira que não …

Startup cria case de celular que também é máquina de café

Você é apaixonado por café, mas vive na rua e nunca tem tempo para sentar em algum lugar e tomar um espressinho que seja? Então você precisa conhecer a Mokase, um case desenvolvido pelos designers …

Após episódio da Groenlândia, nacionalistas flamengos oferecem Valônia a Trump por R$4,57

Organização juvenil flamenga posta no Twitter oferta de € 1,00 a Trump pela região da Valônia. Episódio segue piada de Trump na rede e expõe desavenças entre diferentes regiões da Bélgica. A Valônia é uma das …

G7 acorda sobre ajuda à Amazônia "o mais rápido possível"

Macron afirma que apoio a países afetados pelos incêndios é consenso entre líderes das maiores potências econômicas. Em vídeo gravado em reunião entre europeus, Merkel diz que ligará para Bolsonaro para discutir questão. Durante sua 45ª …

Análise de mudança climática de Marte enche pesquisadores de esperança sobre vida passada

Hoje Marte é um deserto seco e gelado quase sem atmosfera que se considera não ter água líquida. Em geral, é um lugar inóspito. Mas podia ter sido diferente no passado? Nós já sabemos que houve …

Microplásticos na água representam 'risco pequeno à saúde', diz estudo

Microplásticos na água potável não parecem representar um risco para a saúde nos níveis comumente encontrados atualmente, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em seu primeiro relatório sobre a questão, a OMS descobriu …

Ativistas veganos oferecem "churrasco de cão" na Torre Eiffel em ato de conscientização

Um "churrasco de cão" acompanhado de espetinhos de legumes surpreendeu nesta sexta-feira (23) os turistas que visitavam a Torre Eiffel em Paris, uma ação da organização PETA para defender o veganismo. "Cão ou porco: qual é …

Bolsonaro autoriza uso das Forças Armadas contra incêndios amazônicos

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, realizou um pronunciamento, transmitido em rede nacional nesta sexta-feira, para comentar a situação dos incêndios na Amazônia. O presidente pediu "serenidade ao tratar dessa matéria" e disse que divulgação de …

Isso é o que aconteceria se os EUA e a Rússia começassem uma guerra nuclear

As tensões entre EUA e Rússia vêm escalando a um ponto perigoso já faz um tempo. As duas nações possuem armas nucleares, mas o que aconteceria se elas realmente utilizassem estas armas para se bombardearem? Uma …

Alex Navalny, principal opositor do Kremlim, é libertado após um mês na prisão

Alexei Navalny, principal opositor ao Kremlin, foi liberado nesta sexta-feira (23), depois de passar 30 dias na prisão por ter convocado os russos a participar no grande movimento de protesto que abala Moscou, anunciou seu …