Europeus aprovam Merkel e confiam na liderança da Alemanha

Felipe Trueba / EPA

Os europeus têm alta estima pela chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, e aprovam o estilo de liderança dela, baseado na busca de consensos, mostra uma pesquisa do Conselho Europeu de Relações Exteriores (ECFR, na sigla em inglês), um grupo de estudos internacionais fundado em 2007 e com sede em Londres.

“Normalmente há duas narrativas sobre Merkel na Europa. Uma a vê como uma grande mediadora nas crises, que busca harmonizar interesses diversos. A outra é a de uma política sem visão” de longo prazo, resumiu o diretor do estudo, Piotr Buras, do ECFR em Varsóvia.

Em todos os 12 países-membros da União Europeia considerados na pesquisa, Merkel superaria o presidente da França, Emannuel Macron, numa hipotética eleição para presidente da União Europeia, um cargo que não existe.

O apoio a Merkel para “presidente da UE” é maior entre os holandeses (58%), espanhóis (57%) e portugueses (52%). Na Alemanha, ela obteria 42% dos votos, segundo a pesquisa. No total dos entrevistados, teria 41%, contra 14% para Macron.

Confiança na Alemanha

O estudo também mostra que os europeus veem a Alemanha como uma força confiável e pró-europeia. “Em retrospecto, o maior feito da política europeia de Merkel provavelmente foi o de ter posto a Alemanha no coração de uma Europa ampliada, e reduzido significativamente os temores dos vizinhos de uma dominação alemã”, afirma.

Os europeus têm grande confiança na liderança da Alemanha em matérias como economia e finanças (36%) e na defesa de democracia e direitos humanos (35%). A situação é diferente nas relações com outras potências, como os Estados Unidos, a Rússia e a China. A Hungria é o país que mais confia na Alemanha no que diz respeito à capacidade de gerir as relações com as grandes potências mundiais.

Resultado surpreendente

“Uma das surpresas nos dados que foram apresentados diz respeito às expectativas positivas em relação à liderança alemã em assuntos como economia e finanças”, observou Daniela Schwarzer, diretora para a Europa e Ásia da Open Society Foundation.

Schwarzer recordou que há dez anos a Alemanha impôs decisões econômicas, em conjunto com a Comissão Europeia, Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional, que foram profundamente criticadas nos países do sul da Europa.

A Alemanha defendia políticas de austeridade e superávit elevado para os países da zona do euro, lembra Schwarzer. Por isso, são surpreendentes os dados sobre a confiança de a Alemanha defender os interesses europeus na economia, acrescentou.

Uma nova Alemanha

Em referência ao fim da “era Merkel”, Buras, do ECFR em Varsóvia, disse que o estudo mostra que, para a maioria dos europeus, a “idade de ouro” da Alemanha está no passado e que os alemães têm de mostrar capacidade para se reinventarem.

“O que mostramos no nosso estudo é o paradoxo alemão. A Alemanha, quando olha para trás, vê uma era de grande sucesso com Angela Merkel, mas esse modelo é politicamente insustentável. A Alemanha tem de se reinventar em muitas áreas. Podemos pensar num futuro melhor, na União Europeia e também na Alemanha, e isso está nas mãos dos alemães”, disse.

“O ‘merkelismo’ não é mais sustentável. Merkel pode ter administrado habilmente o status quo em todo o continente, mas os desafios que a Europa enfrenta agora – a pandemia, as mudanças climáticas, a competição geopolítica – exigem soluções radicais, não mudanças cosméticas. A UE precisa de uma Alemanha visionária”, acrescentou.

Como exemplos, Buras disse que a Alemanha deve confrontar países acusados de violar os valores europeus, como a Polônia e a Hungria, e encontrar uma maneira de trabalhar com os Estados Unidos para defender interesses europeus na relação com a China.

Ele ainda apontou como “desastroso” o acordo energético entre a Alemanha e a Rússia (Nord Stream 2), a política de defesa em relação à missão militar no Afeganistão e as “hesitações” sobre a política climática e o envelhecimento da população alemã.

Ciberia // DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …