Excesso de peso de turistas faz Veneza diminuir número de pessoas em gôndolas

Carlos Ortega / Flickr

Veneza decidiu reduzir o número de pessoas que transportará em suas famosas gôndolas. A decisão foi tomada por causa do excesso de peso dos turistas, que põe em risco a estabilidade dos históricos barcos de madeira, informou nesta quarta-feira (22) a associação local de gondoleiros.

O aumento do número de obesos no mundo obrigou as autoridades de Veneza a diminuir o número de passageiros autorizados a embarcar nas gôndolas, com uma redução de seis para cinco pessoas. O novo regulamento foi adotado no início de julho.

“Além do problema do peso médio por turista, é preciso lembrar que as águas dos canais estão cada vez mais agitadas devido ao aumento do tráfego de barcos a motor”, explicou Roberto Luppi, ex-presidente da Associação de Gondoleiros de Veneza.

A medida adotada pela prefeitura não tem como objetivo aumentar os lucros, mas facilitar o trabalho dos gondoleiros e suas manobras, já que eles remam de pé no elegante barco de madeira escura.

É um meio de transporte existente há séculos entre as mais de cem pequenas ilhas que compõem a cidade de Marco Polo. As chamadas gôndolas “stop”, que são maiores – um serviço público pronto para atravessar o Grande Canal -, poderão transportar 12 pessoas, enquanto anteriormente levavam 14.

Muitos turistas com sobrepeso

“Muitos turistas estão acima do peso e, se o barco estiver cheio, a água entra e pode afundar”, explica Raoul Roveratto, presidente da associação local de gondoleiros, ao jornal La Repubblica. “Navegar com mais de meia tonelada a bordo é perigoso”, acrescenta.

A prefeitura também planeja aumentar o número de licenças concedidas aos gondoleiros, de 433 para 440. De acordo com as novas disposições, a licença pode ser passada de um membro para outro da mesma família, sem que o novo titular precise fazer um exame de história e idioma. O maior requisito agora é ter quatro anos de experiência de navegação em uma gôndola familiar.

Em maio, as famosas gôndolas de Veneza reapareceram ao longo do Grande Canal para transportar principalmente os moradores locais, por causa da longa ausência de turistas devido à pandemia de coronavírus neste ano.

A cidade já havia enfrentado recentemente um grande desafio, quando no ano passado as marés atingiram níveis históricos, causando graves inundações. Apesar de ter se recuperado, o vírus atingiu fortemente o local.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …

Ministro da Saúde diz que não há mudança de estratégia para a Coronavac

No início desta segunda-feira (21), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, revelou que não haverá qualquer mudança de estratégia para a aplicação da CoronaVac. A declaração do ministro foi feita em audiência ao Senado Federal, revelando …

Há 80 anos, Hitler invadia a URSS – e começava a perder a guerra

Adolf Hitler e seus generais vinham planejando há meses para este momento. No domingo, 22 de junho de 1941, havia chegado a hora: às 3h15 da manhã, a Wehrmacht, forças armadas nazistas, atacou a União …

Com apenas 2% da população imunizada, África quer fabricar suas próprias vacinas anticovid

A África do Sul anunciou nesta segunda-feira a primeira etapa para capacitar seu continente na produção de vacinas anticovid. A conclusão do projeto ainda não tem data prevista, mas a iniciativa já é vista …

Pessoas feias superestimam drasticamente suas aparências

Pessoas pouco atraentes parecem menos capazes de julgar com precisão sua própria atratividade, e tendem a superestimar sua aparência. Não faltam disparidades entre pessoas atraentes e pouco atraentes. Estudos mostram que os mais belos entre nós …

Noruega acusa Pequim de ciberataque contra serviços do governo

Pela primeira vez na história, o Serviço de Segurança Policial da Noruega (PST, na sigla em inglês) identificou a China como sendo responsável por um ataque hacker contra as autoridades do país nórdico. A agência de …

China supera marca de 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 aplicadas

Quantia representa mais de um terço das doses aplicadas no mundo. Após início lento da imunização, autoridades chinesas querem vacinar completamente 40% da população até o final de junho. O número de doses de vacinas contra …

Brasileiros protestam no exterior contra Bolsonaro e gestão da epidemia

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de várias capitais brasileiras neste sábado para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro e sua gestão da pandemia, que já deixou mais de meio milhão de …

Relíquia do Jurássico: descoberto animal marinho cuja espécie vive há 180 milhões de anos

Um grupo de pesquisadores descreveu uma nova espécie de ofíuros – um animal marinho parecido com as estrelas-do-mar, que recebeu o nome de Ophiojura, informou nesta quinta-feira (17) Tim O’Hara, curador dos Museus Victoria (Austrália) …