Fogo destrói maior campo de refugiados da Grécia

Chamas arrasam quase totalidade das instalações em Moria, na ilha de Lesbos. Local registrava lotação equivalente a mais de quatro vezes sua capacidade. Há relatos de que incêndio foi criminoso.

O maior campo de refugiados da Grécia, em Moria, na ilha de Lesbos, ficou praticamente destruído devido a vários incêndios que ocorreram na madrugada desta quarta-feira. O campo abrigava mais de 12 mil pessoas, mais de quatro vezes a capacidade da instalação.

Os incêndios começaram por volta da meia-noite e foram contidos apenas no início desta manhã. Até agora não há relatos de vítimas. A causa do incêndio não foi imediatamente esclarecida. As autoridades ainda estão investigando se houve incêndio criminoso.

Na semana passada, o campo foi colocado em quarentena depois que foram confirmadas as primeiras infecções por covid-19 no local. Na ilha, também ocorrem incêndios florestais, acirrados por fortes ventos.

De acordo com os bombeiros, vários focos de incêndios foram registrados dentro do campo e também no entorno. O presidente do sindicato dos bombeiros disse pela manhã que “99% do campo” foi destruído pelo fogo. Cerca de 25 bombeiros auxiliados por dez veículos ainda tentavam conter as chamas pela manhã. Não havia registro de feridos, além de várias pessoas com sintomas de intoxicação leve por causa da fumaça.

De acordo com o site de notícias local Lesvospost, mais de 3 mil tendas, milhares de contêineres, escritórios administrativos e uma clínica dentro do campo foram destruídos.

O campo de refugiados está superlotado há anos. De acordo com o Ministério da Migração grego, cerca de 12,6 mil refugiados e migrantes viviam no local – ele foi projetado para receber apenas 2,8 mil pessoas.

Desde a semana passada, os moradores convivem com restrições adicionais. Desde que um migrante da Somália foi diagnosticado com covid-19 tem havido cada vez mais casos de contágio, o que obrigou as autoridades a colocar o campo sob quarentena. As autoridades de saúde anunciaram na terça-feira que 35 infecções já foram registradas.

Existem diferentes relatos sobre as causas dos incêndios. Alguns residentes do campo falaram de incêndios criminosos provocados por habitantes locais, outros disseram que os próprios migrantes iniciaram os incêndios.

De acordo com o presidente da câmara da pequena localidade de Moria, Yiannis Mastroyiannis, o incêndio começou depois que os 35 requerentes de refúgio testaram positivo para covid-19 e se recusaram a ir para um centro de isolamento.

A agência de notícias grega Ana informou que os incêndios começaram após uma revolta no campo de refugiados. Alguns protestaram contra uma ordem para serem mantidos em isolamento após terem testado positivo para o coronavírus ou por terem contato direto com pessoas infectadas.

Milhares de residentes fugiram do campo a pé em direção ao porto da capital da ilha, Mitilene, mas foram parados por veículos da polícia. A maioria deles estava sendo vigiada por policiais às margens de uma rodovia próxima.

Os serviços de emergência da ilha também combatem desde a noite de terça-feira um grande incêndio florestal cerca de 25 quilômetros a noroeste de Moria.

O primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, convocou uma reunião de emergência em Atenas. Segundo o porta-voz do governo Stelios Petsas, suspeita-se de um incêndio organizado. Ele também confirmou que alguns migrantes tentaram impedir os bombeiros de combater o incêndio.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …