Formas parecidas com rosto humano atraem bebês inclusive dentro do ventre

A preferência dos bebês pelas formas similares à do rosto humano parece estar presente desde antes do nascimento, segundo um estudo publicado nesta quinta-feira na revista Current Biology.

Neste trabalho, pesquisadores do Reino Unido projetaram imagens a fetos dentro do ventre da mãe e estes reagiam perante as que pareciam um rosto.

A atração que os bebês sentem pelos rostos era conhecida, mas este estudo traz a primeira evidência de que esta preferência se origina já no ventre materno.

“Até agora, pudemos explorar o uso de todos os sentidos do feto, exceto a visão. Isto inclui tato, paladar, olfato, equilíbrio e audição. Mas agora podemos avançar na compreensão da visão”, disse à Agência Efe Vincent Reid, pesquisador da Universidade Lancaster e um dos realizadores do estudo.

Na pesquisa, publicada nesta quinta-feira na revista Current Biology os cientistas analisaram as respostas de 39 fetos de 34 semanas de gestação a padrões de luz que pareciam um rosto projetado no seu campo de visão dentro do ventre.

Ao mesmo tempo, viam as reações dos fetos utilizando um ultrassom 4D, o que permitiu ver que os bebês em desenvolvimento giravam suas cabeças com maior frequência quando o estímulo parecia um rosto.

“A nossa investigação mostra que o feto responde à informação visual“, explicou Reid.

Não só isso: o estudo, segundo Reid, também mostra que os fetos respondem ativamente ao entorno, pois nos testes realizados, estes movimentavam a sua cabeça para olhar por mais tempo as formas que pareciam um rosto.

“É o mesmo resultado que temos com os recém-nascidos. Portanto, esta preferência para olhar estas formas não se deve às experiências que acontecem após o nascimento“, considerou Reid.

Pelas dúvidas, o cientista também aconselha às mães que não tentem projetar luzes, pois isto pode ser agoniante para o bebê.

“Nós ajustamos a quantidade de luz segundo a grossura do tecido materno, para que não fosse muito brilhante. Usamos modelos para saber a quantidade de luz que normalmente entra no útero e baseamos a força da nossa luz no que é normal para o feto. Uma luz forte não é aconselhável, pois pode causar dano”, explicou Reid.

Agora os pesquisadores querem saber se os fetos podem também discriminar números e quantidades. “Isto é algo que os recém-nascidos podem fazer. Se os fetos também podem, isso nos diria muito sobre as capacidades cognitivas fetais“, acrescentou.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Astrônomos mapeiam 1 milhão de galáxias previamente desconhecidas

Cerca de um milhão de galáxias previamente desconhecidas para além da Via Láctea foram adicionadas a um mapa detalhado de seção de espaço. Pesquisas sobre o espaço normalmente demoram anos para serem completas, mas um novo …

Brasil recebe vacina de Oxford em janeiro, promete Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o primeiro lote das vacinas de Oxford chega ao Brasil em janeiro. Serão 15 milhões de doses entre janeiro e fevereiro, totalizando 260 milhões ao longo do …

Cingapura é primeiro país a aprovar venda de carne de laboratório

Empresa californiana obteve autorização da cidade-Estado para usar sua carne de frango produzida a partir de cultura celular em chicken nuggets e garante que preço será competitivo. Cingapura é o primeiro país do mundo a aprovar …

Relatório da ONU aponta que 2020 deve ser um dos 3 anos mais quentes já registrados

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) publicou um relatório que aponta que o ano de 2020 deve ser um dos três anos mais quentes desde o início dos registros de temperatura. O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, …

Documentos oficiais mostram que a China escondeu informações sobre a Covid-19

Relatórios oficiais chineses teriam sido transmitidos à rede de TV americana CNN por meio de um informador anônimo. A investigação se chama “Wuhan files” e tem como foco o começo da pandemia de Covid-19, em …

Jovem que filmou morte de George Floyd por policiais brancos ganha prêmio por bravura

A mulher que filmou o assasinato de George Floyd pelo policial Derek Chauvin vai ser condecorada com um prêmio por sua coragem. Darnella Frazier, de 17 anos, fez o registro enquanto ia com o primo …

Remédio experimental reverteu o declínio mental da idade avançada em dias

Apenas algumas doses de um medicamento experimental podem reverter o declínio relacionados à idade na memória e flexibilidade mental em ratos, de acordo com um novo estudo realizado por cientistas da UC San Francisco. A droga, …

Bebê nasce de embrião congelado há 27 anos: quase a idade da mãe

A pequena Molly Everette Gibson, de um mês, estabeleceu um novo recorde no mundo. A garotinha, filha de Tina e Ben Gibson, nasceu de um embrião que foi congelado há 27 anos e gerado por …

Covid-19: exame pioneiro mostra danos em pulmões 3 meses depois de infecção por coronavírus

A covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, pode estar causando anormalidades pulmonares ainda detectáveis mais de três meses após os pacientes serem infectados, revela um novo estudo. Cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, …

"Hyperloop de levitação": a próxima revolução nas viagens?

Imagine viajar para o trabalho a quase 1.000 km/h, pairando um pouco acima do solo, sem barulho de motor. Pode soar como um filme de ficção científica, mas este cenário se aproximou da realidade quando o …