G7 libera 20 milhões de dólares para a Amazônia

Jeso Carneiro / Flickr

O presidente da França, Emmanuel Macron

Macron anuncia apoio a plano de reflorestamento e ajuda financeira internacional para conter queimadas, principalmente com o envio de aeronaves de combate a incêndios. Bolsonaro rebate: “O que eles querem na Amazônia?”

Os países do G7 concordaram nesta segunda-feira em liberar 20 milhões de dólares (cerca de 83 milhões de reais) para ajudar a conter as queimadas na Amazônia, sendo a maior parte do dinheiro para o envio de aeronaves de combate a incêndios florestais.

Os líderes da França, Alemanha, Reino Unido, Canadá, Itália, Japão e Estados Unidos também acordaram uma estratégia para o reflorestamento em médio prazo que será lançada pela ONU em setembro. Entretanto, o Brasil e os demais países da região precisarão concordar em receber a ajuda.

“Temos de responder ao chamado da floresta, que está em chamas hoje”, afirmou o presidente francês, Emmanuel Macron, ao anunciar o envio de auxílio. A medida foi acordada durante a cúpula dos países do G7, que terminou nesta segunda-feira em Biarritz, na costa sudoeste da França, e que teve o fogo na Amazônia como um dos temas principais.

O Brasil possui em seu território 60% da Floresta Amazônica, que também ocupa partes da Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela.

Após o anúncio de Macron, o presidente Jair Bolsonaro questionou as intenções por trás da ajuda internacional. “Macron promete ajuda de países ricos à Amazônia. Será que alguém ajuda alguém – a não ser uma pessoa pobre, né – sem retorno? Quem é que está de olho na Amazônia? O que eles querem lá?”, afirmou ele a jornalistas ao deixar o Palácio da Alvorada.

Mais tarde no Twitter, Bolsonaro escreveu que não se pode aceitar que o presidente francês “dispare ataques descabidos e gratuitos à Amazônia“, “nem que disfarce suas intenções atrás da ideia de uma ‘aliança’ dos países do G7 para ‘salvar’ a Amazônia, como se fôssemos uma colônia ou uma terra de ninguém”.

Macron colocou a crise amazônica em pauta na reunião do G7 em meio a uma troca de farpas com o presidente brasileiro, que depois acusou o francês de agir com “mentalidade colonialista” e de “instrumentalizar uma questão interna do Brasil”.

Macron afirmou que Bolsonaro mentiu ao assumir compromissos em defesa do meio ambiente durante a cúpula do G20 no Japão e, diante disso, ameaçou não ratificar o acordo comercial entre a União Europeia (UE) e o Mercosul.

No domingo, os chefes de Estado e governo do G7 já haviam anunciado que acordaram quanto ao envio de ajuda aos países afetados pelos incêndios na Região Amazônica “o mais rápido possível”.

Além da ajuda do G7, o Reino Unido também prometeu nesta segunda-feira liberar imediatamente 10 milhões de libras (50 milhões de reais) para auxiliar nas áreas atingidas pelo fogo, segundo declaração do governo britânico divulgada após o encontro em Biarritz.

“Numa semana onde todos nós observamos, horrorizados, a Amazônia queimar perante nossos olhos, não podemos fugir à realidade dos danos que infligimos à natureza“, disse o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, em nota.

O premiê disse considerar essencial que a comunidade internacional lide com os temas ambientais associados ao aquecimento global e à perda de biodiversidade. “Não podemos impedir as mudanças climáticas sem protegermos os ambientes naturais, e não podemos restaurar a natureza global sem lidar com as mudanças climáticas”, observou.

Ele confirmou a participação do país na Conferência do Clima da ONU de 2020 (COP 26), que muitos especialistas afirmam se tratar de um momento crítico para testar os comprometimentos dos governos com a redução do aquecimento global. O evento, segundo Johnson, “terá como foco principal as soluções para as mudanças climáticas que podem se encontradas na natureza, como o reflorestamento”.

Neste domingo, Bolsonaro comemorou a oferta de ajuda por parte do premiê israelense, Benjamin Netanyahu, que também prometeu enviar uma aeronave especializada no combate a incêndios

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Japão pretende desenvolver tecnologia ultrarrápida 6G até 2030

O governo japonês elaborará uma estratégia abrangente sobre as futuras redes de comunicação sem fio ultrarrápidas 6G e montou um painel para discutir o assunto, declarou ministra japonesa do Interior e Comunicações. O anúncio foi feito …

Tesla atinge valor de mercado de US$ 100 bi — e Musk receberá um grande bônus

A Tesla é uma das companhias mais promissoras do mundo, mas ainda gera dúvidas entre os investidores, devido aos problemas para atingir as metas de produção e polêmicos acidentes envolvendo seus veículos — além de …

Por que o príncipe da Arábia Saudita hackeou celular de Jeff Bezos, segundo investigação da ONU

Uma intriga internacional envolve, desde 2018, o homem mais rico do mundo e uma ditadura ultrafechada acusada de matar seus inimigos com requintes de crueldade. E, agora, o caso está sendo investigado por especialistas em …

Garoto de apenas 6 anos arrecada $270 mil para ajudar animais em incêndios australianos

Nos incêndios que devastaram algumas regiões da Austrália, mais de 1 bilhão de animais morreram. No esforço para salvar os animais resgatados e tentar, o mais rápido possível, lhes oferecer um novo lar, este garotinho …

A descoberta dessa nova célula imunológica pode ser um tratamento “universal” para o câncer

Um novo estudo da Universidade de Cardiff (País de Gales) descobriu um tipo de célula imune que poderia levar a uma “terapia universal” contra o câncer. Estamos falamos de uma célula T equipada com um tipo …

Governo brasileiro diz que UPS está interessada na privatização dos Correios

A privatização dos Correios tem despertado o interesse de diversas empresas estrangeiras de logística. Há algum tempo, Alibaba e Amazon manifestaram desejo em participar do processo de desestatização da estatal brasileira. Agora, a UPS também teria …

Coronavírus. OMS diz que ainda é cedo para decretar urgência internacional

Em uma reunião realizada nesta quinta-feira (23) em Genebra, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, descartou, por enquanto, lançar um alerta de urgência internacional contra o coronavírus que se espalha …

Parlamento britânico valida definitivamente acordo do Brexit

O Parlamento britânico adotou em definitivo o acordo do Brexit, abrindo caminho para a saída do Reino Unido da União Europeia dentro de nove dias. O texto que regula os termos do divórcio, negociado entre o …

Brasil piora em ranking mundial de corrupção

O Brasil caiu uma posição no principal ranking internacional de corrupção, passando da 105ª para a 106ª entre 180 países, segundo o relatório divulgado nesta quinta-feira (23/01) pela ONG Transparência Internacional. O Brasil continua sendo um …

Cidade inteira é colocada em quarentena na China por causa de vírus exótico que se espalha pelo mundo

A China colocou toda a cidade de Wuhan sob quarentena para tentar evitar o contágio do vírus mortal 2019-nCoV, uma nova cepa do coronavírus identificada pouco tempo atrás. O município é o local onde uma epidemia …