G7 acorda sobre ajuda à Amazônia “o mais rápido possível”

Welington Pedro de Oliveira

Macron afirma que apoio a países afetados pelos incêndios é consenso entre líderes das maiores potências econômicas. Em vídeo gravado em reunião entre europeus, Merkel diz que ligará para Bolsonaro para discutir questão.

Durante sua 45ª conferência de cúpula, os chefes de Estado e governo do G7 acordaram quanto ao envio de ajuda aos países afetados pelos incêndios na Região Amazônica “o mais rápido possível”, declarou neste domingo (25/08) o presidente francês, Emmanuel Macron.

Ele acrescentou que os líderes das maiores potências econômicas avançadas estão se aproximando de um consenso sobre como ajudar a extinguir o fogo e reparar os danos resultantes. Trata-se de encontrar os mecanismos apropriados, tanto técnicos quanto financeiros, afirmou, e “tudo depende dos países da Amazônia”, que compreensivelmente defendem sua soberania.

“Mas o que está em jogo na Amazônia, para esses países e para a comunidade internacional, em termos de biodiversidade, oxigênio, a luta contra o aquecimento global, é de tal ordem, que esse reflorestamento tem que ser feito“, advertiu.

Embora 60% da Região Amazônica se situe no Brasil, a maior floresta do mundo também se estende por oito outros países: Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname, Venezuela, e até mesmo o departamento ultramarino da França, Guiana Francesa.

Anfitrião da cúpula do G7, que ocorre em Biarritz, na costa sudoeste francesa, Macron colocara os incêndios amazônicos no topo da agenda da cimeira, após declará-los emergência global.

Um vídeo gravado pelas câmeras oficiais da cúpula mostrou uma reunião em que líderes europeus discutem justamente a crise na Amazônia. Nas imagens, divulgadas no sábado pela agência Bloomberg, a chanceler federal alemã, Angela Merkel, aparece afirmando aos colegas que pretende discutir a situação das queimadas diretamente com o presidente Jair Bolsonaro.

Além de Merkel e Macron, também estavam à mesa o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e o premiê italiano, Giuseppe Conte.

A chefe de governo alemã afirma que ligará para o brasileiro na próxima semana “para que ele não tenha a impressão de que estamos trabalhando contra ele“. Johnson diz em seguida que acha isso “importante”. Até Macron, que primeiro pergunta de quem eles estão falando, para confirmar se se trata de Bolsonaro, expressa seu apoio à ligação. “Eu vou ligar”, confirma Merkel.

O vídeo não parece ter sido gravado intencionalmente para ir a público. Em certo momento da conversa, uma mão cobre as lentes da câmera, e a imagem é cortada.

Bolsonaro compartilhou o vídeo em seu Facebook na manhã deste domingo, afirmando que sempre buscou o diálogo com os líderes do G7.

“O Brasil é um país que recupera sua credibilidade e faz comércio com praticamente o mundo todo. Somos uma das maiores democracias do mundo, comprometidos com a proteção ambiental e respeitamos a soberania de cada país“, escreve o presidente na postagem.

“Meu muito obrigado a dezenas de chefes de Estado que me ouviram e nos ajudaram a superar uma crise que só interessava aos que querem enfraquecer o Brasil“, conclui.

Alvo de comoção internacional, a crise de incêndios na Amazônia levou líderes da França e de outros países a criticarem a política ambiental do governo brasileiro, gerando inclusive uma troca de farpas entre Macron e Bolsonaro.

Após o francês ter convocado o debate sobre a questão na cúpula do G7, o líder brasileiro acusou Macron de “instrumentalizar uma questão interna” do Brasil para “ganhos políticos”. “A sugestão do presidente francês, de que assuntos amazônicos sejam discutidos no G7 sem a participação dos países da região, evoca mentalidade colonialista descabida no século 21”, disse Bolsonaro na sexta-feira.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Netanyahu é indiciado por corrupção pela Justiça israelense

A Justiça de Israel acusou nesta quinta-feira (21) o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, por uma série de crimes de corrupção, aprofundando ainda mais a crise política no país. O procurador-geral israelense, Avichai Mandelblit, indiciou o …

Processo de impeachment contra Trump deixa Ucrânia em posição difícil

Em meio a inquérito nos EUA, presidente Zelensky se vê num dilema: se confirmar pressão de Washington, perde a boa vontade de Trump. Se desmentir, arrisca fechar a porta para uma futura Casa Branca sob …

Caso Marielle: Moro defende Bolsonaro e fala em 'fraude' para envolver nome do presidente

  O ministro da Justiça, Sergio Moro, defendeu nesta quinta-feira o presidente Jair Bolsonaro (PSL), cujo nome nas últimas semanas esteve vinculado ao assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do seu motorista, no Rio de …

Príncipe Andrew vira centro de escândalo sexual

O príncipe Andrew do Reino Unido comunicou nesta quarta-feira (20/11) que decidiu se afastar da vida pública após o agravamento da controvérsia em torno de seu envolvimento com o milionário americano Jeffrey Epstein, acusado de …

Brasil é o maior hub de fintech da América Latina

O Brasil é o maior país da América Latina — tanto em massa quanto em população — e ocupa uma posição influente no cenário global. Depois dos Estados Unidos, o Brasil lidera a lista do …

Entomólogo dos EUA acredita ter identificado fósseis de insetos em Marte

O entomólogo William Romoser, professor emérito da Universidade de Ohio (EUA), analisou fotos captadas por rovers da NASA em Marte e afirma ter achado nelas fósseis de insetos. Romoser analisou detalhadamente estruturas parecidas a abelhas, bem …

China se irrita com decisão americana sobre Hong Kong e convoca diplomata

Pequim convocou nesta quarta-feira (20) um diplomata do alto escalão dos Estados Unidos após a adoção na terça-feira (19), pelo Senado americano, de um texto que apoia os "direitos humanos e democracia" em Hong Kong. Os …

Porteiro que citou Bolsonaro no caso Marielle recua em novo depoimento

O porteiro que citou o presidente Jair Bolsonaro nas investigações sobre a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista, Anderson Gomes, depôs nesta terça-feira (19/11) à Polícia Federal e recuou da versão que havia …

Anistia Internacional denuncia mais de 100 mortes em protestos no Irã

ONG relata uso de munição real contra manifestantes e diz que total de mortos pode ser ainda maior. Presidente e líder supremo dizem que país teve êxito ao lidar com distúrbios provocados por inimigos externos. A …

Áustria decide sobre polêmica do destino da casa onde nasceu Hitler

Por enquanto, parece ter se encerrado a polêmica sobre qual destino dar à residência onde nasceu Adolf Hitler. O edifício, que fica na Áustria, se tornará uma delegacia de polícia, segundo anunciou o governo austríaco …