Haja coração: idosos de casa de repouso em SP têm sonhos realizados por meio da realidade virtual

Era um dia nublado quando chegamos na Av. Mercedes, número 1133, no Alto da Lapa, em São Paulo. Ali está a Casa de Repouso Solar das Mercedes, a morada de pouco mais de 15 idosos que compartilham diariamente seus anseios, desejos, medos, inseguranças, risadas e sonhos.

Sonhos esses o pessoal do Razões para Acreditar (RPA) foi ouvir para preparar uma surpresinha para eles e, quem sabe, transformar o tempo chuvoso em um dia de sol brilhante.

Ao chagarem, os membros do RPA encontraram uma rodinha de mulheres que estavam prontas e dispostas a bater um papo. No lugar com cara de casa de avó, a nostalgia toma conta e cada palavra dita é como um abraço apertado, cheio de saudade.

Nessa mala de memórias coube também muita vontade de simplesmente cruzar fronteiras, conhecer o mundo, coisa que era mais difícil antigamente do que é agora.

A primeira entrevistada foi Cleide Ribeiro Fredegotto, de 74 anos, nascida e criada na Vila Romana, assim como boa parte de suas colegas. Com família de origem portuguesa e parentes em Portugal, ela não nega o desejo de visitar a terrinha. “Ah, eu quero! Minha filha sabe que eu quero ir lá. Quem sabe eu não tenha a oportunidade, né?”, diz.

O país ao lado, a Espanha, apareceu entre os lugares que a tagarela Lourdes Benigno Pacheco gostaria de ir. Filha de espanhola que chegou ao Brasil com 13 anos, sua trajetória revela raízes bem densas em diversas áreas da vida.

Ela morou por 60 anos na Pompeia, onde viveu com o marido José Cabral, neto de portugueses, por 59 anos. “A gente tinha muito amor, filha! Mas eu não queria saber de Portugal, não. Queria conhecer a Espanha, não imagino como seria”, disse.

Ao lado dela estava a debochada Neusa Zabel, que com seu bom humor não quis revelar a idade, mas nos contou o que fez ao longo da vida. “Fui do lar… e muito!”, disse rindo, como quem não podia sair por conta dos afazeres domésticos. Mas ela deu suas escapadas, indo para o Rio de Janeiro.

“Sou apaixonada por praia! Eu gosto de viagens, mas odeio despedidas”, afirma. Com família italiana presente nas suas lembranças, ela também sonha em ver o Coliseu de perto, em Roma.

O país também aparece entre os desejos de Amália Beltran, uma simpática senhora de 91 anos, que tem mais energia do que muito marmanjo. Porém, ela fica mexida mesmo quando o assunto é Jerusalém, em Israel. O vídeo abaixo, feito em parceria com a Intel, mostra o que a experiência de visitar a cidade significa para ela:

Sonhar acordado é delicioso, mas já imaginou o que a realidade virtual pode fazer? É possível ir além dos joguinhos e, mais do que isso, aproximar as pessoas de seus desejos, memórias e coisas tão íntimas quanto os sonhos que estavam esperando para acontecer.

A tecnologia também ajuda a transformar a força do subconsciente em matéria, em algo consciente, nem que seja por alguns minutos. O sonho resiste ao tempo, transcende barreiras, escala montanhas. É ele que move as pessoas todos os dias, que nos desperta de um sono bom. Realizar um sonho é como realizar-se por completo.

É saber que o aqui e agora são sempre momentos possíveis, independente de quantos anos já se tenham vivido. Sonhar é e sempre será o impulso maior da nossa existência, a perpetuação do que desejamos, a potência do que podemos ser e fazer.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Pessoas feias superestimam drasticamente suas aparências

Pessoas pouco atraentes parecem menos capazes de julgar com precisão sua própria atratividade, e tendem a superestimar sua aparência. Não faltam disparidades entre pessoas atraentes e pouco atraentes. Estudos mostram que os mais belos entre nós …

Noruega acusa Pequim de ciberataque contra serviços do governo

Pela primeira vez na história, o Serviço de Segurança Policial da Noruega (PST, na sigla em inglês) identificou a China como sendo responsável por um ataque hacker contra as autoridades do país nórdico. A agência de …

China supera marca de 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 aplicadas

Quantia representa mais de um terço das doses aplicadas no mundo. Após início lento da imunização, autoridades chinesas querem vacinar completamente 40% da população até o final de junho. O número de doses de vacinas contra …

Brasileiros protestam no exterior contra Bolsonaro e gestão da epidemia

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de várias capitais brasileiras neste sábado para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro e sua gestão da pandemia, que já deixou mais de meio milhão de …

Relíquia do Jurássico: descoberto animal marinho cuja espécie vive há 180 milhões de anos

Um grupo de pesquisadores descreveu uma nova espécie de ofíuros – um animal marinho parecido com as estrelas-do-mar, que recebeu o nome de Ophiojura, informou nesta quinta-feira (17) Tim O’Hara, curador dos Museus Victoria (Austrália) …

Projeto de estrada cortando parque das cataratas de Iguaçu ameaça outras áreas de proteção pelo Brasil

Uma das paisagens naturais mais impressionantes do Brasil e reconhecida pela Unesco, o Parque Nacional do Iguaçu, que abriga as cataratas, no Paraná, pode ser cortado ao meio por uma rodovia asfaltada – em …

Por que a imunidade de rebanho está longe de ser realidade

Embora costume ser apresentada como simples cálculo matemático, alcançar a imunidade de rebanho não é tarefa fácil. Ela não só depende da infecciosidade das variantes, como da adoção de medidas sanitárias pela população. Apesar das campanhas …

Uso de maconha na adolescência pode atrapalhar o desenvolvimento do cérebro

O consumo de maconha pode ser prejudicial ao cérebro humano durante a adolescência, de acordo com estudo publicado na última quarta-feira (16). Segundo a pesquisa, realizada em regiões da Europa, o uso recreativo da planta pode …

EUA terão feriado para comemorar fim da escravidão

Data já celebrada na maioria dos estados vai se tornar feriado federal. O "Juneteenth" lembra dia em que os últimos escravos negros foram libertados no país, em 1865. Após aprovação pelo Congresso dos Estados Unidos na …

5 perguntas sobre os denisovanos, 'parentes' extintos dos humanos modernos que viveram na Terra há 50 mil anos

Desde que os primeiros vestígios dos denisovanos foram descobertos em 2008, os cientistas não descansaram tentando obter mais informações sobre eles. A tarefa, no entanto, não tem sido fácil, porque até agora só foram encontrados pequenos …