Inteligência Artificial do Google já consegue prever quando os pacientes vão morrer

O Google tem expandido seus serviços médicos e treinado algoritmos para prever quanto tempo de vida resta a um paciente, informação que pode ajudar a salvar vidas.

A rede neural do Google pode ser considerada única se comparada à típica inteligência artificial, isso porque é capaz de aprender e analisar informações com base em exames reais em vez de ser programada para seguir um certo conjunto de regras. Experiências que usaram dados de dois hospitais dos Estados Unidos provaram isso.

De acordo com Bloomberg, o estudo utilizou dados de uma mulher em fase avançada de câncer de mama. Os computadores do hospital analisaram os resultados do raio-X e determinaram uma possibilidade de 9,3% de a paciente morrer no hospital.

Contudo, a rede neuronal do Google, que analisou 175.639 parâmetros, aumentou as probabilidades de a mulher morrer para 19,9%.

A paciente acabou vindo a óbito dez dias depois.

A rede neural, descrita no estudo publicado no mês passado na Nature, usa uma grande quantidade de dados, entre os quais os dados vitais de um paciente e seu histórico clínico de modo a fazer suas previsões.

O novo algoritmo alinha eventos anteriores que constam nos registros de cada paciente e organiza-os em uma linha do tempo, e isso permitiu que o modelo de aprendizagem identificasse resultados futuros, incluindo a data da morte, alta ou readmissão do paciente.

A plataforma do Medical Brain, além de reunir informações (incluindo até rabiscos dos médicos), realiza todos os cálculos em tempo recorde.

Mas, além de temer o inevitável, o que mais poderia ser feito com a informação?

Os hospitais podem utilizar a previsão para encontrar novas formas de priorizar o atendimento ao paciente, ajudar planos de tratamento e até detectar emergências médicas antes que elas aconteçam.

Além disso, poderia também ajudar os profissionais de saúde a economizar até 80% do tempo gasto com a preparação rotineira dos dados.

A Inteligência Artificial já tem várias outras aplicações na área da saúde. No entanto, tudo o que havia até agora não se compara com o enorme passo que o Google tenta dar.

No entanto, embora a ideia atraia alguns, há quem se preocupe com a privacidade. A reunião de todos os dados pessoais em um único modelo preditivo, pertencente a uma das maiores empresas privadas do mundo é uma solução não muito atraente.

Os registros eletrônicos de saúde de milhares de pacientes nas mãos de um pequeno número de empresas privadas poderia permitir rapidamente que o Google explorasse as indústrias de saúde, tornando-as um monopólio no campo médico.

Embora a combinação de Inteligência Artificial com médicos humanos seja uma combinação perfeita, as ferramentas de IA já preocupam os profissionais de saúde no que diz respeito aos efeitos que poderia trazer para a medicina, como preocupações relacionadas com a transparência dos critérios.

Aliás, há quem defenda: na ausência de uma estrutura que regule eficazmente e que incentive a transparência nos Estados Unidos, será quase impossível responsabilizar as empresas em questão.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Biden anuncia pacote de estímulo de quase US$ 2 trilhões

Para revitalizar a maior economia do mundo em meio à pandemia, "Plano de resgate americano" apresentado pelo presidente eleito inclui auxílio a desempregados e escolas e investimento na vacinação. O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe …

Coronavírus: Reino Unido proíbe entrada de viajantes vindos da América do Sul e de Portugal por variante encontrada no Brasil

Chegadas ao Reino Unido da América do Sul e Portugal serão proibidas a partir de sexta-feira (15/01) devido a preocupações com a variante brasileira do coronavírus. O secretário de transportes, Grant Shapps, disse que a mudança …

Vacinação nacional contra a COVID-19 começa no dia 20, às 10h

Ao que tudo indica o Brasil já tem uma data oficial para o início da vacinação, em massa, contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2). Nesta quinta-feira (14), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que a …

"Futuro assustador de extinção em massa" nos espera, elite dos cientistas alerta

O planeta enfrenta um “futuro assustador de extinção em massa, declínio da saúde e distúrbios climáticos” que ameaçam a sobrevivência humana por causa da ignorância e da inação, de acordo com um grupo internacional de …

Oferta de perfuração do Ártico tem fracasso histórico por falta de interessados

O recente leilão que oferecia arrendamentos de perfuração de petróleo no Ártico foi um fracasso. Esperava-se que a chamada atraísse muitos interessados em explorar a área no Alasca, mas a realidade foi outra. A notícia é …

Palácio mais antigo da China de 5.300 anos é descoberto perto de antiga capital

Palácio descoberto no sítio arqueológico de Shuanghuaishu, nos arredores da cidade de Zhengzhou, uma das oito capitais antigas, foi construído por volta de 3300 a.C., ou seja, tem cerca de 5.300 anos, sendo possivelmente a …

Variante da Covid-19 no Brasil faz Reino Unido banir viajantes da América Latina e Portugal

O governo britânico proibiu, nesta quinta-feira, as chegadas de todos os países da América do Sul e do Panamá, além de Portugal, em resposta à nova variante da Covid-19, descoberta no Brasil. A decisão …

CEO do Twitter defende banimento de Trump da rede social

Jack Dorsey diz que medida resulta do “fracasso” da plataforma em mediar diálogo saudável e admite que pode abrir “precedente perigoso”. Proibição veio após presidente dos EUA insuflar apoiadores que invadiram Capitólio. O CEO da rede …

O zumbido de fundo do universo pode ter sido ouvido pela primeira vez

Baseado no que sabemos sobre ondas gravitacionais, o Universo deve estar cheio delas. Cada par de buracos negros ou estrelas de nêutrons e colisão, cada supernova com núcleo em colapso — até mesmo o próprio …

Monocultura da soja destruiu mais de 30% do cerrado brasileiro entre 2004 e 2017, alerta WWF

Os 24 principais focos de desmatamento no mundo provocaram a perda de uma superfície equivalente ao tamanho do Paraguai em menos de uma década, aponta um relatório do Fundo Mundial para a Natureza (WWF, na …