Estes insetos nos “beijam” durante a noite; e espalham doença pelo mundo

(dr) Gabriel Hamer / Texas A&M University

Os insetos que “beijam” as pessoas durante a noite não são tão inofensivos quanto parecem. Estes sugadores se sangue, chamados triatomíneos, estão espalhando a doença parasitária de Chagas pelo mundo inteiro.

A doença de Chagas, que não tem tratamento, causa sérias complicações cardíacas ou intestinais em cerca de 30% dos doentes. As complicações podem, inclusive, levar à insuficiência cardíaca e até morte súbita.

Como a maior parte dos pacientes não mostra qualquer indício de infecção, os cientistas descreveram a doença de Chagas como um “assassino silencioso“.

Comum na América Central e do Sul, a doença parasitária agora se espalha pelo mundo, tornando-se comum nos Estados Unidos, Canadá, Europa, Austrália e Japão, segundo uma declaração da American Heart Association (AHA) e da Sociedade Interamericana de Cardiologia.

A doença, que agora é espalhada pelos triatomíneos, insetos que mordem as pessoas durante a noite, merece atenção especial da comunidade médica, que deve se tornar mais consciente da existência dessa doença, de modo a reconhecê-la, tratá-la e controlá-la.

Durante a noite, certas espécies de insetos triatomíneos rastejam em pessoas, cães e outros mamíferos para se alimentarem e, normalmente, mordem o rosto das “vítimas”, especialmente perto dos olhos ou da boca. Das mais de 100 espécies de triatomíneos, cerca de 12 são considerados importantes transmissores de Trypanosoma cruzi, o parasita causador da doença de Chagas.

Depois de se alimentarem, os parasitas defecam, e suas fezes podem conter o parasita. O perigo se encontra aí mesmo e na possibilidade de as fezes ficarem sob a ferida da mordida ou nas membranas mucosas do olho ou da boca, aumentando a possibilidade de as pessoas serem infectadas.

Apesar de alguns infectados ficarem com as pálpebras inchadas, a verdade é que a maioria das pessoas não apresenta qualquer sinal da infecção.

Segundo o ScienceAlert, na fase inicial, algumas pessoas experimentam sintomas bastante comuns como febre, fadiga, dores no corpo e erupções cutâneas. Os médicos conseguem diagnosticar a doença através de análises no sangue e tratá-la com medicamentos antiparasitários.

No entanto, se não forem devidamente tratados, os doentes podem desenvolver a forma crônica da doença, que pode levar a maiores complicações no futuro, incluindo acidente vascular cerebral (AVC) ou insuficiência cardíaca.

Nos Estados Unidos, há pelo menos 11 espécies de triatomíneos. A doença de Chagas se espalha cada vez mais graças à migração, que fez com que outras formas de transmissão se tornassem mais comuns. A doença pode também ser transmitida através de transfusões de sangue ou doações de órgãos contaminados.

Os autores alertam que esses tipos de transmissão “são um problema global e podem ocorrer onde quer que os indivíduos infectados residam”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

China consegue pousar veículo não tripulado em Marte

A China conseguiu neste sábado pousar um veículo autônomo não tripulado em Marte. A fase final da operação Tianwen-1 aconteceu sem falhas, informou a TV estatal chinesa, que transmitiu um programa especial chamado Alo …

Lewandowski permite que Pazuello fique em silêncio na CPI

Ex-ministro da Saúde será obrigado a comparecer ao depoimento, mas não precisará responder perguntas que possam incriminá-lo. No entanto, será obrigado a falar a verdade em fatos e questões relacionados a terceiros. O ministro do Supremo …

Como o coronavírus afeta o fígado

O SARS-CoV-2, vírus causador da covid-19, mudou completamente a cara do mundo que conhecíamos até então. Ele afetou praticamente todos os aspectos da vida cotidiana e causou mudanças substanciais nas ciências da saúde e, portanto, na …

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …

RJ comunica 1º caso de raiva em cachorro em quase três décadas

Pela primeira vez desde 1995, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal. A descoberta parte do resultado de perícia no corpo de um cão morto …

O que dizem cientistas sobre isenção de máscaras para vacinados nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (13/05) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção na maioria das situações para pessoas que já foram completamente vacinadas contra a covid-19. Segundo a nova orientação do …

Putin: Rússia reagirá de maneira devida às ameaças perto de suas fronteiras

Durante reunião com membros do Conselho de Segurança da Rússia nesta sexta-feira (14), o presidente da Rússia pediu que lhe fosse reportado sobre o agravamento do conflito israelo-palestino, que toca diretamente os interesses de segurança …

Covid: 16 mil pessoas foram imunizadas com doses de vacina trocadas no Brasil

Um levantamento de dados da Folha de São Paulo com informações do DataSUS, base de dados do Ministério da Saúde, mostrou que pelo menos 16 mil pessoas receberam doses de vacinas diferentes em seu processo …

Covid-19: diretor do Butantan prevê vacinação lenta até setembro no Brasil

Como diretor do Instituto Butantan desde 2017, Dimas Covas sempre precisou aliar o conhecimento técnico e científico com as particularidades do mundo político que, na visão dele, não parecem seguir uma lógica. E essa necessidade se …

Escalada de violência entre israelitas e palestinianos já fez mais de 100 mortos

O conflito entre israelitas e palestinianos subiu de tom na madrugada de hoje, com o Exército israelita a bombardear a faixa de Gaza. Desde segunda-feira já morreram 119 palestinianos nestes ataques, entre eles 31 …