Israel ataca Faixa de Gaza em resposta a balões incendiários

The Israel Defense Forces

Disparos de tanques israelenses na Faixa de Gaza

Bombardeios israelenses miram alvos do Hamas, testando cessar-fogo acertado em maio após 11 dias de conflito com militantes palestinos. Marcha de nacionalistas judeus em Jerusalém elevou tensão.

Israel bombardeou alvos do Hamas na Faixa de Gaza na madrugada desta quarta-feira (16/06), após balões incendiários serem lançados a partir do enclave palestino. Foram os primeiros ataques do tipo desde que um cessar-fogo encerrou em maio 11 dias de conflito, que deixou centenas de mortos.

A violência impõe um teste tanto ao cessar-fogo quanto ao governo do novo primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, cuja coalizão ascendeu ao poder no último domingo com a promessa de evitar decisões políticas sensíveis em relação aos palestinos. Bennett é ele mesmo um nacionalista judeu, mas aliados do ex-premiê Benjamin Netanyahu o acusam de traição por se aliar com políticos árabes e da esquerda.

Num primeiro momento, o cessar-fogo que conteve os recentes confrontos entre Israel e militantes do Hamas, mediado pelo Egito e que entrou em vigor em 21 de maio, não parece estar ameaçado pelos novos incidentes, tendo a região amanhecido de maneira tranquila após os bombardeios israelenses na madrugada. Não há relatos de vítimas em nenhum dos lados.

A violência desta noite ocorreu na sequência de uma marcha de mais de mil nacionalistas judeus e ativistas de extrema direita em Jerusalém Oriental nesta terça-feira. O Hamas, grupo islâmico que controla a Faixa de Gaza, havia ameaçado reagir à manifestação.

O Exército de Israel disse que atacou alvos do Hamas nas cidades de Gaza e Khan Younis, localizada no sul do enclave, e afirmou estar “pronto para todos os cenários, incluindo novos combates diante da continuidade de atividades terroristas que emanam da Faixa de Gaza”.

Os militares israelenses afirmaram que os bombardeios foram uma resposta ao lançamento de balões com material incendiário, os quais, segundo bombeiros de Israel, causaram 20 incêndios em campos abertos em comunidades próximas à fronteira com a Faixa de Gaza.

Confirmando os ataques de Israel, um porta-voz do Hamas afirmou que palestinos vão continuar a exercer “sua corajosa resistência e defender seus direitos e locais sagrados” em Jerusalém.

Marcha das Bandeiras

Durante a manifestação desta terça, chamada de Marcha das Bandeiras, nacionalistas judeus e extremistas passaram pela Cidade Velha de Jerusalém, que reúne locais de grande importância religiosa tanto para muçulmanos quanto para judeus e cristãos.

Eles se reuniram perto da Porta de Damasco, que dá aceso ao bairro muçulmano, antes de se dirigirem ao Muro das Lamentações, o que foi condenado por palestinos. Alguns manifestantes gritavam “morte aos árabes”.

Em meio ao clima tenso, policiais israelenses bloquearam ruas e lançaram granadas de efeito moral para tentar remover palestinos da rota principal da marcha. Médicos afirmaram que 33 palestinos ficaram feridos, e a polícia disse que dois policiais tiveram ferimentos e 17 pessoas foram presas.

A marcha celebrou a chamada “reunificação” de Jerusalém, após Israel capturar Jerusalém Oriental da Jordânia em 1967 e anexá-la, um passo não reconhecido pela maior parte da comunidade internacional.

A Marcha das Bandeiras desencadeou protestos na Cisjordânia e na Faixa de Gaza. Analistas sugerem que o Hamas não lançou foguetes durante a marcha e após os ataques de Israel para evitar uma nova onda de violência na Faixa de Gaza, que foi devastada pelos bombardeios israelenses em maio.

Os 11 dias de confrontos deixaram 260 palestinos mortos, segundo autoridades da Faixa de Gaza. Em Israel, 13 pessoas foram mortas por projéteis disparados a partir do lado palestino, incluindo um soldado, de acordo com o Exército e a polícia de Israel.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

UE exportou mais de um bilhão de doses contra Covid-19, diz Comissão Europeia

A União Europeia exportou mais de um bilhão de doses de vacinas contra a Covid-19 para mais de 150 países. Essa quantidade representa a metade das doses produzidas na Europa, de acordo com dados …

Colin Powell, ex-secretário de Estado dos EUA, morre aos 84 anos

Primeiro negro a ocupar topo da diplomacia e da máquina militar americana, ex-general teve papel de destaque na Guerra do Golfo e arranhou sua credibilidade ao apoiar a invasão do Iraque uma década depois. Colin Powell, …

Criminosos usam escaneamento por código do próprio usuário para 'sequestrar' contas do WhatsApp

Em 2019, um relatório divulgado pelo laboratório de pesquisa da empresa de segurança virtual Eset alertou que uma das formas crescentes de sequestro de contas do WhatsApp era feita por meio de um ataque conhecido …

EUA: Manobras de Trump bloqueiam investigação sobre invasão do Capitólio

Vários parceiros e associados do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se recusaram a comparecer à comissão da Câmara que investiga a invasão de 6 de janeiro de 2021 contra o Capitólio, sede do …

Dor nos olhos após COVID-19: cientistas explicam causa de complicação inesperada do vírus

Uma pesquisa de cientistas alemães mostrou que o coronavírus pode penetrar nos olhos e infectar os fotorreceptores e células ganglionares na retina. Isso pode ser uma causa de problemas com os olhos após a COVID-19. Os …

Estudo mostra como mudanças climáticas afetarão a energia hidrelétrica no Brasil

Um novo relatório publicado pela Global Environmental Change revela que, nas próximas décadas, as reduções de precipitação e vazão dos rios na região amazônica — a maior bacia hidrográfica do mundo e uma forte candidata …

Merkel é premiada por compromisso com a União Europeia

"Somente uma Europa unida é uma Europa forte", diz a líder alemã ao receber o prêmio Carlos 5º. Rei espanhol destaca pragmatismo e confiabilidade da chanceler federal, descrevendo-a como uma "mulher extraordinária". Prestes a deixar o …

França: crianças pobres são ainda mais vulneráveis à poluição do ar, aponta relatório

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a rede mundial Climate Action Network International, que reúne associações que lutam contra o aquecimento global, divulgaram, nesta quinta-feira (14), o relatório "Injustiça social …

'Love is in the Bin': a obra semidestruída de Banksy vendida a R$ 121 milhões em leilão

Uma obra de arte de Banksy que se autodestruiu parcialmente em um leilão anterior foi arrematada agora a um preço recorde de 16 milhões de libras (cerca de R$ 121 milhões). Love is in the Bin …

EUA tentam virar a página da era Trump e voltam ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Os Estados Unidos voltaram, nesta quinta-feira, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, órgão que o país havia deixado durante o mandato de Donald Trump. O retorno mostra a vontade de Washington de fazer …