Japão lembra 75 anos de bomba de Hiroshima e pede união contra armas nucleares

lopez_roderick / Flickr

Memorial da Paz de Hiroshima, no Japão

Esta quinta-feira (6) marca o 75º aniversário do primeiro ataque com bomba atômica do mundo. Cerca de 140 mil pessoas morreram no bombardeio à cidade japonesa, realizado pelo Estados Unidos no fim da Segunda Guerra Mundial. Em tempos de pandemia, a data histórica foi lembrada em uma cerimônia mais discreta, transmitida via internet.

Às 8h15 de 6 de agosto de 1945, o avião americano B-29 Enola Gay lançou a bomba atômica apelidada de “Little Boy” e destruiu a cidade de Hiroshima, no Japão. Cerca de 40 mil pessoas morreram instantaneamente e, nos meses seguintes, outras 100 mil morreram em decorrência de ferimentos e doenças provocadas pela radiação.

Às 8h15 desta quinta-feira (6) soaram sirenes e sinos de templos japoneses, seguidos por um minuto de silêncio solene em memória às vítimas do bombardeio, um dos marcos finais da Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

“75 anos após o bombardeio de Hiroshima, a humanidade enfrenta uma nova ameaça: o novo coronavírus. Mas nós aprendemos com as tragédias do passado e vamos superá-la”, declarou o prefeito Kazumi Matsui.

“Em 1918, a gripe espanhola ceifou milhares de vidas e aterrorizou o mundo, enquanto as nações se confrontavam na Primeira Guerra Mundial. Depois, o nacionalismo levou à Segunda Guerra Mundial e às bombas atômicas. Não podemos permitir que esse passado doloroso se repita. A sociedade civil deve recusar o nacionalismo e se unir contra todas as ameaças”, acrescentou Matsui na sua declaração de paz.

Neste ano, a cerimônia foi menor devido à pandemia de covid-19. Em anos anteriores, o Parque Memorial da Paz de Hiroshima recebeu autoridades japonesas, diplomatas e dignitários de diversos países, além de 50 mil visitantes.

Transmitido ao vivo pela internet, desta vez o evento contou com apenas 880 assentos, posicionados a uma distância de 2 metros cada, como diretriz de distanciamento social.

Símbolo de paz

“Na época, dizia-se que nada poderia crescer aqui por 75 anos. Entretanto, Hiroshima se reergueu, tornando-se um símbolo de paz”, definiu.

Em tom forte, mas diplomático, o prefeito pediu para o governo japonês assinar o Tratado de Proibição de Armas Nucleares das Nações Unidas para banir arsenais atômicos. Também defendeu expandir a área da “chuva negra”, que caiu após as explosões nucleares, a fim de legitimar mais sobreviventes e garantir seus direitos diante da justiça japonesa.

No fim de julho, às vésperas do marco de 75 anos, um tribunal reconheceu, pela primeira vez, 84 japoneses atingidos pela chuva radioativa como “hibakusha”, isto é, sobreviventes de Hiroshima. A partir de agora, os 84 idosos, com idades entre 75 e 96 anos, terão atendimento médico gratuito, assim como os demais sobreviventes do ataque americano.

O primeiro-ministro Shinzo Abe sinalizou que o arquipélago japonês fará o possível para construir um mundo livre de armas atômicas. No seu discurso, porém, o premiê não citou o tratado de desarmamento nuclear, datado de 2017, mas até agora não assinado pelo Japão.

“O único modo de eliminar o risco nuclear é eliminar as armas nucleares”, definiu o diplomata português António Guterres, atual secretário-geral das Nações Unidas, em mensagem gravada em vídeo e transmitida durante a cerimônia, encerrada às 8h51.

No domingo (9), outro memorial acontecerá em Nagasaki, alvo da segunda e última bomba atômica da história: lançada pelos americanos três dias após Hiroshima, a bomba “Fat Man” matou mais de 75 mil pessoas em questão de segundos.

Até março deste ano, as autoridades atestavam 136.682 sobreviventes ainda vivos de Hiroshima e Nagasaki.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …