Laboratório AstraZeneca dobrou seus lucros durante a pandemia

PAHO / WHO

O laboratório britânico AstraZeneca anunciou nesta quinta-feira (11) que o seu lucro líquido em 2020 mais que dobrou em relação ao ano anterior, situando-se em US$ 3,2 bilhões. As vendas também aumentaram fortemente, em 9%, alcançando US$ 26,6 bilhões.

Em um ano marcado pela pandemia contra a qual o grupo farmacêutico desenvolveu uma vacina com a Universidade de Oxford, os resultados não chegam a ser uma surpresa. E isso apesar da queda na receita de outros produtos cuja distribuição aos pacientes foi retardada pelo surto de Covid-19, principalmente na área de oncologia, por conta de tratamentos adiados para dar prioridade aos atendimentos da novo coronavírus.

O laboratório também registrou uma forte demanda por produtos contra outras doenças geradas pelo vírus, como asma, por exemplo. Mas o grupo também teve um aumento em seus custos, principalmente logísticos, e de equipamentos em decorrência da pandemia.

“Os sucessos em nossos medicamentos em desenvolvimento, a aceleração de nosso desempenho comercial e o progresso da vacina contra a Covid-19 mostram o que podemos alcançar”, comentou Pascal Soriot, diretor-geral do grupo. AstraZeneca lançou recentemente uma proposta de US$ 39 bilhões para a aquisição da Alexion, uma transação que “visa acelerar nosso desenvolvimento comercial e científico”, lembrou Soriot.

A AstraZeneca prevê de 1% a 4% de aumento das vendas e lucro “acelerando” no próximo ano, mas ressalta que essas projeções não levam em consideração as vendas de vacinas contra o vírus, para as quais divulgará resultados a parte no próximo trimestre.

O laboratório prometeu acesso a 170 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 em 190 países. O grupo lembra ter recebido, em dezembro, autorização emergencial para iniciar a distribuição de seu imunizante no Reino Unido, seguido por Índia, Argentina, México, Marrocos, além dos produtos encomendados pela agência europeia de medicamentos. AstraZeneca também enfatiza ter iniciado estudos de fase 3 para um medicamento baseado em anticorpos contra a Covid-19.

Sucesso apesar das polêmicas

O imunizante que é administrado atualmente rendeu ao laboratório elogios iniciais da comunidade internacional, que conta com as vacinas para tentar virar a página da pandemia. Mas atrasos nas entregas na Europa e dúvidas sobre sua eficácia em pessoas com mais de 65 anos geraram polêmica.

Além disso, no domingo (7), a África do Sul informou que um estudo mencionava a eficácia “limitada” dessa vacina contra a variante detectada no país, considerada mais contagiosa e em grande parte responsável pela segunda onda da epidemia na região.

Contudo, na quarta-feira (10), um grupo de especialistas da OMS emitiu recomendações provisórias indicando que o imunizante é eficaz em pessoas idosas e também onde estão circulando variantes preocupantes do vírus.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

“Bolsonaro não está dando os anéis, mas os dedos para tentar salvar o braço”, diz cientista política

O novo ministro super poderoso do governo de Jair Bolsonaro, Ciro Nogueira, nomeado para a Casa Civil, toma posse esta semana. Apesar de todo o fisiologismo, a analista Graziella Testa, da Escola de Políticas …

Não vacinados ameaçam combate à covid nos EUA

Em meio à disseminação de teorias da conspiração e a uma alta das infecções pelo coronavírus entre não vacinados, autoridades de saúde dos EUA lutam para convencer mais pessoas a se imunizarem contra a covid-19. Em …

Helicóptero da NASA estabelece novo recorde durante seu 10º voo em Marte

Neste sábado (24) o pequeno helicóptero da NASA em Marte, Ingenuity, conseguiu ultrapassar a marca de 1,6 km de distância percorrida acumulada após sobrevoar uma região rochosa na cratera Jezero. No sábado, o helicóptero robótico completou …

A curiosa rejeição de parte dos franceses ao passaporte sanitário na pandemia

No país onde o debate é uma espécie de esporte nacional, qualquer imposição verticalizada do governo pode ser considerada um acinte. Desde a Revolução, os franceses alimentam uma espécie de ojeriza ao compulsório que …

Astrônomo amador descobre nova lua na órbita de Júpiter

O corpo celeste recebeu o nome provisório de EJc0061 e mais provável é que seja um novo membro do grupo Carme, que orbita o planeta junto a outras 78 luas. O estudante Kai Ly se tornou …

Microsoft diz que 70% dos brasileiros já foram alvos do golpe de suporte técnico

Imagine estar navegando pela internet e se deparar com uma janela afirmando que há algo de errado com sua instalação do Windows. Ao clicar, você consegue entrar em contato com um técnico, que dá instruções …

Orçamento recorde não salva Jogos Olímpicos de Tóquio do desânimo causado pela Covid-19

Os jornais franceses desta detalharam o desafio dos organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, que começaram oficialmente nesta sexta-feira (23) sob a ameaça da Covid-19 e uma impopularidade recorde no Japão. Para a imprensa …

Comunidade LGBTQ da Hungria teme repressão e perseguições

Nos últimos meses, Boldizsár Nagy teve que lidar com situações que nunca imaginara. Por muito tempo, ele foi um jornalista e editor de livros infantis desconhecido, "ninguém especial", em suas próprias palavras. Quando, em 2020, ele …

68 anos! Conheça a história do homem com a maior crise de soluço do mundo

Você provavelmente já teve soluços ao longo da vida, certo? Alguns minutos de soluço são suficientes para deixar qualquer um emburrado. Mas já pensou soluçar por nada menos que 68 anos seguidos? Pois foi isso …

Mesmo após crise gerada por pandemia, Brasil terá 10 milhões de desempregados, dizem economistas

Com a aceleração da vacinação na maior parte do país, os brasileiros já começam a vislumbrar uma luz no fim do túnel da pandemia do coronavírus. Diante da perspectiva de gradual volta à normalidade, espera-se …