Lula critica Bolsonaro na crise Irã-EUA e afirma: Washington precisa sempre eleger inimigo

Juca Varella / ABr

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou em uma entrevista nesta quarta-feira que o Brasil não deveria se envolver no conflito entre Estados Unidos e Irã, e que as ações de Washington contra a República Islâmica “cheiram a campanha eleitoral”.

Em sua primeira entrevista do ano, concedida ao site Diário do Centro do Mundo (DCM), Lula relembrou que, historicamente, o Brasil sempre teve um papel harmonioso em sua diplomacia, mediando conflitos e defendendo a paz.

“O momento não é adequado para o Brasil se meter em uma briga externa. O Brasil não tem contencioso com o mundo, sempre manteve uma política diplomática harmoniosa. Devemos ser um construtor de paz”, afirmou o ex-presidente.

Relembrando passagens quando era líder do país, entre 2003 e 2010, Lula falou sobre suas relações com dois presidentes estadunidenses do período, o republicano George W. Bush e o democrata Barack Obama.

Em um paralelo entre o ataque dos EUA contra o Iraque, em 2003, e contra o aeroporto internacional de Bagdá, no Iraque, onde o alvo era o general iraniano Qassem Soleimani, Lula destacou pressentir que trata-se de um movimento político do atual mandatário norte-americano, Donald Trump, em prol de sua reeleição neste ano.

“Os EUA precisam sempre eleger um inimigo. Isso está me cheirando a campanha eleitoral […]. Os EUA gostam de criar confusão e de preferência longe do território deles. Não há necessidade de se inventar ‘terrorismo’ no Irã”, opinou Lula, que mencionou os erros da Casa Branca no Oriente Médio.

“Hoje está provado que não havia armas químicas no Iraque. E em nome disso destruíram um país, que hoje se volta contra os EUA”, acrescentou o petista, libertado no ano passado após passar 580 dias preso por uma condenação na Operação Lava Jato.

Voltando ao Irã, Lula afirmou que o país costumava ter boas relações com Teerã quando ele foi presidente, tendo inclusive construído um acordo que, de acordo com o petista, era melhor do que aquele firmado por Obama em 2015 – e do qual Trump retirou os EUA, dando início à crise.

“Quando construímos o acordo em Teerã, o Obama traiu o bom senso e decidiu aumentar a punição contra o Irã, para dois anos depois, construir um acordo muito pior do que o que nós havíamos alcançado”, sentenciou o ex-presidente.

Crítico ferrenho do atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), Lula destacou a necessidade de que se brigue muito para o país retomar a sua soberania, algo que vai além de somente tomar conta de suas fronteiras, mas também levar bem-estar a todos os brasileiros.

Com Bolsonaro, continuou o petista, o Brasil perdeu isso. “Na relação internacional sempre são dois interesses: o seu e o do outro. Você tem que sempre equilibrar o deles com o seu. O Bolsonaro não faz a menor questão de não ser um ‘lambe botas’ do Trump”, completou.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Análogo de Buraco negro de laboratório se comporta como Stephen Hawking previu

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia Technion-Israel tentaram confirmar duas das previsões mais importantes de Hawking, que a radiação hawking surge do nada e que não muda de intensidade ao longo do tempo, o que significa …

SP concentra 40% dos feminicídios com 200 mortes, diz estudo do Observatório de Segurança

A Rede de Observatórios da Segurança publicou seu relatório de dados sobre a violência contra a mulher do ano de 2020. O boletim, que traz números de cinco estados (SP, RJ, PE, CE e BA), mostrou …

Em pior momento da pandemia, Bolsonaro critica 'mimimi' e diz que brasileiro tem que enfrentar vírus

Um dia após o registro de novo recorde diário de mortes pela covid-19 no país, o presidente Jair Bolsonaro deu uma série de declarações dando a entender que o choro pelas vítimas é "frescura" e …

89% dos norte-americanos veem a China como inimiga ou concorrente

A maioria dos norte-americanos não vê a China como parceira e expressa preocupações crescentes sobre o histórico de direitos humanos e as práticas econômicas de Pequim, revelou uma nova pesquisa do Pew Research Center nesta …

Governadores pedem a Bolsonaro maior esforço por vacinas

Em meio ao pior momento da epidemia de covid-19 no Brasil, os governadores de 14 estados brasileiros enviaram nesta quinta-feira (04/03) uma carta ao presidente Jair Bolsonaro pedindo um maior esforço para a compra de …

Nova Zelândia lança alerta de tsunami e ordena retirada de habitantes da costa nordeste

Um alerta de tsunami foi emitido após um forte terremoto de magnitude 7,8 nas remotas ilhas Kermadec, na Nova Zelândia, no oceano Pacífico. As autoridades determinaram a retirada de todos os habitantes do litoral …

União Europeia começa exame contínuo da vacina russa Sputnik V

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) deu início ao exame contínuo do dossiê de registo da vacina Sputnik V para verificar sua conformidade com as normas europeias de eficácia, segurança e …

Afrouxar uso de máscaras é "pensamento neandertal", diz Biden

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, criticou nesta quarta-feira (03/03) a decisão dos estados do Texas e do Mississippi de suspender a obrigatoriedade do uso máscaras para conter a propagação do coronavírus. O democrata …

Argentina só vai habilitar motoristas que fizerem curso sobre igualdade de gênero

A partir de março e 2021 quem quiser tirar carteira de habilitação na Argentina terá de estudar mais do que somente as leis de trânsito, o funcionamento do automóvel e a própria condução de um …

ONGs denunciam grupo Casino na Justiça francesa por desmatamento na Amazônia

Organizações de defesa do meio ambiente e dos povos indígenas denunciaram nessa quarta-feira (3) o grupo Casino na Justiça francesa. A empresa é acusada de responsabilidade no desmatamento da Amazônia através da venda de …