Mais de 20 ex-reféns do Boko Haram voltarão às aulas na Nigéria

(dr) AmnestyInternational / Twitter

#BringBackOurGirls

#BringBackOurGirls

Meninas que voltarão às aulas foram libertadas em outubro. As reféns soltas no último sábado ainda passam por tratamento médico e psicológico.

As 82 meninas libertadas pelo Boko Haram no último sábado depois de passarem três anos sequestradas ainda aguardam para reencontrar suas famílias, mas aquelas encontradas no ano passado irão voltar às aulas em setembro, disseram autoridades da Nigéria, segundo a Reuters.

O porta-voz do presidente informou nesta quinta que, no total, 24 meninas que estiveram entre as cerca de 270 raptadas pelo grupo militante islâmico da cidade de Chibok, no nordeste nigeriano, em abril de 2014, devem retornar à escola.

Entre elas estão as 21 libertadas em outubro passado, graças a um acordo mediado pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha, e três outras que escaparam ou foram resgatadas.

O governo está preparando as meninas para voltarem à escola em setembro deste ano porque já perderam muito academicamente”, disse o porta-voz da Presidência, Garba Shehu. “Não são todas as 103 libertadas até agora, mas 24 delas”, acrescentou.

Nenhuma das garotas libertadas no sábado estará entre as que retomarão os estudos daqui a quatro meses porque ainda estão recebendo um tratamento médico e psicológico na capital, Abuja, que deve durar de dois a três meses, informou a conta de Twitter do governo.

No sábado, 82 delas foram soltas em troca de membros do grupo jihadista que já matou 15 mil pessoas desde 2009 em uma insurgência que pretende criar um califado islâmico no nordeste do país.

Aisha Jummai Alhassan, ministra dos Assuntos da Mulher, disse aos repórteres nesta quinta-feira que fotos das meninas foram enviadas às famílias de Chibok para identificação.

O mediador e advogado Zannah Mustapha disse que algumas das garotas sequestradas se recusaram a ser soltas com as 82 no último final de semana, alimentando temores de que tenham sido radicalizadas, e muitas se sentem amedrontadas, envergonhadas e até poderosas demais para voltar às suas vidas antigas.

Relembre o caso

Os jihadistas do grupo Boko Haram invadiram no dia 14 de abril de 2014 a escola de Chibok, no estado de Borno, e conseguiram sequestrar 276 meninas que se preparavam para fazer suas provas.

Um mês depois do rapto, o grupo publicou um vídeo no qual mostrava uma dezena delas vestidas de preto recitando o Alcorão resignadas.

O líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, se vangloriou na época, afirmando que as meninas haviam sido convertidas ao islã e que foram obrigadas a se casar com membros do grupo jihadista.

Muitos ativistas pelos direitos humanos afirmaram qBoko Haramue as meninas podem ter sido vendidas como escravas a membros do grupo ou utilizadas como bombas humanas nos ataques dos jihadistas.

O sequestro em massa chocou o mundo e deu início à campanha internacional #BringBackOurGirls.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

China consegue pousar veículo não tripulado em Marte

A China conseguiu neste sábado pousar um veículo autônomo não tripulado em Marte. A fase final da operação Tianwen-1 aconteceu sem falhas, informou a TV estatal chinesa, que transmitiu um programa especial chamado Alo …

Lewandowski permite que Pazuello fique em silêncio na CPI

Ex-ministro da Saúde será obrigado a comparecer ao depoimento, mas não precisará responder perguntas que possam incriminá-lo. No entanto, será obrigado a falar a verdade em fatos e questões relacionados a terceiros. O ministro do Supremo …

Como o coronavírus afeta o fígado

O SARS-CoV-2, vírus causador da covid-19, mudou completamente a cara do mundo que conhecíamos até então. Ele afetou praticamente todos os aspectos da vida cotidiana e causou mudanças substanciais nas ciências da saúde e, portanto, na …

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …

RJ comunica 1º caso de raiva em cachorro em quase três décadas

Pela primeira vez desde 1995, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal. A descoberta parte do resultado de perícia no corpo de um cão morto …

O que dizem cientistas sobre isenção de máscaras para vacinados nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (13/05) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção na maioria das situações para pessoas que já foram completamente vacinadas contra a covid-19. Segundo a nova orientação do …

Putin: Rússia reagirá de maneira devida às ameaças perto de suas fronteiras

Durante reunião com membros do Conselho de Segurança da Rússia nesta sexta-feira (14), o presidente da Rússia pediu que lhe fosse reportado sobre o agravamento do conflito israelo-palestino, que toca diretamente os interesses de segurança …

Covid: 16 mil pessoas foram imunizadas com doses de vacina trocadas no Brasil

Um levantamento de dados da Folha de São Paulo com informações do DataSUS, base de dados do Ministério da Saúde, mostrou que pelo menos 16 mil pessoas receberam doses de vacinas diferentes em seu processo …

Covid-19: diretor do Butantan prevê vacinação lenta até setembro no Brasil

Como diretor do Instituto Butantan desde 2017, Dimas Covas sempre precisou aliar o conhecimento técnico e científico com as particularidades do mundo político que, na visão dele, não parecem seguir uma lógica. E essa necessidade se …

Escalada de violência entre israelitas e palestinianos já fez mais de 100 mortos

O conflito entre israelitas e palestinianos subiu de tom na madrugada de hoje, com o Exército israelita a bombardear a faixa de Gaza. Desde segunda-feira já morreram 119 palestinianos nestes ataques, entre eles 31 …