Marcelo Calero diz ter sido pressionado “em caso claro de corrupção”

Tomaz Silva / Agência Brasil

O ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero

O ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero

O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero voltou ontem (19) a acusar o ministro da Secretaria de Governo de pressioná-lo pela aprovação de um empreendimento imobiliário em Salvador.

“Não desejo a ninguém estar diante de uma pressão política, claramente um caso de corrupção”, afirmou Marcelo Calero em evento no Rio.

Calero relatou que Geddel Vieira Lima, ministro da Secretaria de Governo, o procurou insistentemente nos últimos meses para que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), subordinado à pasta, autorizasse a construção de um condomínio com altura acima do permitido em região considerada patrimônio histórico.

“Percebi que estava diante no mínimo de uma advocacia administrativa. Ele queria que um agente público, no caso eu, fizesse uma intervenção num órgão público em razão de um interesse privado.

Na última ligação, dia 6 de novembro, ele foi bastante enfático e disse que não queria ser surpreendido por nenhuma decisão, que não queria ser surpreendido e ter que pedir ‘a cabeça’ da presidente do Iphan”, disse Calero.

O ex-ministro disse ter levado a questão ao presidente Michel Temer, que teria desautorizado Geddel. “Ele falou: ‘Mas o presidente sou eu, não o Geddel’.

Só que eu percebi que a pressão ia continuar, então preferi sair. Já inventaram várias versões, culparam até a vaquejada (pela saída do ministério), mas saio de cabeça erguida porque sei exatamente o que aconteceu ”

O diplomata, que vai voltar ao cargo no Itamaraty, afirmou não ter gravado as conversas com Geddel, mas diz não estar preocupado em ter sua versão contestada pelo ex-colega.

“Não tenho nada a temer. Não tenho rabo preso, não sou metido em maracutaia, sou um cidadão de classe média, servidor público, diplomata de carreira, assalariado, não tenho nada a esconder. Nunca agi errado, nunca roubei. Sou um cidadão normal”, afirmou

Questionado se teria disposição para comparecer ao Congresso, caso seja convidado para explicar o episódio, Calero disse não se sentir à vontade. “Não me sinto à vontade para comentar, aí tem um pouco de luta política para tentar fragilizar o governo Temer”, afirmou.

O ex-ministro agradeceu a presidente do Iphan, a historiadora Kátia Bogéa, pelo apoio durante o processo.

“A gente já sabia que havia interesses naquele projeto. No dia 31 de outubro, ciente do interesse pessoal nesse caso, eu falei: ‘Agora somos nós. O destino quis que dois malucos, tipo Lineu Silva se encontrassem. Eu quero uma decisão técnica’“. Em nenhum momento ela hesitou: ‘Se a gente tiver que perder o cargo, que perca’“.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …