Theresa May acusa Rússia de envenenar ex-espião – e faz ultimato

UK Parliament / Flickr

Theresa May, Primeira-Ministra britânica

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou ser “muito provável que a Rússia seja responsável” pelo envenenamento do ex-espião russo e da filha, Yulia, em declaração no parlamento britânico, em Londres.

Diante dos parlamentares britânicos, Theresa May destacou que a substância utilizada contra o ex-espião e a filha, que ataca o sistema nervoso, é “de qualidade militar” desenvolvida pela Rússia.

Além de ter considerado “altamente provável” que o envenenamento do ex-agente duplo russo tenha autoria russa, a chefe do executivo britânico o classificou como um ataque “cego e imprudente contra o Reino Unido”.

Para a governante, só existem dois cenários possíveis: tratou-se ou de “um ataque cirúrgico” do Estado russo, ou de uma “perda de controle” da substância química pelas autoridades russas.

Na intervenção, a premiê britânica deu um prazo a Moscou, até esta terça-feira (13), para fornecer explicações à Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ).

Em caso de ausência de uma resposta “credível”, o executivo britânico considerará que “a ação constitui um uso ilegal da força pelo Estado russo contra o Reino Unido”, acrescentou a primeira-ministra.

May recordou que o envenenamento se inscreve “num contexto bem definido de agressão levada a cabo pelo Estado russo”, referindo o conflito em Donbass, a “anexação ilegal da Crimeia”, as “repetidas” violações do espaço aéreo de vários países europeus, campanhas de ciberespionagem, bem como “o ataque bárbaro” a Alexandre Litvinenko, antigo agente secreto russo envenenado com Polónio-210 e morto em Londres, em 2006.

Lembrando que as sanções adotadas contra cidadãos russos após o caso Litvinenko “continuam em vigor”, a chefe do governo britânico se declarou “pronta para tomar medidas mais fortes“, referindo-se à presença de tropas britânicas estacionadas na Estônia, no âmbito de um destacamento da Otan.

“Espetáculo circense”, acusa Kremlin

A Rússia já reagiu às acusações. “É um espetáculo circense no parlamento britânico. As conclusões são claras: uma nova campanha de propaganda informativa assente em provocações”, declarou a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, também afirmou que o Kremlin só irá responder quando o Reino Unido “cumprir suas obrigações”, quando entregar uma amostra da substância que supostamente foi usada.

O “Reino Unido, como bem deve saber a primeira-ministra e seu ministro das Relações Exteriores, é membro, da mesma forma que a Rússia, da Convenção sobre a Proibição de Armas Químicas”, disse Lavrov. Por isso, assim que teve a suspeita do uso de uma substância proibida, “teria que ter se dirigido imediatamente ao país de onde se suspeita que procede a substância”.

Enquanto isso, o Ministério das Relações Exteriores russo convocou nesta terça o embaixador do Reino Unido em Moscou. Nesta segunda-feira (12), o embaixador russo no Reino Unido também foi chamado ao Ministério das Relações Exteriores em Londres.

“Agente nervoso muito raro”

Serguei Skripal, de 66 anos, e a filha Yulia, de 33 anos, foram encontrados inconscientes no dia 4 de março, num banco de um centro comercial em Salisbury, no sul da Inglaterra.

Na quarta-feira seguinte, o chefe da polícia antiterrorista britânica, Mark Rowley, revelou que o ex-agente duplo russo e a filha tinham sido vítimas de um ataque deliberado com um agente que ataca o sistema nervoso.

Os dois permanecem hospitalizados na unidade de terapia intensiva, em “estado crítico, mas estável”. Um dos primeiros agentes da polícia a chegar ao local também está internado “em estado grave, mas estável”.

Skripal é um ex-coronel dos Serviços de Inteligência da Rússia que foi recrutado pelos serviços secretos britânicos em 1995. A troco de dinheiro, o agente forneceu ao Reino Unido a identidade de vários espiões russos que operavam na Europa, bem como outras informações militares russas, destaca a BBC.

Em 2006, Skripal foi condenado na Rússia, mas, posteriormente, foi alvo de uma troca de espiões levada a cabo entre as autoridades russas, norte-americanas e britânicas. Foi, nessa época que se mudou para a Inglaterra.

Ciberia, Lusa // EFE / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Filhote de lobo da Idade do Gelo é encontrado preservado em mina de ouro

Enquanto procuravam por ouro nos solos gelados do território de Yukon, no Canadá, um grupo de mineiros descobriu um tesouro ainda mais raro: os corpos extremamente preservados de um filhote de lobo e de um …

Menino se despede do pai, e a foto já vale milhões (e muito mais em solidariedade)

A foto publicada no Twitter foi compartilhada milhares de vezes, gerando uma onda de solidariedade que já angariou mais de 7 milhões de rúpias. A maior parte do dinheiro servirá para ajudar a pagar as …

Programadores detectam falha de software que poderia ter destruído a Bitcoin

Programadores da Bitcoin descobriram uma vulnerabilidade de software que poderia permitir a inserção de um bloqueio na rede. O bloqueio seria capaz de derrubar todo o sistema mundial da moeda virtual. Frequentemente considerado como a grande …

Trump aconselha a Espanha a construir um muro no deserto do Saara

Donald Trump sugeriu ao governo espanhol uma medida para controlar os fluxos migratórios do Mediterrâneo. O presidente dos Estados Unidos quer que a Espanha construa um muro no deserto do Saara, na África. Depois de …

Altar maia revela disputa pelo poder ao estilo de “Game of Thrones”

Uma equipe internacional de arqueólogos encontrou um altar de calcário esculpido no sítio arqueológico de La Corona, localizado no norte da Guatemala, há 1500 anos. A peça, chamada Altar 5, foi descoberta no ano passado, mas …

Depois do gato, o termômetro de Schrodinger

Parecida com a teoria do gato de Schrodinger, em que o gato dentro da caixa pode estar ao mesmo tempo vivo e morto, um novo princípio de incerteza sustenta que os objetos quânticos podem ter …

Padre acusado de agressão sexual se suicida em sua igreja na França

Jean-Baptiste Sèbe, um padre de 38 anos acusado por uma mulher de "comportamento indecente" e agressão sexual contra sua filha, se suicidou na terça-feira (18) em sua igreja na Normandia, informou nesta quarta-feira (19) a …

Gato ganha na Justiça o direito de passear em shopping do Rio

Rubinho era uma figura presente no centro comercial Cidade Copacabana, no Rio de Janeiro, até ter sido proibido de circular na área comum do estabelecimento. Agora, o tribunal deu provimento a uma medida cautelar, permitindo …

Os insetos estão “comendo” plástico (e isso ameaça a cadeia alimentar)

Os microplásticos já são um problema conhecido dos nossos oceanos, mas seu alcance pode ser maior do que imaginávamos. Segundo uma nova pesquisa, o problema deixou de ser apenas dos oceanos, tendo já chegado aos …

Funcionários do McDonald’s entram em greve nos EUA contra o assédio sexual

Trabalhadores do McDonald’s realizaram, nesta terça-feira (17), em dez cidades norte-americanas, uma greve laboral contra o assédio sexual na empresa, em consonância com o movimento #MeToo. De acordo com os organizadores, o objetivo foi protestar contra …