Médica indígena vence batalhas para oferecer atendimento ao próprio povo

(dv) Fábrica Fest / Facebook

A médica indígena Eliniete de Jesus

A indígena Eliniete de Jesus, de 40 anos, enfrentou muitas batalhas para realizar o sonho de ser médica e oferecer um atendimento melhor para o seu povo, as etnias Baré e Baniwa, nas margens do Rio Negro, no estado do Amazonas.

Ainda criança, quando tinha 9 anos, os pais dela se mudaram para o município de Santa Isabel do Rio Negro. “Meu nome indígena é Hywyxy, dado pelo meu avô baniwa. Faço parte de duas etnias, baré e baniwa, originárias do Rio Negro, no estado do Amazonas” disse.

“Sem condições financeiras para buscar o tão sonhado curso de Medicina, fiquei na cidade ajudando a minha mãe na roça. Em 1999, passei a ser agente indígena de saúde, e em 2008 conclui meu nível técnico em enfermagem”, afirma ela, em postagem compartilhada pela página Fábrica Fest, no Facebook.

Ela começou a trabalhar, mas sem desistir do sonho de fazer Medicina. Incentivada pelo marido, em 2012, Eliniete fez sua inscrição no Enem e no vestibular da Universidade Estadual do Amazonas. “Comecei a trabalhar, mas sempre sonhando com a Medicina, poder oferecer um atendimento melhor para meu povo.”

Uma fatalidade, no entanto, impediu que ela realizasse as provas. Eliniete sofreu um acidente no caminho para a roça da mãe dela e fraturou a perna direita.

Ela se recuperaria logo e, no início de 2013, Eliniete lutou mais uma batalha para realizar seu grande sonho, e venceu, novamente: foi aprovada no processo seletivo da Universidade Federal do Pará (UFPA). “Mesmo com muita dificuldade de adaptação e sem conhecer nada em Belém, comecei minha trajetória”, lembra.

Mas a luta não parou por aí. A maior batalha durante o curso foi superar a saudade que sentia dos filhos, já que a família continuou morando no Amazonas, enquanto ela estudava no Pará.

Eliniete encontrou apoio nos amigos da faculdade, fundamentais para ela não cair em depressão – também por ser indígena e mais velha do que o restante da turma –, jogar tudo para cima, e voltar para casa sem o seu diploma de médica.

Após uma batalha atrás da outra – a fratura na perna, a saudade dos filhos e a discriminação na faculdade –, Hywyxy (seu nome indígena) formou-se médica, e agora vai cuidar do povo de quem recebeu uma energia ancestral para ter êxito nas batalhas que venceu com um sorriso largo no rosto.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Opositor belarusso é achado morto na Ucrânia

Ativista Vitaly Shishov ajudava compatriotas a fugir da perseguição do regime de Alexander Lukashenko, considerado o último ditador da Europa. Polícia investiga possível assassinato encenado como suicídio. Um ativista de Belarus foi encontrado morto nesta terça-feira …

Polônia concede visto humanitário a atleta olímpica e alimenta tensões com Belarus

A Polônia concedeu nesta segunda-feira (2) um visto humanitário para a atleta olímpica bielorrussa Krystsina Tsimanuskaya. A jovem afirma que estava sendo obrigada a deixar o Japão após ter criticado sua equipe e temia …

EUA e Reino Unido teriam dado 'luz verde' a Israel para retaliar Irã após ataque a petroleiro

Irã rejeitou o envolvimento do país no ataque contra o petroleiro Mercer Street no mar Arábico que ocorreu na quinta-feira (29), condenando as acusações lançadas pelo governo israelense. Tel Aviv teria recebido "luz verde" de Washington …

Incêndios causam mortes e devastação no sul da Europa

A União Europeia EU) enviou ajuda para a Turquia nesta segunda-feira (02/08), e voluntários se juntaram a bombeiros na luta contra fortes incêndios que já duram seis dias e mataram oito pessoas no país. Em …

Golpe militar em Mianmar completa seis meses e já resultou em quase mil mortes de civis

Aterrorizados pela repressão da junta militar e pela propagação do coronavírus, poucos birmaneses se atreviam a ir às ruas para protestar neste domingo (1º), quando completam-se seis meses do golpe de Estado que mergulhou …

Governo italiano vende casas a 2 euros na região da Sicília

Mais uma vez o governo italiano está vendendo casas em áreas rurais da Itália, após o sucesso da campanha para repovoamento de áreas abandonadas. Além de promover a ocupação por meio de incentivos para jovens e …

Bolsonaro admite não ter provas de fraudes eleitorais

Em live para a qual convocou veículos de imprensa, Bolsonaro exibiu uma série de teorias falsas, cálculos equivocados e vídeos antigos, já verificados e desmentidos, mas que ainda circulam na internet, como supostas evidências de …

A incrível civilização antiga que mumificava os mortos 2 mil anos antes dos egípcios

"As mais antigas evidências arqueológicas conhecidas de mumificação artificial de corpos", segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), estão presentes na América do Sul, na costa árida …

Delta pode causar covid-19 mais grave, alerta agência americana

Documento interno do órgão de prevenção de doenças dos EUA indica que a variante delta do coronavírus é tão contagiosa quanto a catapora e pode ser transmitida mesmo por indivíduos vacinados. "A guerra mudou", diz …

Vendas de vacinas anticovid impulsionam lucros de laboratórios

A empresa farmacêutica AstraZeneca anunciou nesta quinta-feira (28) que as vendas de sua vacina contra a Covid-19 alcançaram US $ 1,17 bilhão no primeiro semestre do ano. Este número corresponde à entrega de aproximadamente …