Monsanto é acusada de fichar personalidades francesas que criticavam seus pesticidas

(cv)

O grupo norte-americano Monsanto teria reunido secretamente informações de centenas de políticos, jornalistas, cientistas e ativistas da França que criticavam suas atividades.

O documento trata algumas personalidades como “alvos prioritários” ou indivíduos “a serem vigiados”. Várias pessoas listadas decidiram apresentar queixa contra a empresa. A revelação foi feita em uma reportagem investigativa que foi ao ar na noite de quinta-feira (9) no canal público de televisão francês France 2.

A emissora informou ter recebido arquivos digitais “confidenciais” com a assinatura de agências de comunicação que trabalham para o grupo Monsanto, filial desde o ano passado da gigante química alemã Bayer.

Os nomes citados nas listas eram classificados em função de sua posição sobre os pesticidas produzidos pela Monsanto, especialmente o glifosato. Alguns arquivos usaram dados privados das personalidades “fichadas”.

O glifosato, o herbicida mais utilizado no mundo, é considerado um “provável cancerígeno” desde 2015 pelo Centro Internacional de Pesquisas sobre o Câncer, uma agência da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ele é comercializado sob diversas marcas, sendo a mais conhecida a Roundup da Monsanto, e é frequentemente alvo de críticas de personalidades do mundo todo.

Um dos documentos divulgados pela reportagem traz um logotipo da Monsanto e da gigante francesa da publicidade Publicis. A lista, que data de 2016, classifica os principais atores do debate sobre os pesticidas na França em função de seu grau de influência.

Uma segunda agência de comunicação, a Fleishman Hillard, teria utilizado em 2016 outro arquivo, que reúne especialmente os endereços particulares ou os números de telefone em uma “lista vermelha” de 200 personalidades.

Um terceiro arquivo mostrado pela reportagem apresenta uma tabela com nomes e aponta 74 objetivos prioritários, divididos em quatro grupos: os “aliados”, os “potenciais aliados para recrutar”, as personalidades “a educar” e aquelas “a vigiar”.

Ex-ministra francesa também era fichada

“É uma descoberta muito importante porque prova que há estratégias objetivas de demolição de vozes fortes”, declarou a ex-ministra francesa do Meio Ambiente Ségolène Royal. Ela fazia parte das personalidades fichadas e, em razão de sua oposição ao glifosato, era classificada como pessoa “a vigiar”.

Isso mostra os métodos dos lobistas. Eles espionam, se infiltram e influenciam, certamente até de forma financeira”, declara a ex-candidata à presidência.

Além de políticos e militantes, muitos jornalistas fazem parte das listas reveladas. “Isso é inaceitável”, declarou pelas redes sociais Sibyle Veil, presidente da Radio France, que pretende dar queixa contra a empresa.

O jornal francês Le Monde, que também teve um de seus repórteres catalogado, já lançou um processo contra a Monsanto, acusando a gigante americana de usar dados pessoais de forma ilícita.

“O problema dessa multinacional é que eles ‘ficham’ as pessoas sem nenhum limite legal. Isso levanta a questão das liberdades públicas”, denuncia o advogado do Le Monde, François Saint-Pierre.

Foodwatch e Générations Futures, duas ONGs que se opõem aos herbicidas, também vão dar queixa contra os métodos da Monsanto.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Merkel é premiada por compromisso com a União Europeia

"Somente uma Europa unida é uma Europa forte", diz a líder alemã ao receber o prêmio Carlos 5º. Rei espanhol destaca pragmatismo e confiabilidade da chanceler federal, descrevendo-a como uma "mulher extraordinária". Prestes a deixar o …

França: crianças pobres são ainda mais vulneráveis à poluição do ar, aponta relatório

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a rede mundial Climate Action Network International, que reúne associações que lutam contra o aquecimento global, divulgaram, nesta quinta-feira (14), o relatório "Injustiça social …

'Love is in the Bin': a obra semidestruída de Banksy vendida a R$ 121 milhões em leilão

Uma obra de arte de Banksy que se autodestruiu parcialmente em um leilão anterior foi arrematada agora a um preço recorde de 16 milhões de libras (cerca de R$ 121 milhões). Love is in the Bin …

EUA tentam virar a página da era Trump e voltam ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Os Estados Unidos voltaram, nesta quinta-feira, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, órgão que o país havia deixado durante o mandato de Donald Trump. O retorno mostra a vontade de Washington de fazer …

Explosões deixam vários mortos em mesquita no Afeganistão

Ao menos 33 pessoas morrem após explosões em mesquita xiita durante a oração de sexta-feira. Testemunha diz ter visto homens-bomba. Incidente ocorre dias depois de ataque do "Estado Islâmico" contra xiitas no país. Fortes explosões atingiram …

Vênus tinha oceanos? Cientistas refutam hipótese popular usando modelagem

Cientistas da Suíça e França refutaram a hipótese de que anteriormente Vênus era coberta por oceanos. Um novo estudo revela que mesmo no início, quando o Sol era mais fraco do que agora, a superfície …

Suspeito de ataque na Noruega era fichado na polícia por radicalização

Convertido ao islã e conhecido da polícia, dinamarquês de 37 anos teria usado outras armas além de arco e flecha em ataque que matou cinco pessoas em Kongsberg. Ele está preso e reconheceu envolvimento no …

Oposição manobra para destituir Piñera no Chile por citação nos Pandora Papers

Deputados de todos os partidos da oposição chilena apresentaram uma acusação no Congresso nesta quarta-feira (13) para destituir o presidente Sebastián Piñera pela controversa venda de uma mineradora em um paraíso fiscal, revelada no escândalo …

Fatores externos influenciam, mas não justificam inflação a dois dígitos no Brasil

A recuperação do impacto brutal da pandemia de coronavírus leva a inflação a subir na maioria dos países do mundo, mas a conjuntura internacional não explica o nível chegar a dois dígitos no Brasil. …

UE anuncia 1 bilhão de euros em ajuda ao Afeganistão

União Europeia justifica que é preciso evitar "colapso" no país e fornecer ajuda humanitária aos afegãos. Paralelamente, representantes do bloco europeu e dos EUA se reúnem com membros do Talibã em Doha, no Catar. O Talibã …