Monsanto é acusada de fichar personalidades francesas que criticavam seus pesticidas

(cv)

O grupo norte-americano Monsanto teria reunido secretamente informações de centenas de políticos, jornalistas, cientistas e ativistas da França que criticavam suas atividades.

O documento trata algumas personalidades como “alvos prioritários” ou indivíduos “a serem vigiados”. Várias pessoas listadas decidiram apresentar queixa contra a empresa. A revelação foi feita em uma reportagem investigativa que foi ao ar na noite de quinta-feira (9) no canal público de televisão francês France 2.

A emissora informou ter recebido arquivos digitais “confidenciais” com a assinatura de agências de comunicação que trabalham para o grupo Monsanto, filial desde o ano passado da gigante química alemã Bayer.

Os nomes citados nas listas eram classificados em função de sua posição sobre os pesticidas produzidos pela Monsanto, especialmente o glifosato. Alguns arquivos usaram dados privados das personalidades “fichadas”.

O glifosato, o herbicida mais utilizado no mundo, é considerado um “provável cancerígeno” desde 2015 pelo Centro Internacional de Pesquisas sobre o Câncer, uma agência da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ele é comercializado sob diversas marcas, sendo a mais conhecida a Roundup da Monsanto, e é frequentemente alvo de críticas de personalidades do mundo todo.

Um dos documentos divulgados pela reportagem traz um logotipo da Monsanto e da gigante francesa da publicidade Publicis. A lista, que data de 2016, classifica os principais atores do debate sobre os pesticidas na França em função de seu grau de influência.

Uma segunda agência de comunicação, a Fleishman Hillard, teria utilizado em 2016 outro arquivo, que reúne especialmente os endereços particulares ou os números de telefone em uma “lista vermelha” de 200 personalidades.

Um terceiro arquivo mostrado pela reportagem apresenta uma tabela com nomes e aponta 74 objetivos prioritários, divididos em quatro grupos: os “aliados”, os “potenciais aliados para recrutar”, as personalidades “a educar” e aquelas “a vigiar”.

Ex-ministra francesa também era fichada

“É uma descoberta muito importante porque prova que há estratégias objetivas de demolição de vozes fortes”, declarou a ex-ministra francesa do Meio Ambiente Ségolène Royal. Ela fazia parte das personalidades fichadas e, em razão de sua oposição ao glifosato, era classificada como pessoa “a vigiar”.

Isso mostra os métodos dos lobistas. Eles espionam, se infiltram e influenciam, certamente até de forma financeira”, declara a ex-candidata à presidência.

Além de políticos e militantes, muitos jornalistas fazem parte das listas reveladas. “Isso é inaceitável”, declarou pelas redes sociais Sibyle Veil, presidente da Radio France, que pretende dar queixa contra a empresa.

O jornal francês Le Monde, que também teve um de seus repórteres catalogado, já lançou um processo contra a Monsanto, acusando a gigante americana de usar dados pessoais de forma ilícita.

“O problema dessa multinacional é que eles ‘ficham’ as pessoas sem nenhum limite legal. Isso levanta a questão das liberdades públicas”, denuncia o advogado do Le Monde, François Saint-Pierre.

Foodwatch e Générations Futures, duas ONGs que se opõem aos herbicidas, também vão dar queixa contra os métodos da Monsanto.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …