França reivindica morte de comandante jihadista ligado à Al-Qaeda no Mali

A França anunciou nesta sexta-feira (13) a morte de um comandante jihadista de primeiro escalão, vinculado à Al-Qaeda, no Mali. Bah Ag Moussa estava associado a vários ataques na região africana do Sahel nos últimos anos.

A ministra francesa da Defesa, Florence Parly, indicou, em um comunicado, uma operação com “importantes meios de inteligência e um dispositivo de interceptação integrado por helicópteros e tropas em terra” para chegar até Bah Ag Moussa. Ele é descrito como “comandante militar” do Grupo de Apoio ao Islã e aos Muçulmanos (GSIM), ligado à Al-Qaeda.

Segundo o comunicado, Bah Ag Moussa é considerado como o “responsável por vários ataques contra as forças do Mali e forças internacionais”, assim como dos “principais líderes militares jihadistas do Mali, encarregado sobretudo pela formação dos novos recrutas”.

De acordo com o porta-voz do Estado-Maior francês, o coronel Frédéric Barbry, os militares tentaram interceptar a caminhonete do jihadista, que estava acompanhado por outras quatro pessoas não identificadas, a 100 quilômetros de Menaka, no leste do Mali.

“Os ocupantes, que estavam fortemente armados, abriram fogo”, disse. O confronto durou 15 minutos e os cinco homens foram mortos, de acordo com o coronel.

Avanço para a segurança do Sahel

Em junho, o exército francês matou o líder histórico da Al-Qaeda no Magreb Islâmico (Aqmi), Abdelmalek Droukdal. Mas a morte deste homem, que permanecia afastado do campo de batalha, não mudou a situação de segurança na região do Sahel. A morte de Ag Moussa, conhecido como “Bamoussa”, um ex-oficial do exército do Mali, mas também membro fundador do grupo jihadista Ansar Dine, pode ser mais significativa.

De origem tuaregue, considerado um “terrorista” pela ONU e o governo dos Estados Unidos, Ag Moussa foi um dos protagonistas das rebeliões desta etnia dos anos 1990 e 2000. Ele seria responsável por importantes ataques contra as forças do Mali, incluindo atentados em julho de 2016 e março de 2019, que deixaram 20 mortos cada.

Segundo o think-tank Counter Extremist Project, desde 2017 Ag Moussa era o “dirigente operacional” do Grupo de Apoio ao Islã e aos Muçulmanos liderado pelo chefe tuaregue Iyad Ag Ghaly. O grupo se tornou uma das principais forças jihadistas no Sahel junto ao rival Grupo Estado Islâmico do Grande Sahara.

Em guerra aberta um contra o outro, ambos são o alvo prioritário da operação militar francesa Barkhane, realizada desde 2014 e que conta com mais de 5.000 soldados.

Líder da etnia tuaregue

Embora seja considerado como o responsável por violentos ataques contra as forças do Mali, Ag Moussa era popular entre os membros da comunidade tuaregue. “Ele era menos visto como um jihadista e considerado como um líder histórico da contestação tuaregue”, explica Ferdaous Bouhlel, pesquisadora associada à universidade de Tours, no centro oeste da França.

No início de 2020, o presidente do Mali, Ibrahim Boubakar Keita, disse que estava disposto ao diálogo com grupos jihadistas e enviar emissários para negociar com o chefe tuaregue Iyad Ag Ghaly e o pregador Amadou Koufa. No entanto, Keita foi deposto por uma junta militar em agosto.

Em uma visita em outubro à Bamako do chefe da diplomacia francesa, Jean-Yves Le Drian, o primeiro-ministro interino do Mali, Moctar Ouane, defendeu “a necessidade de um diálogo com os grupos armados. No entanto, o governo francês descarta a possibilidade.

Não podemos negociar com grupos jihadistas que não renunciaram ao combate terrorista”, afirmou recentemente a ministra francesa da Defesa, Florence Parly.

A morte de Ag Moussa confirma que a opção militar continua sendo privilegiada pela França, que recentemente anunciou operações contra o Grupo de Apoio ao Islã e aos Muçulmanos e o Grupo Estado Islâmico do Grande Sahara. Para especialistas nesta questão, ao insistir neste objetivo, o governo francês corre o risco de atrasar negociações de paz na região.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

As vovós que lutam pela democracia na Polônia

Idosas polonesas organizam protestos regulares contra erosão da democracia no país, governado por partido ultraconservador. "Não sou capaz de ficar tranquila em casa, cada violação dos direitos me dói", diz aposentada. Clima de fim de expediente …

Coruja super rara dá o ar da graça depois de 125 anos

A coruja rajá de Bornéu (Otus brookii brookii) é uma espécie tão pequena que apenas seu tamanho já tornaria sua identificação mais complexa. Nativa do Sudeste da Ásia e com peso médio de apenas 100 gramas, …

Nintendo bate todos os recordes de lucros com videogames durante a pandemia

A Nintendo apresentou resultados recordes para o ano fiscal de 2020/21 encerrado em 31 de março, impulsionada pela mania global dos videogames em tempos de pandemia, mas o grupo japonês não espera repetir essa …

Doença cerebral misteriosa intriga médicos no Canadá

Médicos no Canadá têm deparado com pacientes que apresentam sintomas semelhantes aos da doença de Creutzfeldt-Jakob, um mal raro e fatal que ataca o cérebro. Mas quando resolveram investigar o mal em mais detalhe, o …

Governador do Rio diz que operação que terminou com 25 mortos foi ação de 'inteligência'

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, afirmou que a operação da Polícia Civil realizada no Jacarezinho foi "ação pautada e orientada por longo e detalhado trabalho de inteligência e investigação".  A operação terminou com …

Butantan diz que ataques de Bolsonaro à China afetam vacinas

Presidente insinuou que chineses, principais fornecedores de matéria-prima para imunizantes ao Brasil, criaram vírus como parte de "guerra química". "Essas declarações têm impacto", diz diretor do Instituto Butantan. A direção do Instituto Butantan e o governador …

Fotos da última sessão de Kurt Cobain são vendidas como NFT

As imagens da última sessão de fotos da vida do compositor e cantor Kurt Cobain irão a leilão em formato de token não-fungível, os célebres NFTs. O anúncio foi feito por Jesse Frohman, fotógrafo por trás …

EUA, França e Rússia apoiam quebra de patentes contra a Covid-19, mas laboratórios resistem

A ideia de suspender as patentes da fabricação de vacinas contra a Covid-19 continuou a ganhar apoio em todo o mundo nesta quinta-feira, após o impulso inicial dado Estados Unidos. Porém, os laboratórios resistem, …

Descoberta a evidência mais antiga de atividade humana

Uma das atividades mais antigas de humanos foi identificada em uma caverna na África do Sul. Uma equipe de geólogos e arqueólogos encontrou evidências de que nossos ancestrais estavam fazendo fogo e ferramentas na Caverna …

Jeff Bezos: os planos do homem mais rico do mundo para voo espacial turístico

O fundador da Amazon, Jeff Bezos, afirma que está pronto para levar pessoas ao espaço. A empresa Blue Origin, do empresário americano detentor de uma fortuna estimada em R$ 1 trilhão, diz que lançará uma tripulação …