Mosaico que retrata “espiões bíblicos” de Moisés é descoberto em Israel

Jim Haberman

exemplar que mostra dois dos 12 “espiões” enviados por Moisés a Canaã para investigarem as abundâncias que haveria na Terra Prometida

A descoberta de uma série de mosaicos que datam de 1.600 anos atrás, no interior de uma antiga sinagoga, em Israel, está “revolucionando” tudo o que sabíamos sobre o Judaísmo da época, apresentando “novas pistas” sobre como era a vida em uma antiga aldeia judia da Galileia.

Arqueólogos da Universidade da Carolina do Norte (UNC), em Chapel Hill, nos EUA, descobriram uma série de mosaicos “incomparáveis” no interior de uma antiga sinagoga na região da Galileia, em Israel.

Os painéis foram encontrados na que foi a antiga localidade judia de Huqoq e ajudam a compreender melhor a vida e a cultura do povo judeu da antiguidade.

Alguns dos mosaicos ilustram cenas da Bíblia, como é o caso de um exemplar que mostra dois dos 12 “espiões” enviados por Moisés a Canaã para investigarem as abundâncias que haveria na Terra Prometida.

O painel bíblico ilustra especificamente o momento em que esses “espiões” cortaram um cacho de uvas que era tão grande e tão pesado que tiveram que o carregar os dois em conjunto, com a ajuda de um bastão.

Há ainda outro mosaico que inclui a inscrição “uma criança pequena vos guiará”, com a ilustração de um menino puxando um animal com uma corda.

“O que é verdadeiramente surpreendente nesses painéis é a abundância de cor e as cenas humanas, o que vem revolucionar a compreensão do Judaísmo do período”, explica o líder da equipe de arqueologia, Jodi Magness, em comunicado da UNC.

O professor de Judaísmo Antigo no Departamento de Estudos Religiosos da UNC nota que “a antiga Arte Judia é vista, muitas vezes, como sendo carente de imagens”. “Mas esses mosaicos coloridos e cheios de cenas figuradas, atestam uma cultura visual rica, bem como o dinamismo e a diversidade do Judaísmo nos finais dos períodos Romano e Bizantino”, acrescenta Magness.

Os mosaicos também revelam “novas pistas” sobre como era a vida em uma antiga aldeia judia da Galileia, apresentando sinais de um “nível inesperado de prosperidade”, destaca a UCN.

“As descobertas indicam que os aldeões floresceram sob o domínio cristão do início do século V, contradizendo uma visão generalizada de que os assentamentos judaicos na região declinaram” nessa época, explica a universidade.

Além desses mosaicos, os arqueólogos, que contam com a colaboração da Autoridade das Antiguidades de Israel, também encontraram colunas cobertas de gesso pintado e colorido, ainda intactas, mesmo passados 1.600 anos, o que constitui uma “descoberta rara em sinagogas antigas”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Biblioteca Pública de NY coloca clássicos no Stories do Instagram de forma integral

A ideia do projeto ‘Instanovels’ é tornar os livros acessíveis ao maior número de pessoas e revolucionar a forma como lidamos com as redes sociais Não há dúvidas de que as redes sociais são ferramentas poderosas …

Cientistas criam ligamentos e tendões impressos em 3D

Ligamentos e tendões humanos impressos em 3D. Esta é a grande novidade de uma equipe de engenheiros biomédicos da Universidade de Utah, nos Estados Unidos. Eles criaram um método para imprimir células 3D para produzir tecido humano, …

Francisco proclama santos o bispo salvadorenho Óscar Romero e o papa Paulo VI

O papa Francisco proclamou santos o arcebispo salvadorenho assassinado Óscar Romero, emblema de uma Igreja comprometida com os pobres, e o papa italiano Paulo VI, o pontífice do diálogo, em uma multitudinária missa de canonização …

Após furacão Leslie, Portugal lembra zona de guerra

Pelo menos 27 pessoas ficaram feridas em Portugal em resultado do furacão Leslie, que atingiu a costa do país na noite de sábado para domingo (14), deixando milhares de casas sem eletricidade. Segundo comunica o jornal …

Impostos sobre a internet tomam conta da África subsaariana, silenciando os cidadãos

Em meio à “imposição de impostos aos blogueiros” na Tanzânia e o recente imposto sobre as redes sociais em Uganda, o governo da Zâmbia igualmente aprovou um imposto sobre os usuários das redes sociais e …

Dieta da moda quer ajudar no combate ao aquecimento global

Novas evidências científicas indicam que as mudanças climáticas estão se acentuando e estamos ficando sem tempo para arrumar uma solução e evitar uma catástrofe. Mas não se desespere ainda. De acordo com um novo estudo, podemos …

Asteroide deixa cientistas perplexos com sua superfície incomum

Cientistas receberam os primeiros dados e fotos do rover MASCOT, que pousou recentemente na superfície do asteroide Ryugu, que os deixaram perplexos, informa o site do Centro Aeroespacial Alemão, DLR. Os dados obtidos apontam para uma …

Twitter teve 2,7 milhões de postagens sobre divergências políticas

Entre as 19h de domingo (7) e as 15h de quinta-feira (11), usuários do Twitter movimentaram a rede com 2,7 milhões de postagens relacionadas a ataques motivados por divergências político-ideológicas, no contexto das eleições, e …

Com recompensa de US$ 25 mi, líder do grupo EI é o homem mais procurado do mundo

A revista francesa Le Point desta semana traz uma longa reportagem sobre Abu Bakr al-Baghdadi, o líder do grupo Estado Islâmico (EI). O texto conta como as forças sírias, mas também soldados curdos, norte-americanos e …

Apple Watch gravou assassinato de jornalista, diz imprensa turca

O Apple Watch usado pelo jornalista saudita Jamal Khashoggi, que desapareceu após entrar no consulado da Arábia Saudita em Istambul, no último dia 2, gravou seu assassinato, afirma o jornal turco "Sabah". "Jamal Khashoggi sincronizou o …