“Não comemorei ou me orgulhei de ter banido Trump do Twitter”, diz Jack Dorsey

Kevin Lamarque / Reuters

Donald Trump

Em uma série de tuítes, Jack Dorsey, cofundador e CEO do Twitter, defendeu o banimento de Donald Trump da rede social na última sexta-feira (8). Segundo o executivo, essa foi a medida certa para a plataforma que, no entanto, “falhou em promover uma conversa saudável”.

Disse Dorsey:

“Não comemoro ou sinto orgulho por termos que banir @realDonaldTrump do Twitter, ou como chegamos aqui. Após um aviso claro de que tomaríamos essa ação, tomamos uma decisão com as melhores informações que tínhamos com base nas ameaças à segurança física dentro e fora do Twitter. Isso foi correto?

Acredito que essa foi a decisão certa para o Twitter. Enfrentamos uma circunstância extraordinária e insustentável, que nos obrigou a focar todas as nossas ações na segurança pública. Os danos offline resultantes da fala online são comprovadamente reais e o que impulsiona nossa política e aplicação acima de tudo.

Dito isso, ter que banir uma conta tem ramificações reais e significativas. Embora existam exceções claras e óbvias, acho que um banimento é uma falha nossa em promover uma conversa saudável. E um momento para refletirmos sobre nossas operações e o ambiente ao nosso redor.

Ter que realizar essas ações fragmenta a conversa pública. Banimentos nos dividem. Eles limitam o potencial de esclarecimento, redenção e aprendizado. E abre um precedente que considero perigoso: o poder que um indivíduo ou empresa tem sobre uma parte das conversas públicas globais.

A verificação e a responsabilidade sobre esse poder sempre foi o fato de que um serviço como o Twitter é uma pequena parte da grande conversa pública que acontece na Internet. Se as pessoas não concordarem com nossas regras e aplicação, elas podem simplesmente procurar outro serviço de Internet.”

Autocrítica

Ainda em sua linha de tuítes, Dorsey afirmou que a sua decisão de banir Trump foi seguida por outras empresas, quando vários outros players fundamentais da internet também decidiram não hospedar ou divulgar o que eles consideraram perigoso. Ele disse ainda que não foi um movimento coordenado e que essas companhias tiraram suas próprias conclusões ou foram encorajadas pelas ações de outros.

O executivo disse ainda que esse é o momento de tanto o Twitter, como outras empresas de social media, examinarem criticamente as inconsistências de suas políticas e aplicações [de banimento]. “Precisamos ver como nosso serviço pode incentivar distrações e danos. Precisamos de mais transparência em nossas operações de moderação. Tudo isso não pode destruir uma Internet global livre e aberta”.

Ele disse ainda que o momento atual pode ter exigido essa dinâmica (de banimento), mas, a longo prazo, atos assim serão destrutivos para “o nobre propósito e os ideais de uma internet aberta”. E que “uma empresa que toma a decisão de se moderar é diferente de um governo que remove o acesso, mas a sensação é a mesma”,

BlueSky e uma social media descentralizada

Ainda em sua thread, Dorsey defendeu um projeto de padrão descentralizado de mídia social, que leva o nome de BlueSky e no qual ele já havia falado em dezembro de 2019.

Estamos tentando fazer a nossa parte, financiando uma iniciativa em torno de um padrão aberto descentralizado para a mídia social. Nosso objetivo é ser um cliente desse padrão para a camada de conversação pública da Internet. Nós chamamos isso @bluesky

Para explicar melhor o que ele deseja com o BlueSky, Dorsey usou o Bitcoin como exemplo. “A razão pela qual tenho tanta paixão pelo Bitcoin é, em grande parte, devido ao modelo que ele traz: uma tecnologia de internet fundamental, que não é controlada ou influenciada por um único indivíduo ou entidade. Isso é o que a internet quer ser e, com o tempo, será.

No entanto, o CEO afirma que o projeto ainda está na fase inicial e que ainda levará um bom tempo para que ele seja construído. Ele disse que o Twitter ainda está na fase de entrevistar e contratar pessoas, procurando começar do zero ou contribuir com algo que já existe. “Não importa a direção final, faremos esse trabalho com total transparência pública”

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …