Netflix anuncia nova série original brasileira

(dv) Netflix

-

A Netflix anunciou nesta terça-feira, em São Paulo, o lançamento ainda neste ano da série “Samantha”, uma comédia original que será produzida no Brasil.

O anúncio foi realizado pelo CEO e cofundador da Netflix, Reed Hastings, que destacou a importância do Brasil nos planos estratégicos da empresa em uma conferência sobre tecnologia.

No entanto, poucas informações foram dadas sobre a comédia, que contará a história de uma atriz, estrela dos anos 1980, casada com um jogador de futebol que ficou preso durante dez anos.

“Samantha” será realizada pela produtora brasileira Los Bragas e tem estreia prevista para esse ano, apesar do elenco e da direção da série ainda não terem sido anunciados.

A comédia será o terceiro projeto da Netflix no Brasil, depois da internacionalmente elogiada “3%”, que já garantiu sua segunda temporada, e de uma série dirigida por José Padilha, ainda em fase de produção, baseada na Operação Lava Jato.

Apesar de não divulgar números por país, Hastings destacou que o Brasil, onde o serviço de streaming estreou em 2011, é considerado um “sólido foguete” para a companhia, por seu consistente e robusto crescimento. Atualmente, a Netflix tem 93 milhões de assinantes no mundo, 40 milhões fora dos Estados Unidos.

“Há cinco anos decidimos que nosso primeiro mercado de expansão internacional seria a América Latina e o Brasil, e valeu a pena”, disse Hastings.

Na conferência, Hastings traçou uma linha do tempo da evolução dos meios de entretenimento, desde a criação dos primeiros aparelhos de reprodução musical, passando pelo rádio e televisão, até chegar à internet, que deu ao consumidor a mobilidade que, para ele, é a principal razão do sucesso da Netflix, junto com a redução de custos para a produção de conteúdo audiovisual.

Para Hastings, a possibilidade de assistir a um programa ‘on demand’, na hora e como o consumidor quiser, ou seja, pelo computador, celular ou tablet, se compara à revolução que a telefonia celular representou.

“Daqui a 20 anos alguém vai perguntar o que significa um programa ir ao ar às 8h da noite”, comparou.

Perguntado sobre a possibilidade de ser aprovada a limitação do consumo de dados no Brasil – projeto que tramita com o lobby das empresas de telefonia que atuam no país – Hastings foi otimista.

“A tendência ao redor do mundo é fornecer mais e mais dados. Consumidores têm se unido para lutar contra qualquer tipo de limitação”, afirmou o CEO.

A Netflix foi uma das quase 100 empresas americanas de tecnologia que assinaram uma ação legal contra a restrição de viagens aos EUA de cidadãos de sete países de maioria muçulmana.

Para Hastings, o combate à proibição decretada há 10 dias pelo presidente americano Donald Trump é uma questão profissional, já que as empresas de tecnologia do Vale do Silício, na Califórnia, onde fica a sede da Netflix, empregam muitos estrangeiros, e também uma questão moral, por discordar da discriminação baseada em nacionalidade ou religião.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …