Cientistas descobrem nova forma geométrica no corpo humano

(dr) Javier Buceta

Quando achamos que a ciência esgotou o seu estoque de surpresas, eis que ela surge para nos apresentar o scutoid, a mais recente forma geométrica no corpo humano.

Os cientistas acabam de encontrar uma nova forma geométrica em uma análise realizada com o objetivo de entender o formato celular dos tecidos da pele humana. Os cientistas estudaram as células epiteliais, os blocos de construção de embriões que acabam por formar nossa pele, e descobriram o scutoid.

No fundo, os pesquisadores chegaram à conclusão que a forma scutoid é extremamente eficiente em manter as células bem compactadas e organizadas nas reviravoltas literais do desenvolvimento humano.

À medida que os embriões crescem, os tecidos dobram quando começam a formar órgãos. Até agora, os cientistas pensavam que as células conseguiam ficar compactadas se fossem em forma de garrafa, mas um modelo computacional sugeriu uma forma muito mais complexa e peculiar.

“Nosso modelo previa que as colunas e formatos de garrafa não poderiam ser as únicas formas segundo as quais as células se desenvolviam. Para a nossa surpresa, esse formato nem possuía um nome na matemática. Não é todos os dias que alguém tem a oportunidade de nomear uma nova forma geométrica”, disse o bioengenheiro Javier Buceta, da Universidade Lehigh.

A responsabilidade nos ombros dos cientistas era imensa. Desta forma, a equipe decidiu procurar um nome que tivessem algum fundamento na área da biologia e eis que surgiu scutoid, em homenagem ao escutelo, uma parte do tórax de alguns insetos muito parecida com a nova descoberta por conter uma espécie de Y no centro.

De acordo com a equipe de cientistas, o Y é justamente um dos grandes destaques da nova forma geométrica. Este formato é o responsável pela elasticidade da pele humana.

Através da microscopia e imagens de computador, os cientistas confirmaram que as células encontradas nas glândulas salivares e nas células do peixe-zebra eram, de fato, de forma scutoid. Como destaca o artigo científico publicado recentemente na Nature Communications, os cientistas acreditam que as células em forma scutoid existem em qualquer parte curva das células epiteliais, até mesmo nos seres humanos.

“Não é o quadrado nem o círculo, mas conseguimos nomear uma nova forma e acreditamos que esse é um grande avanço em muitos aspetos”, disse Escudero ao Gizmodo.

A equipe salienta que o scutoid pode ter aplicações em muitos campos científicos, como na biologia médica. Uma vez que as células em forma de scutoid são muito eficientes em permanecer unidas durante o desenvolvimento, podem ser muito eficazes no crescimento de órgãos artificiais, dado que ofereceriam estabilidade arquitetônica.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Por que ninguém pensou em dar um nome à nova forma que homenageasse o sobrenome do bioengenheiro Javier, da Universidade Lehigh? Não é justo perante a comunidade científica?

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Esta massiva galáxia antiga não deveria existir, de acordo com astrônomos

Uma galáxia massiva similar à Via Láctea desafia a compreensão da formação de galáxias por astrofísicos. Estudo publicado na Nature revela que o sistema surgiu 1,5 bilhões de anos após o Big Bang, sendo o …

Pela 1ª vez, Twitter alerta para fake news em posts de Trump

Rede social marcou dois tuítes do presidente americano com sugestão para que usuários chequem os fatos, apontando que alegações "não têm fundamento". Em reação, Trump acusou plataforma de interferir em eleições. A rede social Twitter colocou, …

Arqueólogos creem ter solucionado mistério de pinturas rupestres aborígenes

Equipe de arqueólogos australianos descobriu raros exemplares de arte rupestre detalhada e em pequena escala com recurso a estênceis, em um abrigo rochoso do povo aborígene Marra. O achado teve lugar em uma caverna que servia …

Costa Rica realiza primeiro casamento homoafetivo da América Central e celebra avanço social

Duas mulheres se casaram na manhã desta terça-feira na Costa Rica, que se tornou o primeiro país da América Central a legalizar o casamento entre pessoas homoafetivas. A pandemia de coronavírus restringiu as comemorações. …

Novo coronavírus não se propaga facilmente pelo contato com superfícies e objetos

Nós sabíamos que o novo coronavírus poderia sobreviver em superfícies por determinados períodos de tempo, e que há detergentes especiais para o manterem longe, mas essa não era a principal forma de transmissão. Agora o Centro …

Sistema do Twitter falha em rotular mensagens falsas

Com o propósito de ajudar seus usuários a não serem vítimas da desinformação sobre a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), o Twitter investiu em mecanismos com base na inteligência artificial para rotular postagens falsas e …

EUA antecipam veto a entrada de estrangeiros que passaram pelo Brasil

Restrição passa a valer às 23h59 desta terça-feira, dois dias antes do anteriormente anunciado. Medida atinge cidadãos não americanos que estiveram em território brasileiro nos últimos 14 dias, salvo algumas exceções. O governo dos Estados Unidos …

Coronavírus: por precaução, OMS suspende ensaios clínicos com hidroxicloroquina

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou, nesta segunda-feira, que suspendeu "temporariamente" os ensaios clínicos com hidroxicloroquina que realiza com parceiros em diversos países, por medida de precaução. A decisão segue a publicação na sexta-feira …

Exoplanetas habitáveis poderiam ser identificados por 'código de cores', afirma estudo

As enormes distâncias até os exoplanetas teoricamente capazes de suportar vida impedem a observação direta e a exploração dessas possibilidades, levando cientistas a procurar soluções inovadoras. Uma equipe de astrônomos da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, …

Remdesivir melhorou tempo de recuperação da covid-19

Um novo estudo envolvendo 50 pesquisadores da área da saúde descobriu que o remédio antiviral remdesivir, projetado originalmente para o tratamento do ebola, reduziu o tempo de recuperação em pacientes de Covid-19 de uma média …