Coronavírus: por precaução, OMS suspende ensaios clínicos com hidroxicloroquina

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou, nesta segunda-feira, que suspendeu “temporariamente” os ensaios clínicos com hidroxicloroquina que realiza com parceiros em diversos países, por medida de precaução.

A decisão segue a publicação na sexta-feira de um estudo na revista médica The Lancet, que considerou ineficaz ou até prejudicial o uso de cloroquina e seus derivados, como a hidroxicloroquina, contra a Covid-19, informou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, detalhando que a suspensão dos ensaios foi feita no sábado (23).

A OMS iniciou há mais de dois meses ensaios clínicos sobre os efeitos da hidroxicloroquina, nomeando a ação como “Solidariedade”, a fim de encontrar um tratamento eficaz contra a Covid-19. Atualmente, “mais de 400 hospitais em 35 países recrutam ativamente pacientes, e cerca de 3.500 pacientes foram recrutados em 17 países”, explicou a autoridade máxima da OMS.

No entanto, de acordo com este grande estudo publicado na The Lancet, realizado com quase 15.000 pacientes, nem a cloroquina nem seu derivado da hidroxicloroquina são eficazes contra a Covid-19 em pacientes hospitalizados, e essas moléculas aumentam o risco de morte e arritmia cardíaca.

Os testes serão suspensos até que os “dados” coletados pelos testes Solidaridade sejam “analisados”, disse Tedros.

Esta é uma medida temporária“, informou Soumya Swaminathan, chefe do departamento de ciências da OMS, antes de enfatizar a “incerteza” em torno do uso da hidroxicloroquina – um derivado da cloroquina que tem sido usado há décadas contra a malária e também é prescrita em doenças de origem autoimune, como lúpus e artrite reumatoide.

Após um pequeno estudo chinês pouco detalhado que alegou a eficácia do fosfato de cloroquina no tratamento de pacientes com SARS-CoV2, a cloroquina ganhou destaque. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confessou consumir a medicação para prevenir a Covid-19 e o Ministério da Saúde recomendou seu uso em pacientes contagiados com sintomas leves.

Nesta segunda-feira, o chefe da OMS lembrou que esses medicamentos – hidroxicloroquina e cloroquina – “são geralmente reconhecidos como seguros para pacientes afetados por doenças autoimunes ou malária“.

O professor Christian Funck-Brentano, responsável pelo centro de investigação clínica da Universidade Sorbonne assinou, na The Lancet, um artigo com o objetivo de comentar este estudo pouco favorável a agora polêmica hidroxicloroquina. Em entrevista exclusiva à RFI, ele enfatiza que não se trata de uma enquete, mas de uma análise de registro internacional, baseada em estudos observacionais, e que como todos os estudos desse tipo, estão sujeitos a críticas desde sua publicação.

“O que este estudo assinala, afinal, é que o benefício esperado pela cloroquina ou pela hidroxicloroquina, associadas ou não a algum antibiótico, não é tão evidente, e que seu uso é potencialmente ligado ao risco de aumento da mortalidade. São estatísticas alcançadas a partir de uma enorme base de dados, que apontam uma tendência significativa, a de uma problemática maior do que uma eficácia”, explica Funck-Brentano, que também é chefe de serviço de Farmacologia Médica e diretor do CIC Paris-Leste Pitié-Salpêtrière.

O especialista enfatiza ainda que as acusações de uma manipulação política em relação ao estudo são infundadas e devem ser combatidas.

“É preciso admitir que esta é uma frustração em torno desse estudo, principalmente quando ainda temos tantos pacientes hospitalizados. Mas é importante sobressaltar que esse estudo não é uma mensagem política contra ou a favor do [presidente Donald] Trump. O estudo se preocupa com a veracidade das informações, e estamos frustrados não ter um resultado positivo”, conclui Funck-Brentano.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Biden isola príncipe saudita, provável alvo de relatório da CIA sobre morte de jornalista

O presidente americano, Joe Biden, falou pela primeira vez por telefone nesta quinta-feira (25) com o rei Salman, da Arábia Saudita, na iminência da publicação de um aguardado relatório de inteligência sobre o assassinato …

O estudo que vacinará uma cidade inteira com a Coronavac

Serrana (SP), com 45 mil habitantes, se torna um dos laboratórios mundiais para analisar o coronavírus. Instituto Butantan quer avaliar impacto da imunização em massa na transmissão da covid-19. Wuhan é a cidade onde a pandemia …

Investigação revela terras protegidas da Amazônia à venda no Facebook

Pessoas que invadem e desmatam ilegalmente trechos da Floresta Amazônica estão anunciando as áreas no Facebook em busca de compradores. Uma investigação da BBC encontrou na plataforma dezenas de anúncios em que vendedores negociam pedaços da …

Primeiro ataque militar da era Biden mata pelo menos 17 no leste da Síria

Os Estados Unidos atacaram, nesta quinta-feira (25), infraestruturas utilizadas pelas milícias pro-iranianas no nordeste da Síria, deixando 17 mortos. Esta é a primeira operação militar organizada pelo governo de Joe Biden. A ação é …

Tiranossauros jovens impediram o desenvolvimento de espécies menores, diz estudo

A pesquisa demonstrou que grandes dinossauros, como o T-rex, que cresceram de um pequeno tamanho até se tornarem criaturas enormes, modificaram seus ecossistemas ao competirem com espécies rivais menores. Um estudo publicado nesta sexta-feira (26), no …

UE quer passaporte para vacinados até meio do ano

A União Europeia quer estabelecer um sistema de passaportes para vacinados contra covid-19 ainda antes de suas férias de verão, no meio do ano. O setor turístico é fundamental para várias economias do bloco, sobretudo …

Facebook encerra contas do exército birmanês devido ao recurso à violência

A rede Facebook anunciou hoje em comunicado ter encerrado as contas vinculadas à junta militar birmanesa devido ao uso da "violência mortífera" contra os manifestantes que têm protestado contra o golpe militar perpetrado no …

Malcolm X: carta indica plano do FBI e polícia de NY para assassinar líder negro

Morto em 1965, aos 39 anos, em Nova York, o ativista negro norte-americano Malcolm X não teve, até hoje, o assassinato totalmente esclarecido. Contudo, o surgimento recente de uma carta aponta para uma possível conspiração entre …

NVIDIA e Stefanini anunciam que desenvolverão Inteligência Artificial no Brasil

A Nvidia Enterprise e a Woopi, empresa do Grupo Stefanini focada em Inteligência Artificial (IA) anunciaram nesta quarta-feira (24) uma parceria para desenvolver soluções de IA e processamento de linguagem natural. E o primeiro projeto …

250 mil mortos por covid no Brasil: o que significa esse número

O Brasil acumula um quarto de milhão de mortes por covid-19, às vésperas de se completar um ano desde o primeiro caso de coronavírus ter sido identificado no país. Segundo as contas do consórcio de imprensa …