Hidroxicloroquina é ineficaz em caso leve ou moderado de covid-19, aponta estudo

Alberto Morante / EPA

Maior estudo brasileiro já realizado sobre o efeito do medicamento promovido pelo governo Bolsonaro também apontou que uso pode aumentar risco de arritmia cardíaca e lesão do fígado.

Um amplo estudo liderado pelos principais hospitais privados do Brasil apontou que a hidroxicloroquina não tem eficácia no tratamento de pacientes internados com quadros leves ou moderados de covid-19. As conclusões foram publicadas nesta quinta-feira (23/07) no The New England Journal of Medicine.

Segundo o estudo, a administração da hidroxicloroquina, combinada ou não com o antibiótico azitromicina, não melhorou as condições de pacientes com coronavírus.

Os autores ainda verificaram que os pacientes que utilizaram os medicamentos tinham uma tendência maior a apresentar alterações nos exames de eletrocardiograma, apontando arritmia, e de sangue, indicando o risco de lesão hepática.

O estudo analisou 667 pacientes com quadros leves ou moderados em 55 hospitais brasileiros. O estudo foi coordenado por oito instituições: Hospital Albert Einstein, Sírio-Libanês, HCor, Moinhos de Vento, Oswaldo Cruz e Beneficência Portuguesa, além do Brazilian Clinical Research Institute (BCRI) e Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva (BRICNet).

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, esse é o maior estudo com a hidroxicloroquina feito até agora no Brasil.

Os participantes do estudo tinham cerca de 50 anos e foram selecionados no máximo dois dias antes do início da pesquisa. Destes, 58% eram do sexo masculino. Entre os avaliados, 40% eram hipertensos; 21%, diabéticos, e 17%, obesos.

Os 667 foram divididos em três grupos, por meio de sorteio. Destes, 271 receberam uma combinação de hidroxicloroquina e azitromicina. Outros 221 receberam apenas hidroxicloroquina. Os últimos 227 pacientes foram selecionados como grupo controle, não recebendo nenhum dos medicamentos, apenas atendimento clínico.

Segundo o estudo, os pacientes receberam as medicações por sete dias e foram acompanhados por duas semanas. Ao final, 665 pacientes tiveram seus casos analisados pelo estudo (dois foram excluídos).

De acordo com o estudo, no grupo tratado com hidroxicloroquina combinada com azitromicina, 69% dos pacientes haviam recebido alta e estavam em casa sem sequelas ao final das duas semanas.

Já no grupo que não usou nenhuma das medicações, o índice foi de 68%. Entre aqueles que tomaram apenas hidroxicloroquina, 64% receberam alta nesse período de duas semanas. O número de óbitos também foi parecido nos três grupos: cerca de 3%.

“Não observamos diferenças na evolução dos pacientes dos três grupos. Neste perfil de paciente, portanto, a utilização da hidroxicloroquina não promove uma melhora no estado clínico”, explicou ao jornal O Estado de S.Paulo a cardiologista Viviane C.Veiga, coordenadora de UTI da Beneficência Portuguesa de São Paulo e uma das pesquisadoras do estudo.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Astrônomos mapeiam 1 milhão de galáxias previamente desconhecidas

Cerca de um milhão de galáxias previamente desconhecidas para além da Via Láctea foram adicionadas a um mapa detalhado de seção de espaço. Pesquisas sobre o espaço normalmente demoram anos para serem completas, mas um novo …

Brasil recebe vacina de Oxford em janeiro, promete Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o primeiro lote das vacinas de Oxford chega ao Brasil em janeiro. Serão 15 milhões de doses entre janeiro e fevereiro, totalizando 260 milhões ao longo do …

Cingapura é primeiro país a aprovar venda de carne de laboratório

Empresa californiana obteve autorização da cidade-Estado para usar sua carne de frango produzida a partir de cultura celular em chicken nuggets e garante que preço será competitivo. Cingapura é o primeiro país do mundo a aprovar …

Relatório da ONU aponta que 2020 deve ser um dos 3 anos mais quentes já registrados

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) publicou um relatório que aponta que o ano de 2020 deve ser um dos três anos mais quentes desde o início dos registros de temperatura. O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, …

Documentos oficiais mostram que a China escondeu informações sobre a Covid-19

Relatórios oficiais chineses teriam sido transmitidos à rede de TV americana CNN por meio de um informador anônimo. A investigação se chama “Wuhan files” e tem como foco o começo da pandemia de Covid-19, em …

Jovem que filmou morte de George Floyd por policiais brancos ganha prêmio por bravura

A mulher que filmou o assasinato de George Floyd pelo policial Derek Chauvin vai ser condecorada com um prêmio por sua coragem. Darnella Frazier, de 17 anos, fez o registro enquanto ia com o primo …

Remédio experimental reverteu o declínio mental da idade avançada em dias

Apenas algumas doses de um medicamento experimental podem reverter o declínio relacionados à idade na memória e flexibilidade mental em ratos, de acordo com um novo estudo realizado por cientistas da UC San Francisco. A droga, …

Bebê nasce de embrião congelado há 27 anos: quase a idade da mãe

A pequena Molly Everette Gibson, de um mês, estabeleceu um novo recorde no mundo. A garotinha, filha de Tina e Ben Gibson, nasceu de um embrião que foi congelado há 27 anos e gerado por …

Covid-19: exame pioneiro mostra danos em pulmões 3 meses depois de infecção por coronavírus

A covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, pode estar causando anormalidades pulmonares ainda detectáveis mais de três meses após os pacientes serem infectados, revela um novo estudo. Cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, …

"Hyperloop de levitação": a próxima revolução nas viagens?

Imagine viajar para o trabalho a quase 1.000 km/h, pairando um pouco acima do solo, sem barulho de motor. Pode soar como um filme de ficção científica, mas este cenário se aproximou da realidade quando o …