Ondas gravitacionais podem ser a chave para que novas dimensões sejam encontradas

NASA

-

Dimensões escondidas podem causar ondulações através da realidade ao modificar ondas gravitacionais – e detectar tais assinaturas de dimensões extras pode ajudar os físicos a resolver alguns dos maiores mistérios do universo.

Os físicos há muito se perguntam por que a gravidade é tão fraca em comparação com as outras forças fundamentais. Isso pode ser porque uma parte dela estaria escapando em dimensões extras além das três dimensões espaciais que experimentamos.

Algumas teorias que procuram explicar como a gravidade e os efeitos quânticos se mesclam, incluindo a teoria das cordas, requerem dimensões extras, muitas vezes com a gravidade se propagando através delas.

Encontrar evidências de tais dimensões poderia, portanto, ajudar a caracterizar a gravidade, ou encontrar uma maneira de unir a gravidade e a mecânica quântica – ou, também, sugerir uma explicação de por que a expansão do universo está se acelerando.

Mas a detecção de dimensões extras é um grande desafio. Caso alguma realmente exista, teria que ser muito pequena para evitar efeitos óbvios em nossa vida cotidiana. As esperanças eram altas (e ainda são) de que elas apareceriam no Grande Colisor de Hádrons, mas ainda não vimos nenhum sinal de física além das nossas quatro dimensões.

Nos últimos dois anos, porém, uma nova esperança surgiu. As ondas gravitacionais, ondulações no espaço-tempo causadas pelo movimento de objetos maciços, foram detectadas pela primeira vez em 2015.

Uma vez que a gravidade é suscetível de ocupar todas as dimensões que existem, suas ondas são um modo especialmente promissor para detectar qualquer dimensão além daquelas que conhecemos.

“Se há dimensões extras no universo, então as ondas gravitacionais podem caminhar em qualquer dimensão, mesmo nas dimensões extras”, diz Gustavo Lucena Gómez, do Instituto Max Planck de Física Gravitacional, em Potsdam, na Alemanha.

Lucena Gómez e seu colega David Andriot se propuseram a calcular como o potencial de dimensões extras afetaria as ondas gravitacionais que podemos observar. Eles descobriram dois efeitos peculiares: ondas extras em altas frequências e uma modificação de como as ondas gravitacionais esticam o espaço.

À medida que as ondas gravitacionais se propagassem através de uma minúscula dimensão extra, a equipe descobriu que elas deveriam gerar uma “torre” de ondas gravitacionais extras com altas frequências após uma distribuição regular.

Mas os observatórios atuais não conseguem detectar frequências tão altas, e a maioria dos observatórios planejados também se concentram em frequências mais baixas. Assim, enquanto essas ondas extras podem estar em toda parte, elas serão difíceis de detectar.

Modificando o espaço-tempo

O segundo efeito de dimensões extras pode ser mais detectável, uma vez que modifica as ondas gravitacionais “normais” que observamos em vez de adicionar um sinal extra.

“Se dimensões extras estiverem em nosso universo, isso esticaria ou encolheria o espaço-tempo de uma maneira diferente da que as ondas gravitacionais convencionais jamais fariam”, diz Lucena Gómez.

À medida que as ondas gravitacionais ondulam através do universo, elas esticam e esmagam o espaço de uma maneira muito específica. É como puxar um elástico: a elipse formada pela fita fica mais longa em uma direção e mais curta na outra, e depois volta à sua forma original quando você a solta.

Mas as dimensões extras acrescentam outra maneira com a qual as ondas gravitacionais mudam a forma do espaço, chamada de modo de respiração. Como nossos pulmões quando respiramos, o espaço expande-se e contrai-se à medida que as ondas gravitacionais passam, além de esticar e esmagar.

“Com mais detectores poderemos ver se este modo de respiração está acontecendo”, diz Lucena Gómez.

“As dimensões extras têm sido discutidas por um longo tempo de diferentes pontos de vista”, diz Emilian Dudas, da École Polytechnique, na França. “As ondas gravitacionais podem ser um novo giro na busca de dimensões extras”, acredita.

Mas há um porém: enquanto a detecção de uma torre de ondas gravitacionais de alta frequência apontaria de forma bastante conclusiva para dimensões extras, um modo de respiração na mudança de formato do espaço poderia ser explicado por outras teorias não-padrões da gravidade. “Provavelmente não é uma assinatura única”, diz Dudas.

“Mas seria uma coisa muito emocionante”, conclui.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …