Secretário-geral da ONU critica países que ignoram alertas da OMS na pandemia

UN Geneva / Flickr

O secretário-geral da ONU, António Guterres

Em reunião da Assembleia Geral da ONU para discutir ações globais contra covid-19, António Guterres ressalta papel da Organização Mundial de Saúde e diz que ciência deve ser a base da reação mundial ao coronavírus.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, lançou fortes críticas aos países que insistem em rejeitar os fatos referentes à pandemia de covid-19 e optam por ignorar os alertas da Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Desde o início, a OMS fornece informações factuais e orientações científicas que deveriam ter sido a base para uma reação global coordenada”, disse o secretário-geral.

“Infelizmente, muitas dessas recomendações não foram seguidas. Em algumas situações, houve uma rejeição dos fatos e os conselhos foram ignorados. Quando os países seguem seu próprio direcionamento, o vírus vai em todas as direções.”

Guterres evitou mencionar diretamente os líderes que pouco fizeram para deter o avanço da doença em seus países, mas deu um recado claro para as nações que, notoriamente, decidiram ignorar os alertas da OMS, como como os Estados Unidos e o Brasil.

O presidente dos EUA, Donald Trump, acusou a OMS de ser uma “marionete” dos interesses da China. Ele chegou a suspender as contribuições financeiras americanas e anunciou planos de retirar seu país da entidade até julho de 2021. Entretanto, o democrata Joe Biden, que derrotou Trump nas eleições presidências e evitou um segundo mandato do republicano, já afirmou que vai cancelar a medida.

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro adotou um posicionamento semelhante ao do americano e minimizou a doença desde o surgimento dos primeiros casos no país. Ele chegou a se referir à covid-19 como uma “gripezinha” e ignorou os alertas das autoridades de saúde ao não usar máscara de proteção em eventos públicos e promover aglomerações.
EUA e Brasil no topo da lista dos mais atingidos

Mesmo após ambos serem infectados pelo coronavírus e passarem por períodos de isolamento e de tratamento, Trump e Bolsonaro insistem em ignorar os alertas da OMS, enquanto a doença continua avançando em seus países.

Até esta quinta-feira, os Estados Unidos acumulavam mais de 14 milhões de casos e 257 mil mortes associadas à covid-19. O Brasil superou 175 mil óbitos – atrás apenas dos EUA na contagem global – e já soma 6,4 milhões de infecções.

Em torno de uma centena de líderes internacionais enviaram pronunciamentos em vídeo para sessão extraordinária da ONU, entre estes, a chanceler federal alemã, Angela Merkel, e o presidente da França, Emmanuel Macron.

Angela Merkel defendeu o fortalecimento da OMS, que, segundo afirmou, “deve ser colocada em posição ainda melhor para reagir às ameaças à saúde internacional”. Ela observou que a pandemia é “um teste extraordinário para a humanidade”, mas disse que a plataforma global para a distribuição de vacinas – apoiada pela OMS – é uma “luz no fim do túnel”.

Ciberia // Deutsche Welle

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …