Ouvir músicas de Natal repetidamente é prejudicial à saúde

O Natal é, para a maioria das pessoas, uma das épocas festivas mais especiais do ano. No entanto, se por um lado desperta felicidade, por outro também é capaz de causar ódios de estimação – as (repetidas) músicas natalinas são exemplo disso.

A música de Natal é algo que se ama ou se odeia, não há margem para meio termo. Para as pessoas que trabalham em centros comerciais, por exemplo, a trilha sonora natalina pode mesmo se revelar um problema de saúde.

A psicóloga Linda Blair vem agora confirmar isso: ouvir músicas de Natal de forma repetida pode ser mentalmente desgastante, diminuindo os níveis de concentração.

“As pessoas que trabalham em lojas durante o Natal precisam se desligar da música da época. Se não fizerem isso, vai realmente impedi-las de se concentrarem em outra coisa qualquer”, explicou a clínica em declarações à Sky News.

“Basicamente, gastamos toda a nossa energia tentando não ouvir o que estamos realmente ouvindo”, sustentou Linda Blair.

Inicialmente, as músicas de Natal podem desencadear sentimentos de nostalgia, colocando-os mais próximos dessa época especial. No entanto – e depois de ouvir All I Want For Christmas Is You pela 10ª vez –, as pessoas podem desenvolver sentimentos de aborrecimento, tédio e até angústia. Esses sentimentos negativos resultam do “mero efeito de exposição”, disse a psicóloga Victoria Williamson à NBC.

Quando exposto de forma contínua a certo tipo de música, o cérebro começa a ficar saturado, processando essas melodias como desagradáveis. E, frente a isso, outros sentimentos negativos e tensões podem ser potencializadas.

Estratégia para aumentar o consumo

Talvez essa não seja uma grande descoberta para a maioria das pessoas. No entanto, para os vendedores, tocar músicas de Natal é uma clara estratégia para apelar ao consumo. Estudos anteriores já revelaram que um equilíbrio entre cheiros e músicas festivas pode afetar positivamente o ambiente de compra, deixando os clientes felizes.

Um estudo publicado em 2005 demonstrou que quando a simetria perfeita entre a música e os aromas era atingido, esse ambiente encorajava os clientes a passar mais tempo no estabelecimento, impulsionando consequentemente as vendas.

No entanto, ressaltou o professor de marketing Eric Spangenberg, há certos tipos de música que são mais eficazes que outros.

O especialista, que estudou o efeito das músicas de Natal em ambientes de venda ao público, explicou à NBC que os ritmos lentos “atrapalham” os consumidores, fazendo com que fiquem mais tempo no interior das lojas. Em sentido oposto, as músicas de ritmo acelerado, tendem a apressar a saída dos clientes do espaço.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Assim sendo, músicas de carnaval, São João ou outras de épocas causam o mesmo efeito. Acabemos pois com músicas de época

  2. E quem escuta repetidas vezes outras musicas? Já escutei “all i want for christmas is you” umas 100 vezes esse Natal e não desenvolvi esse tipo de sentimento! Pelo contrário só fico com mais vontade de ouvi-la!

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Covid-19: Austrália não deve reabrir fronteiras antes de 2022

A Austrália não deve reabrir suas fronteiras para viajantes estrangeiros em 2021, apesar do avanço das campanhas de vacinação em todo o mundo. A afirmação é do secretário da Saúde, Brendan Murphy, um dos …

Burger King revela seu 1º sanduíche 100% vegano

As lojas britânicas do Burger King agora têm um sanduíche inteiramente vegano. Desde o último dia 11 de janeiro a rede de fast food disponibiliza em seu cardápio no país o Vegan Bean Burger, um …

Novo implante controla fome e pode substituir cirurgia bariátrica

Um implante simples de um dispositivo sem fio, que controla o apetite, pode substituir a cirurgia bariátrica. Ele foi criado por médicos e pesquisadores da Universidade A&M do Texas, EUA e pode ajudar na perda de …

Amazon abre tecnologia da Alexa para montadoras de carros e outras empresas

A Amazon anunciou nesta sexta-feira (15) que dará a empresas terceiras a possibilidade de acessar a inteligência artificial central que sustenta a Alexa, a assistente de voz da marca. E as montadoras de automóveis serão as …

Com abstenção recorde de 51,5%, ministro da Educação considera Enem um 'sucesso'

A abstenção no primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, realizado neste domingo (17), foi recorde e atingiu 51,5%. O nível de abstenção supera o pior índice registrado até agora, em 2009, quando …

Álcool danifica o cérebro na adolescência

Se nós confiarmos apenas nas propagandas parece que o álcool de uma cerveja, uma taça de vinho ou de algum destilado serve apenas para unir as pessoas e deixá-las alegres. Mas o álcool pode ter …

Joe Biden reverterá políticas trumpistas logo após posse

Já nas primeiras horas após assumir, novo chefe de Estado americano assinará uma série de decretos presidenciais abordando pandemia, dificuldades da economia nacional, injustiça racial e mudança climática. O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, …

Rússia prende opositor Alexei Navalny no desembarque em Moscou

O Serviço Prisional Russo (FSIN) confirmou ter prendido o opositor Alexei Navalny neste domingo, na chegada dele a Moscou. O Kremlim o acusa de ter violado as condições de uma pena de prisão suspensa …

Ikea agora vende mini casas móveis para quem quer uma vida simples, livre e sustentável

Quem sonha com uma vida mais nômade, livre de amarras e principalmente ecologicamente correta poderá encontrar na IKEA uma parceira capaz de tornar tal sonho em realidade: em uma casa móvel, sustentável, bonita e praticamente …

O zumbido de fundo do universo pode ter sido ouvido pela primeira vez

Baseado no que sabemos sobre ondas gravitacionais, o Universo deve estar cheio delas. Cada par de buracos negros ou estrelas de nêutrons e colisão, cada supernova com núcleo em colapso — até mesmo o próprio …