Pandemia, tufões e inundações agravaram crise alimentar na Coreia do Norte

(dr) DPR

O líder norte-coreano Kim Jong-Un admitiu que o país enfrenta uma “situação alimentar crítica”, informou a mídia estatal nesta quarta-feira (16). A Coreia do Norte, cuja economia sofre com os reflexos de várias sanções impostas em resposta aos seus programas militares contestados pela comunidade internacional, há muito tempo é atingida por uma grave escassez de alimentos.

No ano passado, a pandemia de coronavírus, bem como tufões e inundações, deterioraram ainda mais a frágil economia do país.

Em uma reunião plenária do Comitê Central do Partido dos Trabalhadores, Kim disse que a situação econômica melhorou, com a produção industrial aumentando 2% em relação ao ano anterior, informou a agência oficial norte-coreana KCNA nesta quarta-feira.

O dirigente, porém, admitiu ter encontrado uma “série de dificuldades” devido a muitos “desafios” a serem vencidos. “A situação alimentar é crítica, já que o setor agrícola não conseguiu cumprir sua meta de produção de cereais devido aos danos causados ​​pelos tufões no ano passado”, disse Kim.

Desastres naturais agravaram a situação

Durante o verão de 2020 no Hemisfério Norte, milhares de casas e fazendas foram destruídas por tufões que foram acompanhados por inundações.

Kim pediu medidas para minimizar as consequências desses desastres naturais, dizendo que garantir “boas colheitas” era uma “prioridade”.

Durante esta reunião, a “situação duradoura” da pandemia do coronavírus foi discudida, de acordo com a KCNA.

A Coreia do Norte foi um dos primeiros países a impor rígidas restrições sanitárias, incluindo a decisão, desde muito cedo, de fechar as suas fronteiras e em particular com o vizinho chinês para evitar a propagação do coronavírus.

O regime afirmou também que a epidemia não atingiu o país, o que muitos especialistas duvidam.

Lembrança da grande fome da década de 1990

O comércio com Pequim, o principal aliado econômico e diplomático do regime, foi extremamente reduzido.

Esse isolamento em relação à China teve um alto custo econômico, tanto que Kim reconheceu em abril as dificuldades que seu país estava enfrentando. Assim, ele convocou seus assessores militares a “liderar uma nova ‘Marcha Forçada’, ainda mais dura, para ajudar a população a enfrentar as dificuldades”.

A “Marcha Forçada” é uma expressão usada na Coreia do Norte para se referir à grande fome da década de 1990 que deixou centenas de milhares de mortos, após a redução da ajuda de Moscou depois do colapso soviético.

É “muito provável” que a pandemia tenha “piorado” a situação humanitária no país, onde 10,6 milhões de pessoas passam necessidades, estimou recentemente o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha).

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …