Eleições 2018: para empresários, “a alternativa é Bolsonaro”

ABr

Jair Bolsonaro

O presidente da confederação das associações comerciais e empresariais do Brasil (CACB), que representa 2,3 milhões de empresas, diz que para os empresários brasileiros “a alternativa é Bolsonaro”.

“Não tenho dúvida de que, para os empresários, a alternativa será o candidato Bolsonaro. Esse é o sentimento que tenho ouvido como presidente das associações comerciais do Brasil em todos os eventos em que tenho participado e em todos os estados”, disse George Teixeira Pinheiro, à margem de uma conferência em que participou em Lisboa.

“Talvez porque os outros candidatos não souberam vender bem suas propostas”, afirmou em entrevista à agência Lusa.

Os empresários atravessaram um período difícil, com um grande número de pessoas desempregadas, com o custo real do dinheiro muito caro, juros dos mais altos do mundo e uma burocracia muito grande, bem como “excesso de fiscalização pública” e de impostos, explica, para justificar um possível voto da classe empresarial em Jair Bolsonaro. “Então precisamos mudar. E essa é a realidade“, conclui. 

A reforma tributária é a prioridade para os empresários, diz, admitindo que tem sido um tema abordado em campanha por todos os candidatos que disputam o governo do Brasil. E refere que tem sido também uma das prioridades do atual governo de Michel Temer, que termina o mandato daqui a três meses.

Não há nenhum problema se Bolsonaro ganhar. Infelizmente as alternativas que nós tínhamos em relação aos candidatos mais de centro não se realizaram e hoje temos duas coisas antagônicas, uma muito à esquerda e uma muito à direita. A população vai decidir, mas a disputa está muito grande no Brasil”, diz o representante dos empresários.

Para George Teixeira Pinheiro, o momento que o Brasil atravessa “é muito importante” e “consolida a democracia brasileira com uma disputa cerrada para a presidência da república”, porém, admite, o país “está um pouco mais dividido entre esquerda e centro direita”.

O problema, que se vive hoje, deve-se a “um longo período de um governo de esquerda, primeiro com o presidente Lula, depois com a presidente Dilma que terminou em impeachment, seguida pelo presidente Michel Temer”.

Este último, diz George, “tentou modificar algumas coisas e aprovou diversas propostas modernas, como a reforma trabalhista, mas nós precisamos mudar e aprovar uma reforma tributária e uma reforma previdenciária”.

Da parte de todos os brasileiros, garante, há, por isso, “uma expectativa muito grande, porque o Brasil precisa voltar a crescer. Estamos com um número muito grande de pessoas que não têm emprego”. Na sua opinião, o candidato da direita às eleições de 7 de outubro também não traria problemas ao Brasil em termos de relações internacionais.

Pelo contrário, Bolsonaro “está acenando com perspectivas muito melhores” nas relações com os principais intervenientes no mundo, com a Europa, os Estados Unidos, a Inglaterra e até com a Rússia e a China.

“Sinceramente, não vejo problemas a esse nível com nenhum dos candidatos, mas com Bolsonaro a expectativa, economicamente, parece ser muito melhor para os empresários brasileiros”, salienta.

“O Brasil tem vindo há muito tempo a ter acordos comerciais com os países que estão à parte do desenvolvimento. Estamos falando de alguns países da América Latina, da África, mas não com países do primeiro mundo. O Brasil patina há alguns anos para fazer o acordo do Mercosul com a Europa. Esse acordo tem de sair de imediato e esse acordo é promessa do candidato Bolsonaro”, afirma.

Nesse sentido, “a certeza política é muito importante. Tem que se ter segurança e garantias de que os negócios não mudam, que o país vai honrar seus compromissos “, acrescenta o presidente da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil, uma das mais antigas organizações associativas do país com 2.300 associações.

O primeiro turno das eleições presidenciais está marcada para dia 7 de outubro, enquanto o segundo decorrerá diaa 28 deste mês.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Estranho esse apoio… e enganoso, também. Bolsonaro não é a alternativa da opinião “dos empresários”, como afirma o título da matéria, mas apenas uma intuição do Presidente da CACB. E por razões mais que pessoais e discutíveis.

    A mais discutível, a meu ver, é a de que Bolsonaro estaria “acenando com perspectivas muito melhores” nas relações internacionais e, por extensão, nas da Economia.

    Ora, para começar, Bolsonaro é o único que nem sequer tem um plano de governo. No debate da Roda Viva chegou a responder assim para um tópico de economia: “Ah… você vem perguntar isso para um capitão do exército?!”, ao que foi rebatido com um “Não, pergunto a um candidato à presidência do Brasil”.
    Por causa dessa carência de um plano e de ideias, ele procura escapar de debates e dá voz ao seu vice ou ao seu guru da Economia, o que, frequentemente, acaba saindo como tiro no pé.

    Alguns empresários mais ingênuos podem realmente estar se deixando levar por promessas mal pensadas, um dos tiros no pé, como a de acabar com o 13º salário, ou o de reduzir os impostos dos muito ricos e aumentar o dos pobres, igualando em 20% o desconto para tributos.
    Pode, quem está à frente de negócios, acreditar que alguém hoje teria força política para ações tão impopulares como essas, ainda mais vindo esse alguém de partido tão pequeno e sem outros expoentes carismáticos, como o PSD? É muita fé!

    Vamos pensar: que força tem Bolsonaro internacionalmente, para ter essa expectativa positiva dele? Lula é que, mesmo na cadeia, continua recebendo governantes de todo o mundo. Quem o visitou enquanto esteve internado? O ator pornô Alexandre Frota, o infalível Carlos Vereza… e de internacional…

    Onde está que Bolsonaro se propõe a dar continuidade ao Mercosul? Ainda recentemente ele disse que é “completamente contra” uma aproximação com o Mercosul. Que é a “escória”…(Busque no Youtube: “Bolsonaro e sua opinião sobre o Mercosul”). E onde que ele ajudaria no acordo Mercosul-União Europeia? O último encontro da EU, em Bruxelas, final de maio, trouxe apreensão a possibilidade de vitória de Bolsonaro, levantando-se a possibilidade de que isso poderia fazer naufragar um possível acordo.

    Por outro lado, anteontem o Trump destacou o Brasil para dizer que somos negociadores muito “duros” e que não vai tolerar. O Bolsonaro vai “amolecer”?

    Na época de Lula, ele botou o pé na estrada – ou, melhor dizendo, no céu. O tal aerolula, tão criticado, nos tirou da dependência dos EUA que, até hoje, continua em segundo lugar, entre nossos parceiros comerciais, após a China. Lula foi também um dos fundadores do BRICS, com a China, Rússia, Índia e África do Sul. Por que a organização daria mais apoio a Bolsonaro que ao partido de um de seus fundadores?

    Simplesmente não há lógica nisso!

    Ainda mais garantindo que vai tirar o Brasil da ONU. Se ele for eleito, ficaremos sozinhos.

    Sobre a afirmação sobre as forças antagônicas “uma muito à esquerda e uma muito à direita”, até é possível encaixar o Bolsonaro. Afinal, ele já declarou ser a favor da tortura, idolatra um torturador da ditadura, a qual apoiou e não esconde que gostaria de tê-la de volta, para matar “uns 30 mil”. Enquanto o filho diverte-se sadicamente postando no Facebook imagem chocante de vítima de tortura, o pai coloca-se contra direitos a índios e a negros. Quer todo o povo armado. Não há no Brasil nenhum partido legalmente constituído tão à direita como o representado por Bolsonaro.

    Já no caso de Haddad, há pelo menos o PSTU, o PCO e o PSOL, que estão bem mais à esquerda. Até o partido que se diz de “extrema direita” da Suécia está à esquerda do Haddad, o professor universitário que venceu 290 prefeitos em uma competição promovida pela Bloomberg em Nova York – ganhou 5 milhões de dólares, que repassou à Prefeitura de São Paulo. Qual é exatamente a atitude temerária que aconteceria, que pode ser associada à esquerda brasileira? O que exatamente “de esquerda” pode ser associado de negativo a 12 anos de governos petistas. Até roubos de que acusam alguns de seus membros, e que levam a acúmulo de capital, são muito mais associados ao capitalismo. Ou seja, gente de esquerda praticando coisas da direita. Mas não são princípios válidos para ela. Pior é seguir princípios errados.

    Se a expectativa do presidente da CACB é a de ter “segurança e garantias de que os negócios não mudam, que o país vai honrar seus compromissos“, como ele diz textualmente, então ele deve estar mais confortável com o PT. Afinal, em 12 anos de PT nunca houve pacotes econômicos, como os dos governos que os antecederam, todos os compromissos foram honrados e o Brasil decuplicou a sua reserva em dólares – e é isso que vem garantindo, hoje, a confiança internacional, apesar da implosão econômica que o impeachment trouxe.

  2. Roger, aparentemente, você considera a sua opinião – notoriamente petista – melhor e mais importante do que a de milhares de empresários que analisam a situação político partidária de modo imparcial.
    Será que tudo isso que foi escrito demonstra a elevada capacidade organizacional, administrativa e moralizadora do governo do PT? Mesmo tendo sido interrompido (e graças a Deus que o foi!) com o exército de desempregados, economia beirando a recessão e descrédito e desânimo do setores produtivos? Mesmo depois de transformar uma dívida externa de US$ 300 bilhões numa dívida interna de US$ 3 trilhões? Mesmo que os apoiadores do Bolsonaro façam campanha voluntária devotada, gratuita e ordeira? Mesmo que muitos não bolsonaristas lhe garantam apoio? Mesmo que a enorme bancada ruralista no Congresso Nacional abandone o PSDB para apoiá-lo? Isso sem contar com outras bancadas de viés notoriamente moralizador da sociedade. Mesmo que o apoio popular ao Lula precise ser movido a gorjetas e pão com mortadela?
    Está cada vez mais evidente que o Lula “botou o pé na estrada” à busca de propinas e de apoio em governos corruptos de outros países. O que o levou a declarar que o Brasil compraria o pior concorrente entre os aviões de caça sob análise? Sua capacidade de pilotar aviões movidos a álcool? O que o motivou a mandar, sem necessidade, sem oportunidade legal, sem aval técnico, a PETROBRÁS encomendar 40 sondas? E o sonho da transposição do Rio São Francisco? Os petistas já acordaram dele, enquanto os cidadãos do entorno ainda vivem no pesadelo de promessas falsas e de elevados recursos desviados?
    Deixe-me fazer uma pausa, porque não gosto de perder muito tempo com conversas sem futuro e porque não quero me atrever a escrever um comentário ridiculamente mais longo do que a reportagem.

  3. Empresários, comerciantes, são fascistas? Vão fechar sindicatos, matar os velhos para sobrar dinheiro na previdência? Armar a população como fez Chavez-Maduro e geral guerra civil? E o que ele fala…o que fez quando foi deputado, 27anos e só conseguiu aprovar 2 projetos. Preguiçoso ou raivoso?

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Bebês ingerem 1,5 milhão de partículas de microplástico por dia, diz estudo

Um bebê de 12 meses ingere, em média, mais de 1,5 milhão de partículas de microplástico por dia que são liberadas da mamadeira, revelou um estudo divulgado nesta segunda-feira (19/10). O impacto destas micropartículas para …

Aumento na densidade do espaço fora do sistema solar é descoberto pela sonda espacial Voyager

Em novembro de 2018, após uma viagem épica de 41 anos, a Voyager 2 finalmente cruzou a fronteira que marcava o limite da influência do Sol e entrou no espaço interestelar. Mas a missão da …

Polícia Federal faz operação de busca e apreensão na 77ª fase da Lava Jato

São sete mandatos no Rio de Janeiro e em Niterói contra suspeita de propina na Petrobras envolvendo pouco mais de três bilhões de litros de combustíveis. Por determinação da 13ª Vara Federal em Curitiba (PR), a …

Suspeitos de COVID-19 podem ter dados compartilhados com a polícia na Inglaterra

  As informações pessoais de suspeitos de contaminação pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) podem ser utilizadas pela polícia da Inglaterra para garantir que eles não quebrem o isolamento. De acordo com as informações oficiais, as autoridades poderão ter …

Jejum intermitente funciona? Este estudo indica que não

Um estudo recém publicado na revista médica “Jama Internal Medicine” mostra que a prática conhecida como jejum intermitente não traz benefícios para o corpo e, ainda, não promove perda de peso de fato. A pesquisa, …

Estudos corroboram correlação entre tipo sanguíneo e risco de covid-19

A suscetibilidade ao contágio com o vírus Sars-Cov-2 pode variar segundo o grupo sanguíneo: os indivíduos do grupo O tendem a um menor risco, enquanto os demais estão também potencialmente mais expostos a quadros clínicos …

Bolsonaro reforça que brasileiro não será obrigado a tomar vacina contra a COVID-19

Declaração do presidente acontece três dias depois de o governador João Doria informar que vacinação será obrigatória no estado de São Paulo. O presidente Jair Bolsonaro reforçou hoje (19) na saída do Palácio da Alvorada o …

Engenheiros criam sabre de luz real de plasma retrátil de 2.200°C que corta aço

Os engenheiros por trás do canal do YouTube “The Hacksmith” criaram o sabre de luz de “Star Wars” no mundo real que é quente o suficiente para derreter aço e até titânio em segundos. James Hobson, …

Evo Morales comemora vitória de seu candidato, Luis Arce, à presidência na Bolívia

De La Paz, na Bolívia, o candidato a presidente Luis Arce e, de Buenos Aires, na Argentina, o ex-presidente Evo Morales comemoram vitória nas eleições tanto para presidente quanto para o Congresso, realizadas neste …

Síndrome provoca mudança na coloração dos olhos em população nativa da Indonésia

Em um país cujo a vasta maioria da população possui cabelos e olhos escuros, uma rara síndrome genética ofereceu aos membros de uma tribo nativa da Indonésia uma impressionante condição: os mais impactantes e profundos …