Patente revela planos para data centers submarinos da Microsoft

O Projeto Natick, da Microsoft, é daquelas empreitadas que se parecem demais com filmes de ficção, mas são totalmente reais.

Para lidar com a necessidade de data centers cada vez maiores e instalações a cada dia mais complexas, a empresa deseja construir centrais submarinas, que fiquem no fundo do oceano e funcionem de maneira autônoma.

Revelado pela primeira vez em 2016, o projeto ainda encontra em fases preliminares de desenvolvimento e não está nada próximo de uma aplicação real. Entretanto, um registro de patente realizado pela Microsoft mostra como a companhia pretende proteger os servidores de intrusões, pois, mesmo submersos, os dados ainda precisam estar protegidos.

Como as unidades estão sendo criadas para funcionarem de maneira autônoma, exigindo quase nenhuma manutenção, isso também significa que guardas e segurança convencional também não estarão presentes no local – que, nunca vamos cansar de repetir, fica no fundo do mar.

Entretanto, a Microsoft sabe que hackers podem tentar chegar ao local usando veículos submarinos, drones ou mergulhado pessoalmente até lá.

Por isso, ela trabalha em sistemas que detectariam qualquer tentativa de intrusão e invalidariam as informações dos servidores – o que inclui até mesmo o uso da água como forma de destruir o equipamento e evitar a obtenção dos dados. Em outros casos, a alta criptografia aplicada se intensificaria ainda mais de forma a tornar qualquer tipo de arquivo obtido completamente inútil.

A Microsoft se prepara até mesmo para a possibilidade de os criminosos usarem “mamíferos treinados” ou outros animais para acessarem o servidor. Nestes casos, e também para evitar que qualquer vida marinha curiosa transforme o data center em morada, a companhia deseja cobrir toda a estrutura com corais, não apenas de forma a ocultá-la mas também contribuindo para o ecossistema aquático.

Ao cobrir os data centers com corais, ainda, a empresa garantiria resfriamento adicional para os servidores e impediria os animais de chegarem ao local não apenas pela visão, mas também pelo bloqueio de temperatura.

Essa alternativa isola o calor das máquinas e dificulta na localização das estruturas, uma alternativa que também pode confundir sistemas de localização que utilizem essa métrica.

O Project Natick ainda está em fase de planejamento, com a Microsoft ainda estando a uns bons anos de distância do início de testes e eventual aplicação. A ideia de um data center submerso, entretanto, pode acabar sendo a solução para a empresa na medida em que as arquiteturas de cloud computing crescem a um ritmo insano, demandando mais investimentos em estruturas físicas e pessoal qualificado.

A ideia é tornar o caminho que os dados precisam trafegar menor, principalmente em zonas litorâneas. É uma medida que, se transformada em realidade, pode melhorar a qualidade de conexões em locais remotos e representar uma alternativa econômica para o futuro do cloud computing.

Quando falou pela primeira vez sobre o projeto, em fevereiro de 2016, a Microsoft comparou a iniciativa com o lançamento de um foguete — tudo precisa dar certo, pois uma vez que os servidores estão submersos, nada de errado por acontecer. Basta, agora, lidar com a possibilidade de mamíferos treinados para hackeamento de servidores.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA:

Morgan Freeman é acusado de assédio sexual por 8 mulheres

O ator norte-americano, de 80 anos, está sendo acusado por oito mulheres de assédio sexual e comportamento impróprio ao longo dos últimos anos, segundo uma investigação da CNN. A notícia cruza depoimentos de pelo menos 16 …

Procon-SP cria canal para denúncias de preços abusivos de combustíveis

O consumidor que se deparar com preços abusivos de combustíveis pode encaminhar denúncia para o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de São Paulo, que criou uma chamada exclusiva para atender à demanda. …

Crise revela dependência de transporte rodoviário: "mais barato e dá voto"

O Brasil é o país que tem a maior concentração rodoviária de transporte de cargas e passageiros entre as principais economias mundiais. Segundo dados do Banco Mundial, 58% do transporte no país é feito por …

Paralisação de caminhoneiros afeta atendimento hospitalar; faltam materiais

A paralisação de caminhoneiros em todo o país começa a afetar os atendimentos hospitalares, inclusive as urgências e emergências. Segundo a Confederação Nacional de Saúde (CNS), em alguns estabelecimentos estão faltando produtos como gás medicinal, …

Vermes gigantes originários da Ásia e da África estão invadindo a França

Segundo um estudo recente, espécies invasoras de vermes invadiram o território francês vindas dos territórios ultramarinos do país na Ásia e na África. Diferentes variedades de vermes gigantes, com 40 centímetros de comprimento, estão invadindo o …

Chamas do vulcão Kilauea estão azuis

O vulcão Kilauea, no estado norte-americano do Havaí, não dá trégua. As fissuras abertas pelas erupções estão emitindo chamas azuis devido à presença de gás metano lançado para a atmosfera, explicou o Serviço Geológico dos …

“Decisão lamentável”: Pyongyang continua aberta ao diálogo com os EUA

A Coreia do Norte indicou que continua aberta ao diálogo com os EUA, depois de Donald Trump ter cancelado o encontro entre os líderes dos dois países, o que Pyongyang considera uma decisão “extremamente lamentável”. “Reiteramos …

Câmera da NASA derrete ao fotografar lançamento de foguete

Durante o lançamento do foguete SpaceX Falcon 9, na terça-feira (22), uma câmera fotográfica que filmava o momento derreteu. A câmera do fotógrafo da NASA Bill Ingalls estava registrando o lançamento do foguete SpaceX Falcon 9 …

Portaria ministerial estabelece regras para o trabalho intermitente

O Ministério do Trabalho publicou nesta quinta-feira (24), no Diário Oficial da União (DOU), uma portaria que regulamenta a prática do trabalho intermitente. A modalidade de contratação de mão de obra é autorizada pela nova …

Revolução verde acontece dentro da periferia de São Paulo

Muito se fala sobre sustentabilidade e pouco sobre como democratizar o acesso a ferramentas e hábitos sustentáveis. Nada melhor que a criatividade e generosidade do brasileiro para alcançar o objetivo. Qualidades que não faltam aos …