Peixe robótico é criado para salvar nossos oceanos

(cv) YouTube

O SoFi é um soft robotic fish (peixe robótico flexível) criado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) para vasculhar os oceanos do mundo. Com o seu tamanho pequeno e aparência de animal marinho, consegue acessar espaços pequenos em corais e circula pelo mar sem espantar os cardumes.

É graças as suas similaridades com um animal marinho e ao seu tamanho que o SoFi consegue imagens que um mergulhador humano ou robô convencional não conseguiria.

A velocidade de nado do SoFi não é muito alta, mas ainda assim o peixe representa uma tecnologia promissora, que ainda será melhorada no futuro. Os criadores querem que ele seja capaz de seguir um peixe em particular para que os hábitos sejam estudados.

Além disso, os cientistas querem recolher mais dados sobre a poluição e outras intervenções humanas no fundo do mar.

Em um artigo científico publicado esta semana na revista Science Robotics, os pesquisadores do MIT dão mais detalhes sobre a evolução deste estranho peixe.

Os cientistas enfrentaram três grandes problemas no desenvolvimento do projeto: o primeiro está relacionado com a comunicação. Os veículos que se movem por baixo da água tipicamente acabam presos a um barco porque as ondas de rádio não viajam bem na água. Por isso, os inventores do SoFi optaram por usar som na comunicação.

“Comunicação com radiofrequência por baixo de água funciona apenas em alguns centímetros. Sinais acústicos podem viajar por maior distância e com menor consumo de energia”, explica o autor principal, Robert Katzschmann. Utilizando som, os mergulhadores podem pilotar o peixe-robô por uma distância de 21 metros.

O problema número dois tem a ver com os motores elétricos do robô, chamados atuadores. Os cientistas precisavam de um atuador flexível para que o movimento do peixe fosse suave como o animal de verdade. Por isso, a cauda do Sofi tem duas câmaras vazias em que uma bomba injeta água. “Tudo o que fizemos foi criar um ciclo de água de um lado para o outro, e isso causa uma ondulação e a movimentação da cauda”, explicou.

O problema número três está relacionado com os custos: nadar é caro energeticamente. Os peixes precisam se “agarrar” a uma determinada profundidade, e usam a bexiga natatória para controlar a habilidade de boiar ou não. Então o SoFi usa um tipo de bexiga natatória, um cilindro que comprime e descomprime ar com a ajuda de um pistão.

Além de tudo isso, o robô não tem todos os espaços com ar que uma máquina típica tem. “Os compartimentos que normalmente seriam hermeticamente fechados e cheios de ar, nós enchemos com óleo”, diz Katzschmann. Isso dá integridade estrutural ao peixe e permite que atinja profundidade de até 18 metros.

Por enquanto, o SoFi é controlado por um controle remoto parecido com um de videogame. Mas a ideia é que versões futuras consigam usar as câmeras para identificar um peixe específico e segui-lo automaticamente.

Isso poderia ajudar a estudar as dinâmicas dos cardumes ou monitorar a saúde de populações marinhas. “O SoFi poderia nos ajudar com a fuga e a atração de peixes que estão associadas com outras formas de monitoração como robôs e mergulhadores”, diz Hanumant Singh, cientista não envolvido na pesquisa.

Até agora, os pesquisadores observaram que peixes às vezes nadam ao lado do robô, mostrando curiosidade. Enquanto isso, outros peixes ignoravam o SoFi e seguiam sua rotina normalmente, sem fugir, como aconteceria se houvesse um mergulhador presente.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Estudo revela por que formigas são excepcionalmente fortes

Neste trabalho, os pesquisadores conseguiram obter imagens detalhadas do que ocorre no tórax de uma formiga, tirando raios-X e criando modelos 3D para analisar os músculos e o esqueleto interno. Pesquisadores de universidades do Japão e …

Hackers russos são acusados de planejarem ataques contra as Olímpiadas do Japão

Hackers russos estariam planejando uma nova onda de ataques contra a organização das Olímpiadas de 2020, que aconteceriam neste ano, no Japão, e foram transferidas para 2021 devido à pandemia do novo coronavírus. Mais uma …

Pais de 545 crianças separadas na fronteira dos EUA não foram localizados

Famílias foram separadas como parte da política anti-imigração de Trump a partir de 2017. Muitos dos pais podem ter sido deportados sem os filhos. Os pais de 545 crianças migrantes que foram separadas deles nos Estados …

ONG Repórteres Sem Fronteiras denuncia deterioração da liberdade de imprensa no Brasil

Um novo relatório publicado nesta terça-feira (20) pela ONG Repórteres sem Fronteiras (RSF) denuncia o aumento de ameaças a jornalistas e veículos de comunicação no Brasil em 2020. Para a organização civil, sediada em …

Empreendedor mineiro cria vassoura mágica que também é meio de transporte

A sensação de voar em uma vassoura mágica se tornou possível em Belo Horizonte, Minas Gerais, pelas mãos do empreendedor Alexandre Russo, de 28 anos. Fundador da empresa Nuvem Vassouras, o mineiro criou a “Real Flying …

Bebês ingerem 1,5 milhão de partículas de microplástico por dia, diz estudo

Um bebê de 12 meses ingere, em média, mais de 1,5 milhão de partículas de microplástico por dia que são liberadas da mamadeira, revelou um estudo divulgado nesta segunda-feira (19/10). O impacto destas micropartículas para …

Aumento na densidade do espaço fora do sistema solar é descoberto pela sonda espacial Voyager

Em novembro de 2018, após uma viagem épica de 41 anos, a Voyager 2 finalmente cruzou a fronteira que marcava o limite da influência do Sol e entrou no espaço interestelar. Mas a missão da …

Polícia Federal faz operação de busca e apreensão na 77ª fase da Lava Jato

São sete mandatos no Rio de Janeiro e em Niterói contra suspeita de propina na Petrobras envolvendo pouco mais de três bilhões de litros de combustíveis. Por determinação da 13ª Vara Federal em Curitiba (PR), a …

Suspeitos de COVID-19 podem ter dados compartilhados com a polícia na Inglaterra

  As informações pessoais de suspeitos de contaminação pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) podem ser utilizadas pela polícia da Inglaterra para garantir que eles não quebrem o isolamento. De acordo com as informações oficiais, as autoridades poderão ter …

Jejum intermitente funciona? Este estudo indica que não

Um estudo recém publicado na revista médica “Jama Internal Medicine” mostra que a prática conhecida como jejum intermitente não traz benefícios para o corpo e, ainda, não promove perda de peso de fato. A pesquisa, …