Pesquisa: Brasil terá 11,3 milhões de crianças obesas em 2025

A população mundial está ganhando peso rapidamente, principalmente crianças e adolescentes. O Brasil segue na mesma direção. Entidades de saúde alertam que, se não houver uma mudança de rumo, o país, assim como a população global, enfrentará um forte crescimento de doenças associadas à obesidade, como diabetes, pressão arterial elevada e doenças de fígado.

Segundo estudo publicado na terça-feira (10) na revista científica The Lancet, a taxa global de obesidade em crianças disparou em 41 anos. Por outro lado, o índice de baixo peso caiu.

De acordo com o estudo, a prevalência de obesidade global em meninas saltou de 0,7% em 1975 para 5,6% em 2016. Em meninos, a alta foi ainda maior: saiu de apenas 0,9% em 1975 para 7,8% em 2016. Como consequência, 124 milhões de crianças e adolescentes entre 5 e 19 anos ao redor do mundo estavam obesos em 2016.

Os pesquisadores do estudo, coordenado pela universidade inglesa Imperial College London e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), alertam que, se a obesidade continuar crescendo nos níveis das últimas décadas, em cinco anos o mundo terá mais crianças e adolescentes obesos do que com baixo peso.

Sem uma mudança de hábitos, em menos de uma década a obesidade pode atingir 11,3 milhões de crianças no Brasil, de acordo com um alerta divulgado pela Federação Mundial de Obesidade.

Vilões

A principal razão para a alta de peso na população mais jovem é o consumo de alimentos ricos em açúcar e gordura, principalmente os industrializados.

“Essas tendências preocupantes refletem o impacto da publicidade da indústria alimentícia e das políticas públicas ao redor do globo, com alimentos saudáveis e nutritivos se tornando algo muito caro para famílias e comunidades pobres“, afirmou em um comunicado a pesquisadora que liderou o estudo publicando na Lancet, Majid Ezzati, da Escola de Saúde da Imperial College London.

No Brasil a tendência é semelhante. Nas últimas quatro décadas, o índice de obesidade entre meninos saltou de 0,93% para 12,7%. Entre meninas, o crescimento foi menor, mas ainda assim elevado: passou de 1,01% em 1975 para 9,37% no ano passado, de acordo com dados compilados pela rede de cientistas de saúde NCD Risk Factor Collaboration, utilizados na pesquisa.

“O estudo mostra que, em 40 anos, o mundo passou por uma transição nutricional, de saída da desnutrição e de entrada na obesidade“, afirma Maria Edna de Melo, presidente do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

“A situação de Brasil é semelhante ao que o estudo aponta – vivemos em um ambiente em que o número de crianças abaixo do peso não mais preocupa. O que mais preocupa é o número de crianças com excesso de peso e de obesidade”, avalia.

Como reduzir

A médica afirma que muitas vezes o indivíduo não compreende o que é a obesidade e não imagina que seus filhos possam sofrer com o problema. “As pessoas acham que uma pessoa só tem obesidade quando é a obesidade grave. Falta uma identificação correta da doença também pelos profissionais da saúde”, aponta.

Aumentar o aleitamento materno na infância e limitar o consumo de alimentos ricos em açúcar e gordura, como refrigerantes, biscoitos e fast food também é essencial para evitar que crianças se tornem obesas e para reduzir os níveis atuais da doença, alerta a Federação Mundial de Obesidade.

Também é importante encorajar os jovens a praticar exercícios físicos – de acordo com a entidade, 80% dos jovens não atingem os níveis recomendados de atividade.

Reduzir a presença da doença na população significa mudar hábitos, conceitos e retomar algumas lições. “Tem que voltar a comer arroz com feijão. Pelo menos uma vez por dia”, afirma Melo. Para as crianças pequenas que estão ainda aprendendo a comer, é importante que a família não consuma produtos que são proibidos para a criança. “Os pais, antes de dizer não, precisam dar o exemplo“, conclui.

Ciberia // BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Oceano de magma revela que a Lua surgiu milhões de anos antes do imaginado, diz estudo

O magma fundido que cobria a Lua ao se formar levou "quase 200 milhões de anos" para se solidificar em rocha de manto, 85 milhões de anos depois da data de consenso, mostra estudo alemão. Uma …

Vacina da Moderna mostra resultado e vai para fase final de testes

Candidata a vacina gera anticorpos e é bem tolerada por participantes, afirma empresa americana. A partir de 27 de julho, 30 mil pessoas vão participar da fase final e decisiva dos ensaios clínicos nos Estados …

Maior educação feminina e controle da natalidade farão população mundial crescer menos

A população mundial deve começar a encolher na segunda metade do século 21, atingindo 8,8 bilhões em 2100, cerca de 2 bilhões a menos do que previa a ONU. O estudo foi publicado nesta …

Museu da Língua Portuguesa lança projeto que usa a palavra para lidar com as dores da pandemia

A palavra não é somente nossa maior ferramenta de comunicação e um dos principais instrumentos para a criação humana – ela pode ser também um remédio. Usar a palavra para curar nossos males e dores é …

Estudo indica que imunidade ao coronavírus é temporária

Pesquisadores britânicos monitoraram os níveis de anticorpos contra a covid-19 em 90 pacientes recuperados. Resultados sugerem que o contato com o vírus só fornece imunidade por alguns meses, como no caso da gripe. Pacientes que se …

Essa é a explosão mais forte na história do universo e acabou de ser detectada

A maior explosão no Universo desde o Big Bang foi descoberta, localizada no aglomerado de galáxias Ophiuchus a milhões de anos-luz de distância de nós. O evento liberou cinco vezes mais energia do que a …

Encontradas espécies que vivem em 'deserto marinho' no oceano Pacífico

Cientistas usaram a oportunidade de visitar o sul do oceano Pacífico para retirar amostras de uma área oceânica particularmente pobre em vida, lançando luz sobre uma região marinha inóspita. Pesquisadores alemães do Instituto Max Planck de …

Polícia alemã tenta capturar "Rambo da Floresta Negra"

As autoridades de segurança do estado alemão de Baden-Württemberg estão conduzindo nesta segunda-feira (13/07) uma megaoperação para capturar um fugitivo armado com pistolas e um arco e flecha que se esconde na Floresta Negra, no …

Rio começa a implementar sistema de iluminação inteligente

O conceito de smart cities está por aí há anos e nas últimas temporadas tem se tornado cada vez mais uma realidade no Brasil, graças aos avanços tecnológicos. O Rio de Janeiro é mais uma …

Coágulos sanguíneos em “quase todos os órgãos” de pacientes que morrem de Covid-19

Pesquisas de autópsias em pacientes com Covid-19 mostraram coágulos sanguíneos presentes não exclusivamente nos pulmões, mas sim em “quase todos os órgãos”, afirmou uma patologista da Universidade de Nova York à CNN na última semana. A …