Pesquisas apontam que separatistas catalães perderão maioria em eleições

Quique Garcia / EPA

Catalães celebram Declaração Universal da Independência, Barcelona, Espanha

A poucas semanas das eleições para o governo da Catalunha, em 21 de dezembro, as mais recentes pesquisas de intenção de voto apontam que os partidos pró-independência da região autônoma podem perder a maioria necessária para governar sem depender de alianças com a oposição, como tinham até agora no Parlamento.

Em 27 de outubro, a aprovação pelo Parlamento autônomo de uma declaração unilateral de independência levou o governo da Espanha, com a autorização do Senado, a destituir o governo separatista de Carles Puigdemont e a convocar um pleito regional para dezembro.

O bloco independentista, formado pelos partidos Esquerda Republicana da Catalunha (ERC), Partido Democrata Europeu Catalão (PDeCAT) e Candidatura de Unidade Popular (CUP), terá, segundo duas pesquisas recém-divulgadas, menos representantes, passando dos atuais 72 deputados que tinha em conjunto para 66 ou 67, abaixo da chamada maioria absoluta, que é de 68.

O jornal El País publicou uma pesquisa na qual diz que essas três legendas conseguirão 46% dos votos, mesma porcentagem que os partidos constitucionalistas – o liberal Ciudadanos, o socialista PSC e o centro-direitista PPC.

Por sua vez, a pesquisa divulgada pelo jornal La Razón indica que os constitucionalistas terão 44,9% dos votos, contra 43,4% dos independentistas.

Nos dois casos, o partido decisivo seria o Catalunya en Comú (Catalunha em Comum, em português), uma coalizão de esquerda que defende que uma eventual independência deve vir de um referendo pactuado com o governo central espanhol e com garantia de legitimidade.

Ambas as pesquisas apontam como vencedor o ERC, cujo líder, Oriol Junqueras, está em prisão preventiva pelos crimes de insurreição, rebelião e desvio de recursos por apoiar o processo separattista, declarado ilegal em várias sentenças pelo Tribunal Constitucional, em Madri.

Junqueras era o vice-presidente no governo de Puigdemont, que há semanas está na Bélgica e em 4 de dezembro irá a um tribunal para a audiência de extradição solicitada pela Justiça espanhola.

No entanto, analistas políticos preveem que a campanha para as eleições autônomas catalãs, que começará na meia-noite de 4 de dezembro, será decisiva devido às dúvidas dos eleitores e à impressão de que o voto não está estabilizado, ao contrário de outros pleitos.

O próprio Puigdemont, que lidera uma chapa com alguns de seus conselheiros cassados e representantes da sociedade civil, concorre com uma candidatura sem as siglas de seu partido, o PDeCAT.

O ex-presidente regional faz campanha sobretudo através de entrevistas à imprensa e hoje gerou polêmica com declarações ao canal público israelense “1 Kan” nas quais propôs que os catalães deveriam votar se desejassem pertencer à União Europeia.

“Talvez não haja muita gente que queira fazer parte” de uma UE “insensível ao abuso aos direitos humanos e democráticos de uma parte do território”, disse Puigdemont para justificar seu ponto de vista.

A secretária-geral do PP e ministra da Defesa da Espanha, María Dolores de Cospedal, criticou Puigdemont por propor essa consulta popular para tirar a Catalunha da UE, o que teria como efeito tirar as ajudas europeias que milhares de agricultores e criadores de gado catalães recebem.

Já o líder do Ciudadanos, Albert Rivera, equiparou Carles Puigdemont com a política francesa Marine Le Pen, já que, a seu entender, “nacionalismo e populismo são dois lados da mesma moeda” que querem “destruir” a União Europeia.

Nesta segunda-feira (27), completa-se um mês das medidas tomadas pelo governo espanhol para afastar o governo de Puigdemont e assumir temporariamente o poder na Catalunha, e fontes oficiais ressaltam que o saldo é satisfatório, porque a normalidade voltou a imperar na administração pública local.

Outro fator que essas fontes destacam é o debate entre as principais legendas separatistas – ERC e PDeCAT – para abrirem mão da via unilateral no movimento separatista.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

A China diz ter identificado uma nova doença muito mais mortal do que o Covid-19

A embaixada da China no Cazaquistão alertou sobre uma nova pneumonia desconhecida que seria ainda mais mortífera do que o coronavírus (Sars-CoV-2) causador Covid-19, de acordo com o South China Morning Post (SCMP). “A taxa de …

The Sims ganhará reality show para premiar jogadores em US$ 100 mil

A longeva franquia The Sims, onde gamers gerenciam todos os aspectos da vida de avatares virtuais, vai ganhar um reality show. Veiculado pela emissora norte-americana CBS, a atração se chamará “Spark’d” e deve ir ao ar …

Nudes de 100 anos encontrados dentro de parede são avaliados em milhares de dólares

O senso comum sugere que as gerações passadas eram mais conservadoras que as atuais, especialmente no que diz respeito à sexualidade. Basta escavarmos um pouco a memória – ou as paredes de nossas casas – para …

Presidente interina da Bolívia testa positivo para covid-19

A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, revelou nesta quinta-feira (09/07) que foi infectada pelo novo coronavírus e que iniciará um período de quarentena. "Junto com toda a minha equipe, temos trabalhado pelas famílias bolivianas durante …

Após Bolsonaro tirar máscara em entrevista, ABI entra com ação contra presidente no STF

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) apresentou nesta quinta-feira (9) uma queixa criminal ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente Jair Bolsonaro, depois que ele tirou a máscara em uma entrevista em que anunciou …

A quantidade de nitrogênio emitida pela pecuária já ultrapassou os limites seguros

A quantidade de nitrogênio emitida pela criação de animais para abate é superior ao que o planeta pode aguentar. Cientistas alertam que é necessário diminuir o consumo de carne e laticínios. As principais fontes de nitrogênio …

França vai adotar teste de saliva nos aeroportos para evitar 2ª onda de Covid-19

O governo francês anunciou nesta sexta-feira (10) a implementação de testes a base de saliva em seus aeroportos. A medida, que tem como objetivo evitar uma segunda onda de contaminação pelo coronavírus, visa principalmente os …

De 4.200 anos? Arqueólogos desvendam em Israel 'emoji' mais antigo do mundo

Arqueólogos israelenses encontraram evidências de arte rupestre sem precedentes em dólmens de 4.200 anos. O novo projeto de pesquisa faz parte de um estudo de dólmens (monumentos megalíticos tumulares construídos por humanos) na Alta Galileia e …

Governo remarca Enem para janeiro e fevereiro de 2021

O Ministério da Educação anunciou nesta quarta-feira (08/07) as novas datas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020, adiado em razão da epidemia de covid-19. As provas em papel serão aplicadas em 17 …

Steve Jobs dizia acreditar na eficiência do trabalho remoto já em 1990

Com a chegada da pandemia do novo coronavírus e, consequentemente o isolamento social, muitas pessoas conseguem continuar trabalhando normalmente de forma remota. Mesmo dentro de casa, felizmente, algumas empresas conseguem manter o contato com seus funcionários …