Facebook pode ser processado pela compra do Instagram e WhatsApp

O Facebook deve estar prestes a enfrentar mais um processo sobre práticas anticompetitivas nos Estados Unidos.

Um grupo de 40 procuradores gerais de diferentes estados do país, além do próprio governo, devem registrar nesta quarta-feira (09) uma nova ação judicial envolvendo as práticas usadas pela rede social para minar a concorrência e ampliar artificialmente o seu domínio do mercado. O caso envolveria, inclusive, as compras do Instagram e do WhatsApp.

Os detalhes do processo não foram revelados, mas de acordo com o jornal americano The Washington Post, o apelo inicial será para que o Facebook entregue documentos e revele algumas de suas práticas comerciais para indicar que não trabalha de forma a dominar completamente o segmento de redes sociais.

O processo seria liderado por Letitia James, procuradora-geral do estado de Nova York, e teria todo o apoio do governo federal e de órgãos antitruste do governo federal.

A ação, ainda, seria o reflexo de uma investigação que vem ocorrendo há anos pela FTC (Comissão Federal de Comércio, na sigla em inglês com tradução livre) e que já resultou em uma multa de US$ 5 bilhões contra o Facebook, aplicada em meados do ano passado.

Na ocasião, o motivo foi o mau uso de dados de usuários para fins de manipulação política e comercial, como parte do escândalo envolvendo a empresa de análises Cambridge Analytica.

A noção interna, porém, era de que pouco foi feito e que o caso, que ganhou as manchetes do mundo, influenciou na política e levou a uma chuva de escândalos, acabou jogando outras questões antitruste para baixo do tapete.

Eles estariam voltando aos holofotes agora, neste que pode ser o segundo processo por práticas contra a competitividade a atingir o mundo da tecnologia somente neste ano — em outubro, o Google foi processado pela pré-instalação de apps de busca em celulares com o sistema operacional Android, dificultando a escolha dos usuários em relação esse tipo de mecanismo.

O Facebook não se pronunciou sobre o assunto de maneira prévia ao processo. Porém, em outubro, a empresa já havia falado sobre o assunto, negando que as aquisições do Instagram e do WhatsApp tenham interferido na competitividade do setor de redes sociais. Pelo contrário, a companhia acredita que o cenário era forte, na época dos negócios, e se tornou ainda mais nos anos seguintes.

Ao mesmo tempo, o Facebook lembrou que órgãos federais americanos e entidades ou governos internacionais avaliaram e aprovaram as aquisições na época em que elas foram realizadas, sem que existisse nenhum empecilho para o movimento. Os detalhes do processo, bem como o tipo de documentos a serem entregues pela companhia, não foram revelados.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Mudanças climáticas: cientistas treinam vacas para usar banheiro contra aquecimento global

Vacas podem ser treinadas para usar um banheiro para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, segundo uma experiência realizada na Alemanha por pesquisadores alemães e da Nova Zelândia. No estudo, os cientistas treinaram os …

Reprovação a Bolsonaro volta a subir, afirma Datafolha

O Instituto Datafolha apurou que a reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro aumentou ainda mais, passando para 53% entre as pessoas consultadas, segundo uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (17/02) pelo jornal Folha de S. …

Empresa norueguesa assegura que pode 'eliminar' furacões antes que se tornem destrutivos

Especialistas ambientais advertem que o sistema de cortina de bolhas proposto pela empresa poderia ela própria provocar efeitos indesejados. A OceanTherm, startup norueguesa, assegura que sua tecnologia pode evitar que as tempestades tropicais se tornem poderosos …

Limitar aquecimento global a 1,5ºC exige redução drástica de gases poluentes, mostra relatório

Manter a temperatura da Terra a 1,5°C será impossível sem uma redução massiva das emissões de gases poluentes. É o que mostra um novo relatório divulgado pela ONU nesta quinta-feira (16). O documento "United …

Alemanha libera entrada para brasileiros que apresentem teste negativo

A Alemanha vai deixar de considerar o Brasil como área de alto risco na pandemia do novo coronavírus a partir deste domingo, anunciou nesta sexta-feira (17/09) o Instituto Robert Koch (RKI), a agência governamental alemã …

Assembleia-Geral da ONU: exigência de vacina ainda não está decidida, mas é improvável que Bolsonaro seja barrado

Perdeu força a possibilidade de que líderes de países tenham que comprovar que se vacinaram contra a covid-19 para participar da 76ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que acontece na semana que vem …

Submarinos: França perde o "contrato do século" para a Austrália, que opta por EUA e Reino Unido

O jornal econômico Les Echos estampa em sua primeira página desta quinta-feira (16) uma notícia, ainda no condicional, que se concretizaria durante a madrugada: "A Austrália desiste de uma encomenda de 12 submarinos franceses …

VSR: o pouco conhecido vírus que se espalha entre crianças no mundo e também no Brasil

No início de 2021, a equipe do Hospital Infantil de Maimonides, no Brooklyn, em Nova York (EUA), começou a experimentar uma cautelosa sensação de alívio. Os casos de covid-19 na cidade estavam em queda. Como …

Com popularidade em queda, premiê britânico Boris Johnson reforma equipe de governo

Após semanas de boatos, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, decidiu modificar o governo nesta quarta-feira para formar uma "equipe unida" e enfrentar os desafios depois de um ano e meio de pandemia e em …

Relatório lista mais de uma dezena de crimes atribuídos a Bolsonaro

Um grupo de juristas liderados pelo ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior entregou nesta terça-feira (14/09) à CPI da Pandemia um relatório de 226 páginas com possíveis crimes cometidos pelo presidente Jair Bolsonaro durante a …