PF prende quatro suspeitos de hackear celular de Moro

Rovena Rosa / Agência Brasil

Polícia Federal (PF) prendeu nesta terça-feira (23/07) quatro suspeitos de estarem envolvidos na invasão do celular do ministro da Justiça, Sergio Moro. A PF executou ao todo 11 mandados de busca e apreensão e de prisão temporária nas cidades de São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto. Não foram divulgados detalhes da investigação.

De acordo com a PF, a operação visa “desarticular organização criminosa que praticava crimes cibernéticos”. A operação foi batizada de Spoofing, que, segundo a Polícia Federal, seria uma falsificação tecnológica voltada a enganar pessoas de que a fonte de informação seria confiável.

Folha de S.Paulo afirmou que a polícia chegou aos suspeitos após rastrear os sinais da invasão dos telefones. O jornal disse ainda que os investigadores não sabem se o grupo tem ligação com as mensagens do Telegram de procuradores da Lava Jato que foram enviadas à plataforma The Intercept Brasil.

Os quatro suspeitos foram transferidos para Brasília. Segundo o jornal O Globo, a PF investiga se o grupo tem relação com a invasão do celular do procurador da República Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba.

O vazamento do conteúdo das mensagens trocadas entre o ex-juiz Sergio Moro e procuradores da Lava Jato por meio do aplicativo Telegram estão sendo divulgadas pelo Intercept e veículos parceiros desde o início de junho. Obtidas de fonte anônima, as mensagens indicam que Moro teria instruído os promotores em diversas ocasiões.

Dallagnol e Moro têm permanecido na defensiva. Nas duas ocasiões em que compareceu ao Congresso para prestar esclarecimentos, Moro negou qualquer conluio com os procuradores da força-tarefa. Ele também tem atuado em várias frentes para minimizar os conteúdos revelados, que implicaram não apenas a ele, mas também vários procuradores.

O ministro já afirmou não reconhecer a autenticidade dos diálogos, mas ao mesmo tempo ressalvou que o material revelado até agora não atestaria nenhuma conduta ilegal. Ele também chegou a classificar de “descuido” ter indicado duas testemunhas para a força-tarefa, conforme descrito num diálogo publicado pelo Intercept. Mais recentemente, Moro também insinuou que “as mensagens são passíveis de adulteração” pelo site.

A Constituição determina que não haja vínculos entre juiz e as partes em um processo judicial. Para que haja isenção, o juiz e a parte acusadora – neste caso, o Ministério Público – não devem trocar informações nem atuar fora de audiências.

Nos diálogos divulgados até agora, Moro aparece cobrando a realização de novas operações, num diálogo com um procurador, oferece uma dica sobre uma testemunha e chega a propor aos procuradores uma ação contra a defesa do ex-presidente Lula.

Na véspera do comparecimento de Moro ao Senado, o site divulgou, ainda, um diálogo no qual ele se posiciona contra o envio de uma ação contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, uma vez que ela poderia “melindrar alguém cujo apoio é importante”.

Um dos vazamentos também reforçou as suspeitas de estreita cooperação entre o juiz e Deltan Dallagnol para evitar que tensões entre Moro e os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) prejudicassem as investigações em 2016, durante uma fase crítica para a força-tarefa.

Mais recentemente, o site também divulgou mais conversas entre procuradores da Lava Jato. Num dos diálogos revelados, membros da força-tarefa criticam a ida de Moro ao Ministério da Justiça e manifestam temor de que a nomeação arranhasse a imagem da operação.

Outras mensagens também mostram Moro orientando a Lava Jato para incluir provas num processo e fazendo pressão para que o Ministério Público não aceite uma delação premiada do ex-deputado Eduardo Cunha, além de impor condições para aceitar o acordo de delação que estava sendo negociado com dois executivos da empreiteira Camargo Corrêa.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …