Presidente do Peru reafirma inocência frente à acusação do Congresso para destituí-lo

Jvanca Guzman Negrini / Presidência do Peru

O presidente peruano Pedro Pablo Kuczynski

O presidente do Peru reiterou, neste domingo (17), sua inocência frente às acusações do Congresso, controlado pela oposição, para abrir contra ele um processo de destituição que qualificou como “um assalto à ordem constitucional”.

Em entrevista transmitida pela televisão a partir do Palácio do Governo peruano, Pedro Pablo Kuczynski afirmou que o parlamento está forçando “uma destituição rápida” sem respeitar os prazos, dado que a moção para inabilitá-lo por “incapacidade moral permanente” foi apresentada na sexta-feira (15) e será votada na próxima quinta-feira (21).

Os defensores da destituição argumentam que Kuczynski está desacreditado para continuar a governar por “faltar com a verdade”, por ter negado, em repetidas ocasiões, qualquer ligação à construtora Odebrecht.

Na semana passada, a empresa revelou ter feito pagamentos de mais de 782 mil dólares (mais de R$ 2,5 milhões) em consultorias entre 2004 e 2007 à Westield Capital, empresa de Kuczynski que era, na época, ministro do ex-presidente Alejandro Toledo.

O chefe de Estado peruano garantiu que não mentiu: “Me acusam de coisas que aconteceram há anos. Não cometi nenhum crime. Não pratiquei corrupção nem criei contas fictícias em paraísos fiscais. Está tudo auditado, reportado e tributado”.

O chefe de Estado peruano reconheceu que obteve dividendos como dono da empresa com esses contratos, que assegurou desconhecer até a semana passada, dado que, explicou, enquanto era ministro a sua companhia era gerida pelo empresário chileno Gerardo Sepúlveda, que assinou os contratos com a Odebrecht.

Esses contratos foram enviados na semana passada pela construtora à comissão parlamentar que investiga o capítulo peruano da Lava Jato, o maior caso de corrupção da história do Brasil.

“Soube recentemente destes contratos que têm 12 anos. Nunca os tinha visto. Que fique claro: não me aproveitei de nada”, acrescentou o presidente peruano.

Kuczynski lamentou que haja deputados que já tenham decidido votar a favor da destituição sem sequer ter ouvido os argumentos da sua defesa.

“Isto é um exagero em que se tenta abalar o presidente para gerir o Estado sem ter ganhado eleições presidenciais”, afirmou Kuczynski, em referência ao partido ‘fujimorista’ Fuerza Popular, que tem a maioria absoluta no parlamento e que ameaçou na quinta-feira (14) destituí-lo se não renunciar ao cargo.

O governante peruano avisou sobre “terríveis consequências para o país” se a destituição avançar, especialmente para a economia, e recordou que a taxa de câmbio da moeda peruana, o sol, frente ao dólar norte-americano já subiu.

Kuczynski instou os peruanos a defender a democracia face à autocracia e afirmou se sentir “absolutamente capacitado” para continuar como chefe de Estado.

A incapacidade moral permanente pela qual o Congresso pretende destituir Kuczynski está consagrada na Constituição para inabilitar o chefe de Estado do país por feitos extraordinários que não incorrem necessariamente em delitos, como quando o ex-presidente Alberto Fujimori renunciou, por fax, do Japão, em 2000.

O caso Odebrecht afeta quase toda a primeira linha política do Peru devido aos milionários subornos pagos entre 2005 e 2014 em troca de adjudicações de grandes contratos de obras públicas, além de financiamentos às campanhas eleitorais dos principais candidatos.

Esse período cobre os mandatos presidenciais de Alejandro Toledo (2001-2006), com mandado de prisão por supostamente ter recebido um suborno de 20 milhões de dólares; Alan García (2006-2011), implicado no processo de entrega de donativos ao Metrô de Lima; e Ollanta Humala (2011-2016), que foi preso por suposto financiamento irregular das suas campanhas.

A construtora brasileira garantiu no sábado que os pagamentos feitos à empresa Westfield Capital, por serviços de consultadoria realizados quando Kuczynski era ministro, foram legais.

Em nota publicada no Diário da República, a Odebrecht apoiou as explicações dadas anteriormente pelo presidente peruano, indicando que “os pagamentos foram legais e geridos com o então administrador dessa sociedade, o chileno Gerardo Sepúlveda”.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …

Ministro da Saúde diz que não há mudança de estratégia para a Coronavac

No início desta segunda-feira (21), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, revelou que não haverá qualquer mudança de estratégia para a aplicação da CoronaVac. A declaração do ministro foi feita em audiência ao Senado Federal, revelando …

Há 80 anos, Hitler invadia a URSS – e começava a perder a guerra

Adolf Hitler e seus generais vinham planejando há meses para este momento. No domingo, 22 de junho de 1941, havia chegado a hora: às 3h15 da manhã, a Wehrmacht, forças armadas nazistas, atacou a União …

Com apenas 2% da população imunizada, África quer fabricar suas próprias vacinas anticovid

A África do Sul anunciou nesta segunda-feira a primeira etapa para capacitar seu continente na produção de vacinas anticovid. A conclusão do projeto ainda não tem data prevista, mas a iniciativa já é vista …

Pessoas feias superestimam drasticamente suas aparências

Pessoas pouco atraentes parecem menos capazes de julgar com precisão sua própria atratividade, e tendem a superestimar sua aparência. Não faltam disparidades entre pessoas atraentes e pouco atraentes. Estudos mostram que os mais belos entre nós …

Noruega acusa Pequim de ciberataque contra serviços do governo

Pela primeira vez na história, o Serviço de Segurança Policial da Noruega (PST, na sigla em inglês) identificou a China como sendo responsável por um ataque hacker contra as autoridades do país nórdico. A agência de …

China supera marca de 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 aplicadas

Quantia representa mais de um terço das doses aplicadas no mundo. Após início lento da imunização, autoridades chinesas querem vacinar completamente 40% da população até o final de junho. O número de doses de vacinas contra …

Brasileiros protestam no exterior contra Bolsonaro e gestão da epidemia

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de várias capitais brasileiras neste sábado para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro e sua gestão da pandemia, que já deixou mais de meio milhão de …

Relíquia do Jurássico: descoberto animal marinho cuja espécie vive há 180 milhões de anos

Um grupo de pesquisadores descreveu uma nova espécie de ofíuros – um animal marinho parecido com as estrelas-do-mar, que recebeu o nome de Ophiojura, informou nesta quinta-feira (17) Tim O’Hara, curador dos Museus Victoria (Austrália) …