Primeiro-ministro se demite após pesada derrota em referendo na Itália

Tiberio Barchielli / Palazzo Chigi

O Primeiro Ministro da Itália, Matteo Renzi, durante o anuncio de sua renuncia ao cargo, após referendo sobre reforma constitucional.

Com 59,1% dos votos, os italianos recusaram no domingo (4), em referendo, a proposta de reforma constitucional que, entre outras coisas, pretendia extinguir o bicameralismo paritário no país, retirando poderes do Senado (e salários dos senadores).

Confirmando o que disse durante a campanha, o primeiro-ministro Matteo Renzi anunciou que, com a derrota, deixará o cargo.

“Não sou como os outros. Não vou ficar aqui por uma cadeira”, disse Renzi durante entrevista à imprensa no Palácio Chigi, sede do governo italiano, em Roma. Ele deve apresentar sua renúncia nesta segunda-feira (5),

A proposta de reforma constitucional submetida ao refetendo – apelidada de Lei Boschi, em alusão ao nome da ministra para as Reformas Constitucionais e Relações com o Parlamento, Maria Elena Boschi, propunha a redução dos poderes do Senado, a transferência de competências das regiões para o governo central e a extinção de privilégios políticos.

Os votos favoráveis às mudanças alcançaram 40,89%. Segundo o Ministério do Interior, 33,2 milhões dos quase 51 milhões de eleitores aptos a votar compareceram às urnas no país e no exterior. Do 1,25 milhão de cidadãos italianos que votaram no estrangeiro, cerca de 400 mil votaram no Brasil.

Os votos favoráveis às mudanças alcançaram 40,89%. Segundo o Ministério do Interior, 33,2 milhões dos quase 51 milhões de eleitores aptos a votar compareceram às urnas no país e no exterior. Do 1,25 milhão de cidadãos italianos que votaram no estrangeiro, cerca de 400 mil votaram no Brasil.

Com o resultado do referendo e a renúncia de Renzi, os partidos de oposição já começaram a cobrar do presidente Sergio Mattarella a convocação de eleições para escolha de um novo governo.

Diante do impasse político criado pela decisão da Justiça italiana, que declarou inconstitucional a lei eleitoral nacional, e agora sem a alternativa proposta pelo governo por meio da aprovação da Lei Boschi, Mattarella deve designar um novo governo para que aprove uma lei que permita o país ir às urnas o mais rápido possível.

Na prática, se o “sim” tivesse vencido, a Câmara dos Deputados passaria a aprovar, sozinha, as futuras leis italianas. Os senadores seriam substituídos por 74 conselheiros regionais (o equivalente aos deputados estaduais brasileiros) e 21 prefeitos, todos escolhidos pelas assembléias legislativas regionais a partir do voto popular.

O presidente da República nomearia mais cinco membros para esse novo Senado, totalizando 100 integrantes, mas que não teria praticamente nenhum poder perante as decisões da Câmara. Os 100 “senadores” também não receberiam salários.

Além do apelo popular da alegada contenção de gastos, o primeiro-ministro sustentava que a mudança de quase um terço do texto constitucional era a única forma de garantir a estabilidade política e econômica italiana.

Renzi recebeu inclusive apoio da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que veio a público incentivar os italianos a votar a favor, alegando que “a reforma constitucional seria um passo a mais no processo de mudanças e reforçaria a governança política e econômica da Itália”.

Por outro lado, a proposta tinha críticos poderosos, principalmente entre os opositores do governo, como o ex-primeiro ministro Silvio Berlusconi, do partido Força Itália, e Beppe Grillo, ex-comediante que se tornou líder de uma das principais legendas de oposição na Câmara dos Deputados, o populista e antissistema Movimento Cinco Estrelas.

Beppe Grillo usou as redes sociais para celebrar o resultado final da votação.

Ganhou a democracia. Os tempos mudaram. A soberania pertence ao povo, e agora vamos começar a realmente aplicar a nossa Constituição.”

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Patenteado material que permite ocultar objetos e é chamado capa de invisibilidade

A empresa canadense fabricante de uniformes de camuflagem para militares, HyperStealth Biotechnology, anunciou quatro pedidos de patente, todos relacionado ao Quantum Stealth. O material também é chamado de “capa de invisibilidade”. O inventor dos quatro pedidos …

Netanyahu desiste de formar governo em Israel

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, renunciou, nesta segunda-feira (21), à tarefa de formar um novo governo. O presidente Reuven Rivlin informou que entregará a missão ao opositor Benny Gantz. O primeiro-ministro anunciou a decisão nas redes …

'Nunca houve tanta interferência de uma família dentro de um poder', diz Joice sobre governo

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) declarou nesta segunda-feira (22) que "nunca houve tanta interferência de uma família dentro de um poder" como existe no governo do presidente Jair Bolsonaro. Após ser retirada da função de …

"Táxis de cocaína" são problema crescente em Berlim

Aumento do número de veículos que entregam drogas diretamente na casa dos usuários preocupa a polícia berlinense. A cocaína perde apenas para a heroína como causa de mortes relacionadas a drogas na capital alemã. A polícia …

A casa da Barbie existe na vida real – e você pode se hospedar lá

Possivelmente a mais célebre e vendida boneca do mundo, a Barbie costumava sugerir uma vida de luxo e deleite ao imaginário da criançada que cresceu – e ainda cresce – inventando uma vida enquanto brinca …

Eleição na Bolívia: Resultados parciais indicam 2º turno inédito entre Evo Morales e Carlos Mesa

Com quase 90% dos votos contabilizados, resultados parciais da eleição realizada neste domingo na Bolívia indicam que o atual presidente Evo Morales não teve votos suficientes para garantir já sua vitória, caminhando para disputar com …

Voo mais longo e sem escalas da história pousou em Sydney

O voo mais longo e sem escalas da história pousou nesse domingo (20) em Sydney, 19 horas e 16 minutos após a decolagem, em Nova York. Foi um teste da companhia australiana Qantas, que pretende …

Governo brasileiro publica lei que agiliza venda de bens do tráfico de drogas

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 13886/19, que pretende acelerar a destinação de bens apreendidos ou sequestrados que tenham vinculação com o tráfico ilícito de drogas. Essa lei, que converte a Medida Provisória nº 885, …

Criaram uma bebida com probióticos geneticamente modificados para prevenir ressacas

Beber moderadamente pode ser garantia de uma noite especialmente divertida, mas quem se aventura pelos bares da vida sabe que basta um pequeno erro de cálculo ou deslize nos preparativos – como, por exemplo, esquecer …

Manifestantes desafiam proibição em Hong Kong

Milhares voltam às ruas, apesar de governo ter proibido protestos na região semiautônoma, e são recebidos com jatos d'água e gás lacrimogêneo. Há quatro meses, colônia britânica atravessa a sua maior crise política. Milhares de manifestantes …