Governo de Bachelet sofre derrota em eleições municipais no Chile

(dr) Alex Ibanez /presidência do Chile

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, discursa no Palácio da Moeda, em Santiago, após as eleições municipais de domingo

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, discursa no Palácio da Moeda, em Santiago, após as eleições municipais de domingo

As eleições municipais no Chile, ocorridas neste domingo (23), impuseram uma derrota nas urnas aos partidos que fazem parte do governo da presidente Michelle Bachelet.

A coalizão de centro-esquerda Nova Maioria ficou com 37,07% dos votos contra 38,53% do grupo de direita Chile Vamos, com cerca de 96% das urnas apuradas.

O resultado final deve ser anunciado ainda nesta segunda-feira (24), mas Bachelet já reconheceu a derrota e disse que o governo precisa “ouvir” o recado dado pelas urnas.

“Os chilenos nos deram uma mensagem dupla. A Nova Maioria, a coalizão do governo, perdeu seu nível de apoio em vários lugares e devemos escutar essa chamada de atenção porque tem fundamento. Às vezes, nós mostramos mais divisão que unidade em temas que importam de verdade para os cidadãos e os chilenos querem uma política melhor e mais justa”, disse a mandatária.

Visivelmente surpresa com a forte queda de sua base, Bachelet também ressaltou a forte abstenção registrada nas urnas e destacou que esse é um “poderoso alerta” para toda a classe política.

“É um mal-estar que cresce e que mostra que a fortaleza da nossa democracia está afetada”, disse a presidente ressaltando que isso “não é apenas uma simples expressão de desinteresse, mas um aborrecimento direto”.

Bachelet questionou ainda se todos – governo e oposição – “estão oferecendo as reais demandas cidadãs do país”, que envolvem a “probidade, a eficiência e a proximidade”.

Cerca de 14,1 milhões de chilenos estavam aptos ao voto, mas o número total de pessoas que se foram aos centros de votação não chegou aos cinco milhões. O índice de abstenção é o mais baixo desde a volta da democracia ao Chile, em 1990.

Principais derrotas

A coalizão de direita recuperou cidades emblemáticas para o governo de Bachelet. Apesar de não ser a maior cidade do país, a capital Santiago voltou para as mãos da oposição com a derrota de Carolina Tohá para Felipe Alessandri. Tohá era uma aposta de renovação política da esquerda chilena.

O município de Providência também saiu das mãos da base de Bachelet, onde a ex-ministra e ex-senadora Evelyn Matthei teve grande vitória contra a socióloga e atual prefeita Josefina Errázuriz.

Já em Maipú, a vencedora foi a ex-dançarina de um programa de televisão e esposa do deputado Joaquín Lavín, Catherine Barriga, que derrotou o atual prefeito Cristián Vittori, investigado por corrupção e o social-democrata Freddy Campusano.

Ao sul da região metropolitana, em Pedro Aguirre Cerda, a atual prefeita Claudina Núñez perdeu para o médico independente Juan Rozas – que também derrotou a coalizão de direita.

Outra surpresa ocorreu em Valparaíso, considerado uma base da esquerda chilena, onde o ex-líder estudantil Gabriel Boric derrotou o representante do governo, Leopoldo Méndez, e o atual prefeito da direita, Jorge Castro.

Em números totais, com os votos computados até agora, a coalizão de esquerda ficou com 143 prefeituras – contra 167, em 2012 – e a direita subiu de 121 para 142 cidades.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Oxigênio descoberto em Marte intriga cientistas da NASA

Padrão de comportamento do oxigênio recém-descoberto pelo rover Curiosity, da NASA, é tão diferente que os cientistas não conseguem desvendá-lo através dos processos químicos conhecidos pela ciência. A agência espacial norte-americana divulgou os resultados da análise …

O misterioso "Monstro Tully" acaba de ficar ainda mais esquisito

Um fóssil de 300 mil anos descoberto na década de 1950 no estado de Illinois (EUA) tem gerado muitas discussões entre cientistas. Batizado de Tullimonstrum, ou Monstro Tully, ele se parece com uma lesma. Mas …

Com asilo a Evo Morales, diplomacia mexicana dá passo à esquerda

México assume liderança esquerdista na América Latina ao receber o ex-presidente boliviano. Para analistas, medida desvia atenção de problemas internos, mas é jogo perigoso diante da dependência econômica dos EUA. A viagem de Evo Morales ao …

Incêndios florestais matam quatro pessoas e centenas de cangurus na Austrália

O número de vítimas pelos incêndios no leste da Austrália, onde 140 focos ainda continuam ativos, subiu para quatro nesta quinta-feira (14), com a descoberta de um cadáver perto da cidade de Kempsey, em Nova …

Holanda reduzirá limite de velocidade para combater poluição

O governo da Holanda reduzirá o limite máximo de velocidade nas rodovias do país como parte de uma série de medidas para combater as emissões de óxido de nitrogênio, geradas em grande parte por veículos …

A polêmica sobre campos de extermínio nazistas que opôs a Polônia ao Netflix

O primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, enviou uma carta ao Netflix insistindo em mudanças no documentário The Devil Next Door (o diabo ao lado), sobre campos de extermínio nazistas. Na carta enviada no domingo, 10, e …

O único problema de ser filho único é o estigma

Filhos únicos possuem uma péssima reputação. Quantas vezes você não observou algum pai ser criticado por escolher ter apenas um pimpolho? “Ele vai ficar mimado, muito sozinho, egoísta, etc. etc. etc”. É um senso comum. Parece, …

Epidemia mundial: Pneumonia mata uma criança de menos de 5 anos a cada 39 segundos

O Dia Mundial da Pneumonia é comemorado em 12 de novembro. A data foi proposta pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção da doença, …

Senadora se declara presidente da Bolívia

A parlamentar oposicionista e segunda vice-presidente do Senado Jeanine Áñez declarou-se presidente da Bolívia nesta terça-feira (12). Ela também afirmou que o país terá novas eleições após a formação de uma nova comissão eleitoral. "De acordo …

Bolsonaro anuncia saída do PSL

Em meio à crise por disputa de poder na legenda, presidente afirma que pretende criar novo partido. Cerca de 30 parlamentares aliados de Bolsonaro devem seguir exemplo e deixar o PSL. O presidente Jair Bolsonaro anunciou …