Refugiada teve que fugir da Alemanha depois de cruzar com o seu sequestrador na rua

A refugiada yazidi de 19 anos fugiu da Alemanha – país que seria sua nova casa – depois de ter cruzado com seu antigo sequestrador, um membro do Estado Islâmico (EI) que a converteu em escrava sexual.

A jovem era Ashwaq Haji Hami, que acabou por regressar à terra natal, no Iraque, por temer que seu suposto torturador pudesse voltar a atormentá-la em solo alemão.

“A jovem foi interrogada, mas a informação que prestou não foi suficientemente precisa”, disse na altura uma porta-voz dos procuradores judiciais alemães, segundo a Associated Press, que entrevistou Hami, já em um campo de refugiados perto de Shekhan, no Curdistão iraquiano.

A jovem yazidi disse ter sido sequestrada pelo grupo terrorista em agosto de 2014, quando tinha 15 anos, sofrendo diversos abusos por parte de um dos membros, chamado Abu Humam, mas cujo nome verdadeiro seria Mohammed Rashid, segundo a própria.

Foi este homem que, em Mossul, capital iraquiana do EI, comprou a jovem yazidi por cerca de 100 dólares, recorda a revista portuguesa Visão. Durante mais de três meses, Ashwaq foi escravizada e abusada sexualmente.

De acordo com a revista, a jovem garante que conseguiu fugir quando, com a ajuda de outras quatro jovens yazidis, teria colocado soporíferos na comida do homem e de outros 17 que compartilhavam uma refeição noturna.

A fuga permitiu que ela reencontrasse os pais e, em junho de 2015, chegou “mais ou menos sã e salva” à Alemanha. Pelo meio, conta a publicação, descobriu que cinco dos seus irmãos desapareceram sem deixar rastro e que uma irmã continua, até hoje, como prisioneira e escrava do EI.

Depois de ter conseguido fugir e de tentar refazer sua vida, Hami diz ter cruzado com Rashid na Alemanha, em fevereiro deste ano, em Schwaebisch Gmuend, pacata cidade alemã que seria seu novo lar.

Tudo aconteceu quando, no momento em que voltava para casa, um carro estacionou ao seu lado e o condutor perguntou em alemão: “Você é Ashwaq, certo?”. A jovem recorda que ficou paralisada e reconheceu o indivíduo da “cara feia e barba ameaçadora”.

No dia seguinte, a jovem apresentou denúncia na polícia, onde lhe disseram que “também era um refugiado e que não podiam fazer nada sobre o assunto”. “Me deram apenas um número de telefone, caso ele voltasse a me incomodar. Depois dessa resposta, decidi que tinha de voltar ao Curdistão e que jamais regressaria à Alemanha”, conta.

É então que surge a polêmica. A história de Ashwaq começou a ser divulgada pela mídia e, em sua defesa, a Procuradoria alemã diz fazer uma investigação, mas alega desconhecer a identidade do suposto refugiado e invoca ainda “pouco rigor” no testemunho prestado pela jovem.

No verão de 2014, o grupo terrorista iniciou uma campanha para exterminar a minoria curda no Iraque, que contava com cerca de 650 mil pessoas. Dois anos depois, a ONU revelou que esse genocídio fez cerca de 10 mil mortos.

Cerca de 3 mil yazidis estão dados como desaparecidos, 6 mil mulheres e menores foram convertidas em escravas sexuais e aproximadamente 300 mil continuam em campos de refugiados.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Fóssil quase completo revela segredos sobre leão marsupial que aterrorizou a Austrália

A recente descoberta do fóssil de um esqueleto quase completo de um leão marsupial extinto revelou alguns dos seus segredos. Segundo a equipe de cientistas, cujo estudo foi publicado no dia 12 de dezembro na revista …

Boris, um robô altamente avançado, era na verdade um homem disfarçado

Em um fórum dedicado à robótica, a estação televisiva Rússia 24 apresentou um robô humanoide altamente avançado. Mas Boris era apenas um disfarce. “O Boris já aprendeu a dançar e não é ruim nisso”, foi assim …

Senado dos EUA responsabiliza príncipe saudita pelo homicídio de Khashoggi

Os senadores norte-americanos aprovaram por unanimidade uma resolução que refere que o príncipe herdeiro é “responsável pelo homicídio”, solicitando ao governo da Arábia Saudita que “garanta a aplicação de medidas apropriadas”. O Senado dos Estados Unidos …

Desigualdade cria ambiente propício para extrema direita no Brasil, diz Dilma

Personificada no presidente eleito Jair Bolsonaro, a extrema direita estava latente no Brasil e aproveitou-se da desigualdade para pavimentar seu crescimento. A avaliação foi feita pela ex-presidente Dilma Rousseff, derrotada nas eleições de outubro ao …

Químicos usados em panelas e roupas tornam os pênis menores

Um novo estudo científico concluiu que a exposição a altos níveis de compostos perfluoroalquílicos, mais conhecidos por PFCs, atrofia o crescimento dos órgãos sexuais masculinos, tornando os pênis menores e afetando também a fertilidade dos …

Atriz pornô é condenada a pagar 293 mil dólares a Donald Trump

Stormy Daniels foi condenada a pagar 293 mil dólares a Donald Trump para cobrir os gastos do presidente dos EUA com a Justiça. A atriz pornô Stormy Daniels, cujo nome real é Stephanie Clifford, foi condenada …

McDonald's vai reduzir uso de antibióticos na produção da carne

A resistência aos antibióticos representa uma ameaça à saúde global e à segurança alimentar. Quanto mais antibióticos são dados ao gado, mais rapidamente as bactérias podem se adaptar e se tornar resistentes. Quando se trata de …

Uma tonelada de chocolate invadiu as ruas de uma cidade na Alemanha

Um “rio” de chocolate invadiu as ruas de Werl, na Alemanha, esta semana. Um tanque de uma fábrica local produtora de chocolate transbordou, derramando cerca de uma tonelada de chocolate nas ruas da cidade, se …

Sonda da NASA captou o som do vento em Marte

A sonda InSight da NASA pousou em Marte em 26 de novembro, tendo a missão de estudar o interior do Planeta Vermelho. Por enquanto, nos presenteou com o som do vento no nosso planeta vizinho. No …

Voyager 2 da NASA já entrou no espaço interestelar

Pela segunda vez na história, um objeto feito pelo homem alcançou o espaço entre as estrelas. A sonda Voyager 2 da NASA saiu da heliosfera – a bolha protetora de partículas e campos magnéticos criada …