Rússia é acusada de tentar hackear pesquisa de vacina contra covid-19

powtac / Flickr

Reino Unido diz que hackers possivelmente ligados ao serviço secreto russo têm atacado instituições britânicas, dos EUA e do Canadá para roubar dados sobre vacina contra novo coronavírus. Kremlin rejeita acusações.

Reino Unido, Estados Unidos e Canadá acusaram a Rússia nesta quinta-feira (16/07) de tentar roubar informações de pesquisadores que procuram uma vacina contra a covid-19.

As três nações alegaram que o grupo de hackers APT29, também conhecido como Cozy Bear e The Dukes, e que “quase certamente atua como parte do serviço de inteligência russo”, atacou instituições de pesquisa acadêmicas e farmacêuticas envolvidas no desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus.

O Centro Nacional de Cibersegurança do Reino Unido (NCSC) fez o anúncio, que foi coordenado com as autoridades dos EUA e do Canadá.

“É completamente inaceitável que os serviços de inteligência russos estejam visando aqueles serviços que trabalham para combater a pandemia de coronavírus”, disse o secretário do Exterior britânico, Dominic Raab, em comunicado.

“Enquanto outros perseguem seus interesses egoístas com comportamento temerário, o Reino Unido e seus aliados estão continuando com o trabalho duro de encontrar uma vacina e proteger a saúde global”, acrescentou.

Os ataques, “persistentes e contínuos”, são vistos pelas autoridades de inteligência mais como um esforço para roubar propriedade intelectual do que para prejudicar a pesquisa.

O NCSC afirmou que a campanha de “atividade maliciosa” está em andamento e inclui ataques ”predominantemente contra o governo e alvos diplomáticos, de assistência médica, energia e think tanks” dos três países.

Não foi informado se alguma informação foi realmente roubada, mas o NCSC diz que não acredita que informações confidenciais de indivíduos foram comprometidas.

Cozy Bear foi identificado por Washington como um dos dois grupos de hackers ligados ao governo russo que invadiu a rede de computadores do comitê nacional do Partido Democrata e roubou e-mails antes das eleições presidenciais de 2016.

O diretor de operações do Centro Nacional de Cibersegurança do Reino Unido, Paul Chichester, exortou “as organizações a se familiarizarem com os conselhos que publicamos para ajudar a defender suas redes”.

A declaração não informou se o presidente russo, Vladimir Putin, sabia sobre a invasão da pesquisa de vacinas, mas as autoridades britânicas acreditam que essa informação de inteligência seria altamente valiosa.

As autoridades dos EUA denunciaram acusações semelhantes há um mês contra a China. O diretor do FBI, Chris Wray, disse na semana passada: “Neste exato momento, a China está trabalhando para afetar organizações de assistência médica americanas, empresas farmacêuticas e instituições acadêmicas que conduzem pesquisas essenciais sobre covid-19.”

O Kremlin rejeitou as acusações contra a Rússia, de acordo com agências de notícias russas. A TASS citou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, dizendo que a Rússia não tem nada a ver com supostos ataques. A agência RIA citou Peskov, dizendo que o Kremlin rejeitou as acusações de Londres, afirmando que não são apoiadas por evidências adequadas.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …