“Tenho medo de trabalhar até morrer”: russos protestam contra a nova idade para aposentadoria

No domingo (1), milhares de russos protestaram contra a decisão do governo de aumentar a idade para a aposentadoria. Os protestos não decorreram, contudo, nas cidades anfitriãs da Copa 2018.

Apesar da chuva intensa, na praça principal da cidade de Tver, a cerca de 180 quilômetros de Moscou, quase 200 pessoas resistiram ao banho de verão para protestar contra o plano do governo russo de aumentar a idade para a aposentadoria. Um cenário que se fez sentir por todo o país.

“Acho que não vou chegar à idade para a aposentadoria”, disse Vasily ao Moscow Times, engenheiro de 50 anos. “Quero viajar e ver muitas coisas antes de morrer. Agora, estou com medo de trabalhar até morrer”, confessou.

Esse é o sentimento geral da população russa. Estipulada em 60 anos para os homens e 55 para as mulheres, há muito tempo que os economistas pedem que a idade para a aposentadoria seja aumentada. Apesar disso, as autoridades têm plena consciência de que a decisão pode desencadear uma tempestade na sociedade do país.

Em 2005, ano em que foram feitas grandes mudanças – uma série de benefícios foram convertidos em pagamentos em dinheiro – os protestos irromperam em massa e, na época, Vladimir Putin prometeu que a idade para a aposentadoria não seria aumentada, desde que continuasse na presidência.

Na véspera da Copa 2018, no dia 14 de junho, o primeiro-ministro Dmitry Medvedev contrariou a promessa de Putin e anunciou o aumento da idade: de 60 para 65 anos nos homens, e de 55 para 63 para as mulheres. O ambiente festivo, próprio da Copa do Mundo, iria diminuir o impacto das más notícias, esperavam as autoridades.

Mas parece não ter funcionado. Quase 2,6 milhões de pessoas já assinaram uma petição online contra a decisão e Putin sofreu uma queda acentuada no seu índice de popularidade. Além disso, os pedidos de protesto vieram de todo o espectro político do país.

Muitos dos protestos aconteceram no fim de semana passado, de Vladivostok (no Extremo Oriente) a Omsk (Sibéria). O principal objetivo das manifestações, disse Artyom Vazhenkov, representanto da Open Russia (que organizou o protesto em Tver), foi a demissão de Dmitry Medvedev.

Em ambiente de Copa, os protestantes, inclusive, vestiram camisetas vermelhas, nas quais estava escrito: “Um cartão vermelho para Medvedev“.

Mas, ainda que o movimento de protesto esteja no início, as divisões entre as diferentes partes envolvidas – que incluem as financiadas e apoiadas pelo próprio governo russo – já começam a ser visíveis.

Apesar disso, os sindicatos já anunciaram que vão continuar com as manifestações. Porém, se os protestos podem trazer mudanças efetivas é uma questão que fica no ar.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Trump e Putin na Finlândia: "Nosso relacionamento nunca foi pior"

Os presidentes dos EUA e da Rússia realizam, nesta segunda-feira (16), em Helsinque, sua primeira cúpula bilateral, sob o espectro da ingerência russa nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016 e ainda da situação na Ucrânia …

Após 25 anos em queda, mortalidade infantil volta a subir no país

O índice de mortalidade infantil voltou a aumentar no Brasil, pela primeira vez, desde 1990. Segundo dados do Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade de 2016 ficou em 14 óbitos infantis a cada mil …

Cinco meses de intervenção no Rio: chacinas aumentam e apreensão de arma diminui

O Observatório da Intervenção, do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Cândido Mendes, divulgou nesta segunda-feira (16) um balanço dos cinco meses de intervenção federal no Rio de Janeiro. A conclusão? “Muito …

Feminicídio: funcionária do Ministério dos Direitos Humanos é assassinada

Uma funcionária terceirizada do Ministério dos Direitos Humanos foi assassinada neste sábado (14), em Santa Maria, região administrativa do Distrito Federal a cerca de 26 quilômetros do centro de Brasília. A 33ª Delegacia de Polícia …

Mergulhador manda Elon Musk enfiar submarino onde dói mais; empresário reage: "Pedófilo"

Elon Musk, o multimilionário da Tesla, se envolveu em uma troca de insultos no Twitter com um dos mergulhadores que participaram do resgate dos 12 adolescentes da Tailândia, chegando mesmo a chamá-lo de “pedófilo”. O CEO …

Brasil é ouro na Olimpíada Internacional de Matemática

Um estudante brasileiro conquistou medalha de ouro na Olimpíada Internacional de Matemática (IMO) em Cluj-Napoca, na Romênia. Pedro Lucas Lanaro Sponchiado, de 17 anos, é de São Paulo. Desde 2012 o Brasil não conseguia um …

Violência toma conta da festas na França: 2 pessoas morreram

Pelo menos duas pessoas morreram e cerca de 300 foram detidas na sequência dos episódios de violência registrados na França, neste domingo (15), nas festas pela vitória da seleção francesa na Copa do Mundo de …

Nova Constituição de Cuba reconhecerá propriedade privada

Esboço de reforma apresentado em diário do Partido Comunista acena com mudanças profundas na política, judiciário, economia e sociedade cubanas. Comissão encarregada é liderada por ex-presidente Raúl Castro. O governo de Cuba revelou novos detalhes sobre …

Naufrágio do século XVI é encontrado na Flórida, mas seu tesouro pertence à França

Um naufrágio do século XVI, sobrevivente de uma das primeiras viagens europeias à América, foi descoberto na costa da Florida. O achado guarda tesouros que valem milhões de dólares, mas uma juíza americana determinou que a …

NASA pode ter destruído as primeiras provas de vida em Marte

A NASA pode ter destruído provas da existência de vida em Marte nos anos 1970. O carbono esteve no solo marciano o tempo todo, mas, infelizmente, os Vikings podem ter incendiado tudo. Em 1976, a NASA …