Sexo, drogas e músicas têm ação similar no cérebro

As mesmas substâncias químicas que proporcionam as sensações prazerosas geradas pelo sexo, as drogas recreativas e a comida são ativadas no cérebro pela música, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira pela revista “Nature”.

A pesquisa, desenvolvida pela Universidade McGill de Montreal (Canadá), permitiu constatar, pela primeira vez, que o sistema opioide influi nas áreas do cérebro humano que são ativadas com estímulos prazerosos.

“Esta é a primeira prova de que os opioides próprios do cérebro estão diretamente implicados no prazer musical”, destaca Daniel Levitin, um dos autores do estudo.

Os trabalhos anteriores do especialista e sua equipe chegaram a produzir mapas das áreas do cérebro ativados pela música, mas só havia sido possível levantar a suspeita de que essas substâncias químicas neuronais eram responsáveis pelo prazer.

Para esta última experiência, os cientistas bloquearam de maneira seletiva e temporária os citados opioides através do uso de naltrexona, um remédio usado habitualmente em tratamentos para a dependência de opiáceos e álcool.

Em seguida, mediram as reações dos participantes do estudo, 17 no total, aos estímulos musicais e constataram que inclusive suas músicas favoritas deixavam de gerar sensações prazerosas.

“As conclusões responderam às nossas hipóteses. Mas as lembranças, as impressões que os participantes compartilharam conosco depois do experimento foram fascinantes”, explica Levitin.

Um deles disse que sabia que a canção que acabara de escutar era uma de suas preferidas, mas que não tinha sentido as mesmas sensações de algumas ocasiões anteriores, enquanto outro comentou: “Soa bem, mas não me diz nada”.

A universalidade da música e sua capacidade de afetar profundamente as emoções sugerem que existe uma origem evolutiva, por isso “estas novas descobertas apresentam mais provas sobre a base biológica evolutiva da música”, opina Levitin.

Os cientistas também lembram que certas atividades dos humanos, como consumir bebida alcoólica, praticar sexo ou jogar cartas, entre outras tantas, podem também gerar dependências que prejudicam nossas vidas e relações.

Por esses motivos, os pesquisadores consideram que os avanços no estudo da origem neuroquímica do prazer são fundamentais para a neurociência em geral, apesar de os especialistas só terem desenvolvido recentemente as ferramentas e métodos necessários para efetuar este tipo de pesquisa em humanos.

Segundo Levitin, este foi o estudo “mais difícil e complicado” do qual sua equipe participou “em 20 anos de pesquisas”.

“Cada vez que se dá uma droga receitada a um estudante universitário que não precisa dela por motivos de saúde, deve-se assegurar que não terá efeitos secundários nocivos“, adverte o cientista.

Neste sentido, foi pedido aos 17 participantes que se submetessem a exames de sangue no ano anterior ao experimento, para comprovar que não tinham condições que poderiam se agravar com o fármaco.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …